Resenha: “Youth Authority” (2016) – Good Charlotte

good.charlotteTenho que confessar que eu sonhava com o retorno do Good Charlotte há muito tempo, e o anúncio de um novo álbum para este ano não podia ser feito em ocasião melhor. 2016 tem sido um grande ano para a música. Nomes que marcaram uma geração (da qual me incluo) estão de volta, como Blink-182, Green Day e Panic! At The Disco. Mas eu sempre tive uma quedinha a mais pelos californianos,  que nos abandonaram em 2011 após “Cardiology”. Foram quatro anos de hiato. Anos de muito amadurecimento e mudança na vida pessoal dos membros.

Aqui estão eles, com impressionantes 20 anos de formação. Os adolescentes loucos e rebeldes agora edificaram famílias e trocaram as franjas, lápis de olho preto e fantasias de comida (estou olhando pra você “I Just Wanna Live“) por barba e jaquetas de couro. Me deixa muito feliz saber que os irmãos Joel e Benji ainda dividem o mesmo espírito, mesmo beirando os 40 anos de idade, e com toda estas mudanças que falei, na essência, os caras sãos os mesmos loucos de sempre.

O comeback ganhou o nome de “Youth Authority”, sintetizando bem tudo que este disco representa, aberto da melhor forma possível com “Life Changes”. O primeiro verso do single já avisa “A temporada está aberta”, recebendo os fãs que, assim como os membros, enfrentam todas as mudanças da vida real, mas continuam os mesmos por dentro. A paixão empregada no instrumental energético e envolvente é visível.

“Makeshift Love” foi o primeiro single desta nova fase. Divulgada no final de 2015, os caras dramatizam muito na letra (como de costume) e choram o fim de um relacionamento sufocante, com aquele toque de humor que só o Good Charlotte tem. Falando em humor, é com esse espírito que “40 oz. Dream” foi composta, brincando com a nostalgia e (várias) referências ao início dos anos 2000, usando como óptica uma pessoa que acabou de se dar conta que não estamos mais em 2003 e está surpresa como as coisas estão diferentes – saudades 2003.

“Life Can’t Get Much Better” apela para um lado mais sentimental e romântico, característica bastante marcante do Good Charlotte. A construção da música é feita de forma cuidadosa e atenciosa, permitindo os fãs a se identificarem com a letra. O vocalista do Sleeping With Sirens, Kellin Quinn, divide os versos em “Keep Swingin'”, um grito de liberdade e identidade que faltava nas músicas de hoje – mantendo-se fiéis a suas crenças e pensamentos.

As participações especiais continuam com o músico Simon Neil, que soma em “Reason To Stay” de forma bastante positiva. A serenidade e maturidade da voz do escocês se opõe e ao mesmo tempo se encaixa com a dos irmãos Madden, criando um hino grandioso e emotivo. Mantendo o mesmo nível, o grupo se entrega em “Stray Dogs” e deixa claro o quanto cresceram e amadureceram, tanto em letra como melodia. A interlude “Stick To Your Guns” antecede a etapa final do álbum, se encaixando muito bem aqui.

“The Outfield” dá voz àquelas pessoas que não tinham espaço para se expressar, personificados pela história de um casal que divide os mesmo sentimentos e problemas, tudo em um estilo bem Good Charlotte. Já “Cars Full Of People” me surpreendeu muito quando ouvi pela primeira vez. A música é bem diferente do som habitual da banda, trocando a guitarra pelo violão, os gritos por um vocal suave e superando qualquer expectativa, soando extremamente sincera e envolvente.

“War” traz de volta uma das faces que mais me impressiona nos californianos. A canção trabalha de forma monumental, envolvendo e inspirando em seus quase 5 minutos de duração. O instrumental grandiosa e os vocais bem trabalhados se encaixam majestosamente na temática de guerra, sendo uma das melhores músicas de toda a carreira do grupo. A despedida fica por conta da linda “Moving On”, que celebra todos os feitos do grupo: os acertos, as falhas, dificuldade e principalmente, todos que sempre os apoiaram.

Tracklist:

01. Life Changes
02. Makeshift Love
03. 40 oz. Dream
04. Life Can’t Get Much Better
05. Keep Swingin’ (feat Kellin Quinn)
06. Reason to Stay (feat. Simon Neil)
07. Stray Dogs
08. Stick To  Youu Guns (Interlude)
09. The Outfield
10. Cars Full Of People
11. War
12. Moving On

Nota: 8

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Good Charlotte e da Nação da Música. Ouça “Youth Authority”:

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO!