slipknot-2015
Resenha por: Baárbara Martinez

Mesmo com muito vento e ameaça de chuva, os fãs do Slipknot e Mastodon lotaram ontem a Arena Anhembi. Grande parte do público que não esteve presente no show da banda na sexta-feira (25) no Rock In Rio, estava ansioso para saber o que o Slipknot traria de diferente em seu show aqui em São Paulo.

Mastodon que também tocou no mesmo dia que o Slipknot no Rock In Rio, arrancou suspiros do público começando muito bem a noite de ontem. Infelizmente, a chuva intensa acabou com o espetáculo, a forte tempestade que caiu, fez a banda abandonar o palco após a música ”Aqua Dementia”.

Com a trégua da chuva, Slipknot entrou no palco, levando o público ao delírio. Corey Taylor vocalista da banda, demonstrou controle total sobre seu público, ovacionado pelos seus fãs, ou melhor, sua família como prefere chamar onde aproximadamente 15 mil membros estavam ali para acompanhar o que estava por vir.

Com muitas declarações, Taylor e os outros membros do Slipknot fizeram do Anhembi seu show particular. O vocalista disse exatamente o que o público queria demonstrar: “Desde agora, posso lhes dizer uma coisa: esta platéia é mais barulhenta do que qualquer outra que tenha estado. Mas muito, muito, muito mais barulhenta”.

Logo depois da banda abrir o show com o dueto “XIX” e “Sarcastrophe”, do disco novo, intitulado “.5: The Gray Chapter”. Uma homenagem a um dos fundadores da banda, o ex-baixista Paul Gray, morto em 2010. Em “Spit It Out”, Taylor ordenou que todo mundo se abaixasse.

- PUBLICIDADE -

——–> 20 Fotos do show do Slipknot em São Paulo (SP)

Corey apontava o microfone para a plateia deixando milhares de pessoas cantar partes das músicas. Algumas famosas como ”Psychosocial”, “Wait and Bleed”, “Before I Forget”, “Disasterpiece” e “Duality”, o show seguia ao fim.

Depois de ”Duality”, Corey se abriu com o público: “Posso estar errado, posso mesmo, mas esta plateia está entre as três que cantam mais alto em toda a história das apresentações do Slipknot. Mas vocês querem entrar para a história como a primeira colocada nessa lista? Vamos lá, quero ouvir no fundo do meu coração!”. Ouvimos diretamente a resposta do público: “Chupa, Rock in Rio! Chupa, Rock in Rio!”. Taylor entrou na brincadeira: “Não faço a mínima ideia do que vocês estão falando, qual o significado disso, mas concordo.”

O show terminou com “Custer” e com os hits “SIC”, “People = Shit” e “Surfacing”. Com palco teatral, cheios de efeitos com fogos e jogos de luzes, Slipknot trouxe exatamente o que o seus fãs estavam querendo, deixando o público ainda mais fiel.

- PUBLICIDADE -

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades de Slipknot e da Nação da Música.