Especial: The Voice USA (13) – Veja como foi o último dia de audições

Chegamos ao último dia de audições da 13ª temporada do The Voice. Na próxima semana teremos o início das batalhas, onde o Team Adam contará com Joe Jonas como conselheiro, Team Miley terá Billy Ray Cyrus, seu pai, como conselheiro, Team Jennifer vai receber a ajuda de Kelly Rowland e Team Blake conta com Rascal Flatts. Então fique confira como ficaram os times abaixo:

O programa começou coma apresentação de Kristi Hoopes, de 19 anos. Cantando “Heaven, Heartache, and the Power of Love” ela fez uma bela apresentação, cheia de estilo. Todos os técnicos viraram, com exceção da Miley e a jovem escolheu seguir no Team Blake e assim o técnico fechou o seu time.

Em seguida vimos Michael Knight, de 25 anos. Cantando “Sugar”, em uma versão mais calma, ele tentou conquistar o seu ídolo e também técnico do programa, Adam Levine e conseguiu. Adam foi o único a virar a sua cadeira, depois que notou o controle vocal de Michael.

Jeremiah Miller, de 18 anos, subiu ao palco do The Voice para cantar a música “Slow Hands”. O jovem fez uma apresentação clichê, mas conseguiu virar as cadeiras de Adam e Jennifer. E por fim, escolheu seguir com a cantora, que também fechou seu time.

Megan Rose, de 20 anos, foi a próxima. Cantando “Ode to Billie Joe” a jovem fez uma boa apresentação e mostrou uma voz bem agradável e um estilo que combina muito com uma certa técnica. Miley e Adam apertaram seus botões, mas foi Miley que a conquistou e assim, a técnica conseguiu um time inteiro só de mulheres pela primeira vez na história do The Voice.

Por fim, tivemos a apresentação de Gary Carpentier, de 26 anos. Em uma performance emocionante da música “Home”, Gary conseguiu virar a cadeira do único técnico que ainda tinha uma vaga em seu time: Adam. Dessa maneira, todos os times se tornaram completos.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte o The Voice, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: FacebookTwitterSpotify e Instagram.

COMPARTILHAR

Metade campograndense, metade paulistana, jornalista e apaixonada por música. Escreve para o Nação da Música desde 2012, estuda música desde pequena, é obcecada por reality shows musicais, odeia atender telefone, mas não vive sem seu celular. Seriados, livros e comida também não podem faltar em sua vida.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!