Entrevista: Matt Simons fala sobre sucesso na Europa e shows no Brasil

matt.simons

Apesar de ser americano, Matt Simons colhe os maiores frutos do seu sucesso em países da Europa, onde já ficou diversas vezes no topo das paradas musicais, principalmente com a música “Catch & Release”.

O cantor também esteve recentemente no Brasil, durante as Olimpíadas no Rio de Janeiro, para alguns shows na cidade e já está ansioso para voltar! A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com o músico sobre sua passagem pelo país e também sobre seus novos lançamentos, como a música “Lose Control”.

As perguntas foram feitas por Marina Moia e entrevista foi feita por Ana Bellucci

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

Você acaba de lançar o single “Lose Control”, que fará parte de “When The Lights Go Down”. O que podemos esperar deste novo trabalho?
Matt:
 Bom dia! [Ele disse em português] Bem, ele é um pouco diferente do EP “Catch & Release”, apesar de termos um time parecido, temas similares, mas realmente será um trabalho diferente. Tem uma alma mais soul, com canções feitas em vários lugares diferentes que pude conhecer enquanto estava em turnê.

Em ”Lose Control”, você trabalhou com o produtor Steve Mac, que já produziu com outros grandes artistas, como Kelly Clarkson e James Blunt. Como aconteceu essa parceria e como foi trabalhar com ele no estúdio?
Matt:
Wow, trabalhar com o Steve… Ele é uma lenda nesse universo [musical]. Nós tivemos um ótimo período juntos… Sabe, ele me ajudou bastante a me direcionar nesse EP; nós escrevemos as músicas juntos, estávamos juntos no processo de produção. Para mim, com ele é um outro nível, acima, de produção. Amei trabalhar com ele.

O que mais te inspira na hora de compor?
Matt: Hmm… Muita observação. Ás vezes, observo pontos da minha própria vida, mas grande parte [da inspiração] vem ao observar as vidas das outras pessoas. Diferentes lugares pelos quais passamos e, sabe, diferentes problemas que as pessoas passam os quais podemos relacionar. Talvez pode ser algo que não vivenciei, mas eu tento entrar na cabeça delas para entender melhor, ver pela perspectivas dela.

Suas músicas fazem muito sucesso em países da Europa, como Alemanha, Holanda, Suíça. Como você enxerga isso?
Matt: É incrível! Poder viajar pelo mundo… Eu vivo aqui em Nova York e muitas pessoas não conhecem minha música, e quando vou para Alemanha, todo mundo conhece pelo menos uma canção. Eu realmente curto isso.

O remix de “Catch and Release” já ultrapassou 110 milhões de execuções no Spotify e mais de 15 milhões de visualizações no Youtube. Como você se sente como essa ótima repercussão? E de onde veio a ideia de remixar a música?
Matt: Sabe, acho que lancei o álbum “Catch & Release” uns 4 ou 5 meses antes e eu estava sentado com o meu empresário, e tivemos uma ideia de mandar um e-mail para alguns produtores perguntando se topavam tentar o remix e levou um pouco de tempo até chegarmos na versão final Deepend. E amamos esse remix. Foi outro trabalho que adorei fazer.

Recentemente, você esteve no Rio de Janeiro, pela primeira vez. Como foi a experiência?
Matt:
Wow, que experiência! É um lugar mágico, é realmente bonito. As pessoas são amigáveis, felizes, eu toquei em alguns shows e foi realmente divertido, mal posso esperar para voltar.

Você chegou a interagir um pouco com seus fãs brasileiros?
Matt:
Sim! Eu realmente estou ansioso para voltar e fazer mais shows, com a minha banda. Na verdade, acho que já vou tentar planejar para o ano que vem. Eu tenho que voltar!

Você esteve aqui durante as Olimpíadas. Conseguiu assistir algum esporte?
Matt:
Sim sim, na verdade eu vi as finais de remo. Foi realmente emocionante!

Conhece música brasileira? Quais bandas/artistas?
Matt:
Eu bastante de bossa nova! Tom Jobim, de quem sou grande fã. Eu estava aprendendo um pouco sobre o funk brasileiro, os diferentes estilos. Estou tentando aprender mais.

E você gostou?
Matt:
Sim, sim. Gostei [risos].

Gostaria de deixar um recado para seus fãs brasileiros?
Matt:
Sim!! Eu só quero dizer obrigado pelo apoio. Mal posso esperar para voltar e trazer a minha banda e fazer um show de verdade aqui no Brasil. E conhecer todo mundo!

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Matt Simons e da Nação da Música.

COMPARTILHAR
Marina Moia
Bauruense de coração, é formada em Jornalismo e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Acredita que não tem nada como um show para alimentar a alma e levantar o ânimo. É também viciada em seriados e não dispensa uma boa maratona de episódios.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!