StrikeNesta quinta-feira (29), numa noite nostálgica, a banda Strike fez sua primeira apresentação do ano na casa Jai Club, na zona sul de São Paulo. Este foi o primeiro show depois de anunciarem o retorno do grupo em fevereiro.

A noite começou com a abertura de Mocadão, formado por Ddz, Dom Lampa e Fernando Narasaki, e depois uma hora com o DJ tocando hip hop.

Quando o grupo entrou, o público, que já estava ansioso, foi ao delírio. Antes de dar início ao show, o vocalista Marcelo agradeceu o apoio de todos os fãs que estavam lá e por terem possibilitado a volta deles.

O setlist foi aberto com “Aquela História” e com isso parte do público já deu início ao mosh, o famoso bate-cabeça, que continuou a noite toda. Na sequência, apareceram hits como “No Veneno”, “Nova Aurora” e “A Tendência”. Interagindo muito com a plateia, o vocalista avisou que cantariam bastante Charlie Brown Jr.

Com “Dias de Luta, Dias de Glória”, a banda passou a fazer uma espécie de tributo ao grupo santista. A escolha de músicas ainda passou por “Zóio de Lula”, “Te Levar”, “Só os Loucos Sabem” e “Tudo o Que Ela Gosta de Escutar”. No entanto, os covers não pararam por aí. CPM 22, Planet Hemp, Raimundos e até internacionais como Oasis, Green Day, Blink-182 e Red Hot Chilli Peppers entraram na lista do Strike.

Chegando ao final da extensa sessão de covers, optaram por músicas mais lentas como “Fluxo Perfeito” e “Sol de Paz”. Aproximando-se do término do show, os fãs passaram a pedir para que o grupo tocasse algumas canções e foram atendidos. “Desencane”, “Sem Moderação”, “O Teu Olhar”, todas do primeiro álbum “Desvio de Conduta”, foram lembradas antes de terminarem com “Paraíso Proibido”, também do mesmo disco.

- PUBLICIDADE -
Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Strike, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.