Entrevista: JoJo fala sobre novo álbum “Mad Love” e suas inspirações

jojo

Após anos sem poder lançar um álbum completo, JoJo está de volta e com tudo! A cantora americana passou por um longo e cansativo processo contra sua antiga gravadora, mas agora está finalmente livre e possui um novo contrato com a Atlantic Records, pela qual lançou “Mad Love”, no dia 14 de outubro.

JoJo já conseguiu a 6ª colocação no Billboard 200 com o trabalho e está ansiosa para todos ouvirem as músicas desta nova fase. “Mad Love” conta com a participação de Alessia Cara, Wiz Khalifa e Remy Ma e traz uma JoJo mais madura e confiante. A Nação da Música conversou com a cantora sobre sua fase atual, suas inspirações e também sobre a vinda ao Brasil em 2007.

A entrevista foi feita por Marina Moia.

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

Parabéns pelo álbum “Mad Love”! Já está no Top 10 da Billboard. Como você está se sentindo?
JoJo: 
É um alívio enorme! Depois de ficar sem lançar músicas novas por tanto tempo e finalmente elas poderem sair das minhas mãos, sobre como eu estava me sentindo, é incrível! Agora não é algo só meu, é também dos meus fãs. Posso ver as reações deles e as pessoas vem me falar sobre as músicas favoritas… é maravilhoso. Eu sinto muita gratidão e um enorme alívio.

Muita coisa mudou desde que você começou, bem jovem, e as músicas novas refletem isso. Como foi o processo criativo de “Mad Love”?
JoJo: 
Muito de “Mad Love” ficou pronto num período de quatro meses, do começo de 2016 e depois que voltei da turnê, eu me tranquei no estúdio… [JoJo interrompeu a fala para colocar seu cachorro para fora de casa]. Tudo aconteceu muito naturalmente. Eu chegava lá e tinha essa equipe maravilhosa, com alguns produtores, parceiros de composição, então eu entraria e me perguntaria “sobre o que quero falar hoje?”. Algumas vezes eu vinha com a melodia, algumas vezes com metade da música já escrita ou então eles já vinham com alguma ideia e nós finalizávamos juntos. Foi realmente divertido, eu coloquei mais a mão na massa, certamente, do que quando eu tinha 15 anos, quando lancei meu último álbum oficial. Eu me sinto empoderada nesta posição.

Quem você diria que são suas mais inspirações atualmente, especialmente para o novo álbum?
JoJo: 
Eu me inspiro muito em mulheres icônicas da música, como Aretha Franklin, Janet Jackson, Etta James e pessoas que esculpiram seus próprios caminhos, possuem suas próprias identidades e se destacam. São nessas pessoas que eu me inspirei e continuo me inspirando.

Você colaborou neste disco com Alessia Cara, Wiz Khalifa e Remy Ma. Como foi trabalhar com estes artistas e como você escolheu cada um?
JoJo: 
Remy Ma é uma das minhas rappers femininas favoritas de todos os tempos. Eu escrevi a música “FAB” e falei tipo “será que conseguimos chamar a Remy Ma pra essa faixa? Porque seria demais”. Então, nós entramos em contato, ela acabou amando a música! Similarmente, com Wiz, foi assim que funcionou… “ok, eu sinto que precisamos de um rapper em ‘Fuck Apologies'”. E eu senti que ele realmente apoiaria a energia da música, por ele ser um tremendo indivíduo e ter aberto seu próprio caminho. E com Alessia, ela virou uma amiga minha e eu realmente amo o que ela representa para jovens mulheres e realmente acredito nela. Eu a convidei para ouvir meu álbum na íntegra e ela foi a primeira pessoa, fora do meu círculo do estúdio, a ouvir as músicas. Eu a levei para o estúdio e quando eu a perguntei qual música que ela se identificava mais, ela respondeu “I Can Only”. Logo depois eu a perguntei se ela gostaria de canta-la, ela aceitou e eu absolutamente amo o que ela fez.

