Diretor afirma que “Blackstar” não foi uma despedida de David Bowie

Foto: Divulgação.

Em novembro de 2016, o documentário “David Bowie: The Last Five Years” havia sido anunciado como parte de um especial da BBC em homenagem ao artista neste mês de janeiro. De acordo com o jornal The Guardian em publicação dessa sexta-feira (06), na produção visual o diretor de videoclipes Johan Renck, que trabalhou com o artista em “Lazarus”, declarou que Bowie só descobriu que seu câncer evoluiu para o estágio terminal no meio das gravações, em novembro de 2015.

Renck comenta que David queria uma simples performance no vídeo. Em contrapartida, ele falou imediatamente “A música se chama Lazarus, você deveria estar em uma cama”. Para ele isso se relacionaria ao aspecto bíblico, não ao fato do cantor estar doente: “Descobri mais tarde que, na semana em que estávamos filmando, foi quando lhe disseram que havia acabado, que estavam terminando o tratamento e que sua doença havia vencido”.

Mesmo com as informações que contradizem isso, o seu vigésimo quinto álbum “Blackstar” é considerado um presente de despedida para os fãs. O trabalho foi o disco de vinil mais vendido em 2016.

“David Bowie: The Last Five Years” será transmitido neste sábado (07), um dia antes do que seria o aniversário de 70 anos de Ziggy Stardust e três dias antes da data que marcaria seu falecimento. No dia 08, será realizado o primeiro show de “Celebrating David Bowie”, uma turnê de vários artistas em homenagem a ele.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte o David Bowie, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: FacebookTwitterSpotify e Instagram. Confira “Lazarus”:

VIAThe Guardian
COMPARTILHAR
Nelson Laboissiere
Carioca, turismólogo, louco por música, tecnologia, viagens e metido a jornalista aqui na Nação da Música. Também um tanto maníaco por shows e festivais.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!