O que podemos esperar do novo álbum do Kaiser Chiefs: “Stay Together”

kaiser-chiefs-2

O novo álbum do Kaiser Chiefs ainda nem saiu oficialmente, mas já causou rebuliço entre os fãs da banda. Isso porque o som das músicas que já foram liberadas revelam que o grupo está em sua fase mais pop, diferente de trabalhos anteriores.

“Stay Together”, sexto álbum da carreira, sai nesta sexta-feira (07) e é o sucessor de “Education, Education, Education & War”, de 2014. Desta vez, Kaiser Chiefs saiu da zona de conforto e trabalhou com outros compositores e produtores nas novas músicas.

“O mundo da música mudou. Dez anos atrás, nós seríamos contra co-escrever com outros músicos. Era tipo: ‘Nós somos uma banda, é sobre o que nós cinco podemos criar atrás de portas fechadas’. Mas esse é um jeito tolo de abordar. Por que, por causa de ego, você não faria uma música da melhor maneira que ela pode ser?”, contou o vocalista Ricky Wilson para a NME.

Um dos grandes nomes que fazem parte de “Stay Together” é Brian Higgins, fundador da Xenomania e responsável por sucessos de grupos como Little Mix e Girls Aloud. Junto com Serban Ghenea, na mixagem, e a própria banda, ele produziu o álbum.

Podemos ver o resultado da parceria de Higgins com Kaiser Chiefs nos dois primeiros singles, “Parachute” e “Hole In My Soul”. Os refrões contagiantes e as batidas modernas puxadas para o pop transformaram o som do grupo, o que gerou comparações com bandas como Coldplay e Take That.

No grupo de compositores que colaboram em “Stay Together”, temos Wayne Hector na faixa “Sunday Morning” e MNEK em “Press Rewind”. O primeiro é um dos responsáveis pelo hit da boyband One Direction, “Best Song Ever”, e o segundo já escreveu com artistas como Beyoncé, em “Hold Up”, e MØ, em “Final Song”.

Não apenas a sonoridade está diferente, como também o foco das músicas, que passou de política para relacionamentos. “A coisa sobre escrever um álbum de protesto é que ele é direto ao assunto. Apenas um idiota discordaria de você. Você está apenas dizendo que guerra é ruim. Mas quando você começa a falar sobre relacionamentos como neste álbum é mais difícil porque tem mais linhas turvas. Não há certo ou errado”, explicou Wilson para a Gigwise.

Os videoclipes dos primeiros singles refletem a fase pop do Kaiser Chiefs, recheados de cores, leveza e descontração. Em ambos, os integrantes são protagonistas das imagens, o que demonstra que o envolvimento da banda com o seu lado audiovisual é grande. Em entrevista para a Redbrick, o baixista Simon Rix falou sobre o assunto: “Os vídeos do último álbum foram recheados de simbolismo e duplo sentidos, então pensamos em simplificar desta vez. Nós sempre tentamos fazer o oposto da última vez. A ideia do álbum é fazer com que as pessoas dancem, então todos os vídeos serão a gente em um dia livre”.

Para alívio dos fãs que ainda estão receosos com a fase pop da banda, Rix confirmou que as outras faixas do álbum são mais experimentais, porém ainda sobre relacionamentos, como os singles. O veredito final do disco “Stay Together” poderá ser feito nesta sexta-feira (07), com seu lançamento.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Kaiser Chiefs e da Nação da Música.

COMPARTILHAR
Marina Moia
Jornalista, bauruense de coração e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Viciada em séries, amante de livros e colecionadora de batons coloridos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!