StrikeNesta quinta-feira (29), numa noite nostálgica, a banda Strike fez sua primeira apresentação do ano na casa Jai Club, na zona sul de São Paulo. Este foi o primeiro show depois de anunciarem o retorno do grupo em fevereiro.

A noite começou com a abertura de Mocadão, formado por Ddz, Dom Lampa e Fernando Narasaki, e depois uma hora com o DJ tocando hip hop.

Quando o grupo entrou, o público, que já estava ansioso, foi ao delírio. Antes de dar início ao show, o vocalista Marcelo agradeceu o apoio de todos os fãs que estavam lá e por terem possibilitado a volta deles.

O setlist foi aberto com “Aquela História” e com isso parte do público já deu início ao mosh, o famoso bate-cabeça, que continuou a noite toda. Na sequência, apareceram hits como “No Veneno”, “Nova Aurora” e “A Tendência”. Interagindo muito com a plateia, o vocalista avisou que cantariam bastante Charlie Brown Jr.

Com “Dias de Luta, Dias de Glória”, a banda passou a fazer uma espécie de tributo ao grupo santista. A escolha de músicas ainda passou por “Zóio de Lula”, “Te Levar”, “Só os Loucos Sabem” e “Tudo o Que Ela Gosta de Escutar”. No entanto, os covers não pararam por aí. CPM 22, Planet Hemp, Raimundos e até internacionais como Oasis, Green Day, Blink-182 e Red Hot Chilli Peppers entraram na lista do Strike.

Chegando ao final da extensa sessão de covers, optaram por músicas mais lentas como “Fluxo Perfeito” e “Sol de Paz”. Aproximando-se do término do show, os fãs passaram a pedir para que o grupo tocasse algumas canções e foram atendidos. “Desencane”, “Sem Moderação”, “O Teu Olhar”, todas do primeiro álbum “Desvio de Conduta”, foram lembradas antes de terminarem com “Paraíso Proibido”, também do mesmo disco.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Strike, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.