E se você pudesse escolher qualquer pessoa, quem seria sua colaboração dos sonhos?
JoJo: 
Eu realmente gostaria de trabalhar com Frank Ocean. Eu acho que ele é uma pessoa incrível, criativo e visionário e eu amaria trabalhar com ele.

Sei que pode ser difícil, mas você consegue escolher uma música favorita de “Mad Love”? Ou a que você mais gosta de cantar ao vivo?
JoJo: 
Eu ainda não cantei a maioria dessas músicas ao vivo, mas já cantei algumas e eu realmente amo cantar “I Am”, porque é divertida e vejo a maneira que as pessoas se conectam com ela. Minha música favorita do álbum é provavelmente “Edibles” e “Honest”. Com “Edibles” eu me diverti muito nas gravações e… eu gosto muito de músicas sexy.

O vídeo de “Fuck Apologies”, com Wiz Khalifa, é bem poderoso e muito bonito. Como você surgiu com a ideia do clipe e qual foi o processo criativo dele?
JoJo: 
Foi uma colaboração entre o diretor, Francesco Carrozzini, e eu. Eu sabia que não queria uma narrativa literal e sim algo que fosse visualmente atraente, que apoiasse o sentimento da música. Um pouco sombrio, um pouco arrepiante, mas ainda vívido e intenso. E eu queria mostrar pessoas vivendo suas próprias verdades, fazendo o que elas queriam fazer. Então, eu chamei algumas pessoas jovens e legais para representar isso.

O que te deixa mais animada para voltar para a estrada, para turnê, e se apresentar ao vivo?
JoJo: 
É, é a minha parte favorita de ser uma artista, poder cantar ao vivo e me conectar com as pessoas. Eu realmente estou ansiosa para tocar essas músicas novas ao vivo e montar a turnê. Eu amo estar com a minha banda, então vai ser muito divertido, poder ver o mundo e viver meu sonho, é tudo que eu quero. É incrível. Eu sou muito, muito grata, então mal posso esperar.

Sei que você está focada em promover “Mad Love” no momento e na turnê, mas você gostaria de voltar a atuar? Ou essa possibilidade está longe do seu pensamento?
JoJo: 
Está nos meus pensamentos. Eu amo atuar e eu sinto muita falta, mas eu lutei por tanto tempo para poder lançar novas músicas que eu não ficar tipo “sabe, deixa eu tirar um tempo da música para poder filmar isso”. Eu não quero tirar folga, eu já tive tempo o bastante, e estou muito grata de poder fazer isso agora. Então, é realmente sobre recuperar o tempo agora e me dedicar à música. Tendo dito isso, eu realmente amo atuar e não quero parar, mas vou esperar pela coisa certa.

Você tem muitos fãs brasileiros, “Too Little Too Late” foi um grande hit, e você já esteve aqui, há quase 10 anos. O que lembra daquela viagem? Podemos esperar shows no Brasil nesta nova turnê?
JoJo: 
Eu tive uma experiência linda no Brasil. Fui para São Paulo e toquei num festival em Belo Horizonte… eu não acho que estou pronunciando isso corretamente. Mas fui num festival internacional, onde a maioria das atrações eram brasileiras e eu era a única americana. Tocamos num estádio e tinha tanta energia! Fiquei muito feliz de ver pessoas numa terra estrangeira cantando todas as letras das minhas músicas. Foi uma experiência, um sentimento, especial. Eu mal posso esperar para voltar! Os fãs brasileiros realmente aparecem e demonstram amor, especialmente nas redes sociais. Será demais! Em 2017 nós tentaremos ir para lá, temos que planejar bastante para dar certo.

Quer mandar uma mensagem para seus fãs brasileiros?
JoJo: 
Sim! Muito obrigada por me apoiarem e por ouvirem as novas músicas. Eu estou ansiosa para voltar para o Brasil no futuro, espero que não muito distante.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da JoJo e da Nação da Música. Ouça o novo álbum da cantora, “Mad Love”, abaixo:


COMPARTILHAR
Marina Moia
Bauruense de coração, é formada em Jornalismo e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Acredita que não tem nada como um show para alimentar a alma e levantar o ânimo. É também viciada em seriados e não dispensa uma boa maratona de episódios.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!