MindhunterNa última sexta-feira (16), a Netflix liberou a segunda temporada de “Mindhunter”, sua série original, com 09 episódios inéditos, com direção de David Fincher, Andrew Dominik e Carl Franklin. Esta, assim como a primeira, é baseada no livro “Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano”.

O elenco traz diversos nomes já conhecidos da primeira temporada, como Jonathan Groff (“O Sniper Americano” e “Frozen”), Holt McCallany (“Alpha Dog” e “Heroes”), Anna Torv (“Fringe” e “The Daughter”), Stacey Roca (“The Office” e “Shameless”), Cotter Smith (“The Americans” e “House of Cards”), entre outros.

Estreiam nesta nova edição Michael Cerveris (“Gotham” e “The Good Wife”), Lauren Glazier (“Gone Girl” e “Red Sparrow”), Damon Herriman (“Era Uma Vez Em… Hollywood” e “Justified”), Hannah Gross (“The Sinner” e “Deadwax”), Sierra McClain (“Shrink” e “Empire”), Oliver Cooper (“Projeto X” e “Californication”), e mais.

O enredo se passa nos anos 80 e traz os detetives Holden (Jonathan Groff) e Bill (Holt McCallany), acompanhados da psicóloga Wendy Carr (Anna Torv), continuando as suas atividades de entrevistas para tentar entender a mente de assassinos de renome na cidade de Atlanta, como Son of Sam (Oliver Cooper) e Charles Manson (Damon Herriman), visando desvendar seu modus operandi para solucionar outros crimes. As vidas pessoais dos empregados do FBI também são abordadas, trazendo situações em que os personagens se encontram em dilemas e dificuldades, muitas vezes misturados ao trabalho.

Para criar o clima de suspense e a ambientação antiga da série, a trilha sonora se mostra imprescindível. Desta maneira, confira 4 músicas presentes nesta segunda temporada:

“More Than A Feeling” – Boston

- PUBLICIDADE -

Lançada em 1976, está presente no álbum de estreia da banda, chamado “Boston”. Seus instrumentais são característicos, com ênfase na guitarra, que se mostra presente na introdução, em riffs marcantes, distorções que agregam sua sonoridade e sem contar os grandes solos, além da bateria que cumpre papel ímpar na canção. O vocal é forte, com algumas puxadas e mudanças de tom.

A faixa ganhou muita notoriedade no gênero, figurando em 39º na lista de “100 Melhores Músicas de Hard Rock da História”, feita pela VH1, além de estar presente no ranking de “500 Canções Que Moldaram o Rock and Roll”, elaborado pelo Hall da Fama do Rock. 

É usada em diversas obras da cultura pop, como “Glee”, “The Walking Dead”, “The Middle”, “Divertidamente”, entre várias outras.

Aparece no quarto episódio desta temporada.

- PUBLICIDADE -


“Ashes to Ashes” – David Bowie

Um dos maiores hits do icônico artista, foi lançado em 1980 como single principal de seu décimo quarto álbum, intitulado “Scary Monsters (And Super Creeps)”. Misturando um baixo que traz o evidente estilo funk, com teclados e sons sintetizados, além da bateria e guitarra, a faixa atinge uma complexidade musical notória, com vocal calmo e marcante de Bowie.

O cantor revisita Major Tom, presente em sua outra música “Space Oddity”. O britânico dirigiu um videoclipe oficial para a canção, com muito investimento e produção refinada, com padrões altíssimos para a época.

Está presente no mesmo episódio de “More Than a Feeling”, ou seja, o quarto.

- PUBLICIDADE -


“We’re In This Love Together” – Al Jarreau

Uma das maiores canções do artista, está presente no álbum “Breakin’ Away”, seu quinto de estúdio.

Muito romântica, contém em sua letra diversas comparações e metáforas que elevam sua mensagem de amor. O instrumental acentua o propósito da faixa, com saxofone, teclado, baixo, bateria e guitarra, acompanhados da voz melódica de Jarreau, que muda o tom em diversos momentos, com a presença de falsetes, proporcionando um casamento de sons marcante. Recebeu um clipe oficial simples, com o cantor se apresentando ao lado de sua banda.

A música aparece no sétimo episódio da série.


“Darkness” – The Police

Presente no quinto álbum dos ingleses, chamado “Ghost In The Machine”, foi lançada em 1981, sendo escrita por Stewart Copeland, baterista da banda.

A faixa começa com uma nota de baixo que é logo acompanhada por os outros instrumentos, acentuando-se a bateria calma, teclado, guitarra e sons sintetizados. O vocal é calmo, porém forte, com algumas subidas e descidas de tom, sempre com a presença de um backing vocal leve, porém presente. A música mantém o mesmo ritmo até o final.

Na série, está presente no sétimo episódio, o mesmo que conta com “We’re In This Love Together”.


Ainda não viu nada sobre o sucesso da Netflix e quer conhecer um pouco mais? Veja o trailer legendado logo no final da notícia!

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Mindhunter, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!