Entrevista: Jonas Blue fala sobre carreira e shows no Brasil

Dono do hit “FastCar”, que já ultrapassa 200 milhões de visualizações no YouTube, o DJ britânico Jonas Blue esteve no Brasil no começo do mês para seis shows no país, na Bahia, São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Recentemente indicado ao prêmio BRIT Awards, Jonas conversou com a Nação da Música sobre os sucessos de sua carreira, os shows brasileiros e também sobre seus planos para 2017.

A entrevista foi feita por Andressa Oliveira

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

Você comentou que teve a ideia de fazer um remix de “FastCar” porque era uma das músicas preferidas da sua mãe. Você esperava que seria um sucesso assim? Já são mais de 211 milhões de visualizações.
Jonas: Se eu for honesto, eu não esperava que “FastCar” seria tão grande como foi. Eu fiz o remix, originalmente, porque era a música favorita da minha mãe e por diversão. Eu queria poder tocar “FastCar” com o meu set e eu acho que essa é a beleza da música, é que ela foi feita só por amor e eu fico muito feliz que o mundo gostou.

“ByYourSide”, faixa que você lançou recentemente, também já tem muitas visualizações. Da onde veio a ideia para o single?
Jonas: Eu tive a ideia de “ByYourSide” no último verão – em 2016 – e eu estava no Lollapalooza, em Berlin, e tive uma experiência enquanto tocava, imaginando que eu estava com o público, dividindo o espaço com alguém que eu amava e isso funciona para o melhor amigo ou alguém que eles amam também. Naquele momento, eu fiquei tão animado com essa canção e de poder compartilhar aquele momento que eu tive que fazer uma música sobre aquilo. Então é uma canção bem profunda, mas também muito energética.

Você mencionou o Lollapalooza e nós temos o festival aqui também. Quando você vai nesse festival você tem tempo de ver outros artistas que você gosta?
Jonas: Sempre que eu posso eu chego nesses festivais mais cedo, eu gosto de conferir os palcos – se tem mais de um – vejo os outros DJs, dou um “oi”. Para mim, como um DJ, ver a linguagem corporal da plateia é muito essencial para mim. Ver a vibe que eles estão, porque isso influencia no set que eu vou tocar.

Como que rolou o processo de produção desses 3 singles que já são grandes sucessos?
Jonas: Cada canção começa de maneira similar, comigo no piano. Eu sempre começo no piano e não no computador. Para mim é mais importante a melodia e depois que eu consigo algo legal, eu vou para o computador.

Inclusive, você pretende lançar um EP ou álbum em breve?
Jonas: Sim, eu pretendo lançar um álbum no final de 2017, então eu estou muito animado e mal posso esperar.

Você tem vivido um momento bem importante para a sua carreira. Você sente algum tipo de pressão para lançar coisas novas? Quais tem sido as maiores dificuldades até agora?
Jonas: Na verdade, eu não tenho muito tempo para sentir algum tipo de pressão. Eu apenas faço músicas que vem do coração, então se eu sinto que a música é boa, eu sinto borboletas no meu estômago, então eu sei que outras pessoas vão sentir isso também. Então, se eu sinto a pressão é um sim e não, mas o mais importante é fazer músicas que você ama e outras pessoas vão sentir isso também.

Essa é a sua primeira vez para se apresentar aqui no Brasil, certo? Como você se sente?
Jonas: É a minha primeira vez aqui e eu já pensei: “eu amo muito esse lugar”. Os fãs, as músicas, os shows, tudo tem sido incrível e eu estou muito feliz de ter tido a chance de vir para cá durante o verão. Esse lugar é maravilhoso.

O que você acha do cenário musical brasileiro? Tem alguma música ou estilo daqui que te inspiraria para uma música?
Jonas: Eu gosto de várias coisas antigas, dos anos 60 e 70. Jazz, Jorge Ben Jor, Tim Maia…Eu gosto dessas coisas antigas porque realmente me inspiram, os ritmos. Mas eu também estou aprendendo sobre os novos artistas todos os dias.

Inclusive, tem algum artista brasileiro que você gostaria de fazer uma colaboração?
Jonas: Eu ainda estou conhecendo os artistas novos, mas talvez algum dos artistas antigos. Jorge Ben Jor ainda está vivo, então quem sabe.

O Black EyedPeas veio ao Brasil em 2009, eu acho, naquela época dos grandes hits, e então eles se apresentaram no Rio e o Jorge Ben Jor subiu no palco e pareceu que eles eram um quinteto. Talvez na próxima vez vai ser com você.
Jonas: É foi maravilhoso. É, talvez.

Como foram as suas apresentações aqui pelo país?
Jonas: As apresentações pelo país, eu digo, cada show foi maravilhoso do seu próprio jeito. A energia estava muito alta, os fãs me mandando mensagens, foi uma das melhores experiências que eu já tive.

Os fãs brasileiros interagem bastante com você pela internet?
Jonas: O tempo todo. Eles me mandam mensagens pelo Twitter, Instagram, Snapchat e eu sempre respondo só para mandar um oi e agradecer.

2017 está só começando. O que você espera desse ano?
Jonas: Muito trabalho! Várias músicas novas, estou planejando lançar 3 ou 4 singles e o álbum no final do ano. Então eu estou trabalho nisso no momento, também quero fazer um show ao vivo com uma banda completa e muitas turnês.

Como vai ser com a banda completa?
Jonas: Vai ser bem legal. Tem vídeos que você pode conferir, no youtube em que eu fiz performances especiais, como no BBC Radio 1, que eu fiz “PerfectStrangers” ao vivo com a banda toda.

Quer deixar alguma mensagem para os fãs brasileiros?
Jonas: Eu quero agradecer muito aos fãs da Nação da Música, vocês têm me mostrado muito apoio. Eu vou continuar fazendo música e vocês continuem espalhando o amor.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte o Jonas Blue, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: FacebookTwitterSpotify Instagram.

COMPARTILHAR
Marina Moia

Jornalista, bauruense de coração e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Viciada em séries, amante de livros e colecionadora de batons coloridos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!