Entrevista: Astrid S fala sobre novo EP, inspirações na música e turnê

Astrid S
Foto: Stian Andersen

A cantora Astrid S foi o grande destaque da edição 2013 da franquia Idol, na Noruega. Hoje aos 20 anos, ela já tem no currículo dois EPs lançados, sendo que um deles veio a público no último dia 30. Intitulado de “Party’s Over” e com seis músicas, ele mostra todo o amadurecimento que ela teve enquanto artista.

Durante a sua conversa com a Nação da Música, Astrid contou um pouco mais sobre como rolou a produção, os artistas que ela mais se inspira e, claro, o quanto ela quer vir ao Brasil em breve.

Perguntas feitas por Andressa Oliveira e entrevista feita por Maria Victoria Pera Mazza

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

Você começou a sua carreira bem nova, já participou do programa Idol, lançou single… O que mudou na sua vida e aprendeu com tudo o que já aconteceu?
Astrid S: Acredito que ser uma artista traz muitas responsabilidades, então, aprendi a ser mais independente, eu cresci muito rápido. Também acho que me tornei mais extrovertida porque eu acabo conhecendo muita gente em qualquer lugar que eu vou.

Recentemente, você lançou o seu segundo EP intitulado de “Party’s Over”. Como aconteceu o processo de produção desse novo trabalho?
Astrid S: Eu normalmente escrevo todas as minhas músicas em estúdio. Na maioria das vezes, estou com um produtor e outro compositor junto comigo para nos reunirmos e conversarmos sobre o que queremos escrever, o que achamos que é legal em relação à melodia… Quando decidimos, começamos a produzir e é isso aí.

Como comentou, é você quem escreve as suas músicas. Então, quais artistas costuma ouvir para inspirá-la?
Astrid S: Eu acabo me inspirando em muitos artistas diferentes ou até mesmo em músicas mais específicas, mas eu gosto muito de ouvir a Lorde. Ela é maravilhosa! Também sou uma grande fã de The Weeknd e, quando eu tinha lá pelos meus 15 anos, me inspirava muito no John Mayer. Também ouço bastante Shawn Mendes, Troye Sivan e indie pop.

Em relação ao que você escreve, o que costuma ser inspiração?
Astrid S: Coisas que eu passo na vida. Escrever músicas é muito terapêutico, então, é legal quando você tem alguma coisa passando em sua cabeça, algo que está incomodando, algo triste, algo feliz, enfim, e você coloca isso no papel. Especialmente quando é alguma experiência não muito boa, você para um tempo para colocar o que está sentindo pra fora. E é melhor ainda quando as pessoas conversam comigo e falam que entendem a minha música, que entendem aquela situação que passei, eles se relacionam com isso.

Até agora você tem trabalhado com lançamento de singles e EP… Está em seus planos lançar um álbum em breve?
Astrid S: Eu adoraria lançar um álbum. Espero que no ano que vem eu consiga preparar um para lançar em breve!

Em uma entrevista, você comentou sobre misturar o estilo norueguês com o americano em suas músicas. Como é essa influência dos dois lugares em suas canções?
Astrid S: Eu cresci na Noruega, então, isso acabou me influenciando. Porém, as rádios norueguesas sempre tocaram muita música americana, por isso acabei sendo influenciada por esses elementos porque foi o que cresci ouvindo. E como eu não entendia a letra quando era pequena, prestava mais atenção na melodia. Agora, enquanto compositora, provavelmente me saio melhor com a melodia do que com a própria letra. Gosto de trabalhar com essas duas coisas, trabalhar com produtores dos dois lados porque aí eu consigo o melhor dos dois mundo (risos).

Você já fez uma colaboração com Shawn Mendes, abriu os shows do Troye Sivan na Europa em 2016 e fez o backing vocal na canção “Hey Hey Hey” da Katy Perry em seu novo disco. Como foi a experiência de estar em contato com esses artistas?
Astrid S: Foi muito, muito inspirador trabalhar com tantos artistas incríveis. O Shawn Mendes e o Troye Sivan são pessoas humildes e trabalhadoras, eu amo escutar as músicas deles, foi uma honra participar de turnê do Troye e do álbum do Shawn. Aliás, estou bastante ansiosa para acompanhar os próximos trabalhos deles.

Agora você também está se preparando para fazer uma turnê pela Europa e Estados Unidos. Está animada? O que o público pode esperar desses shows?
Astrid S: Estou muito animada! Ano passado eu fiz uma tour europeia e foram os melhores shows que eu já fiz até hoje, então, estou muito animada por voltar para ver pessoas novas e tocar as minhas músicas novas. O público poderá esperar algo bastante animado com muita diversão no palco… Quero muito viajar pela Europa e pela América do Norte.

E tem planos de vir ao Brasil?
Astrid S: Sim, eu quero muito ir! Nunca fui ao Brasil, mas adoraria ir ano que vem.

Espero que você consiga vir então.
Astrid S: Eu também!

Bom, nós já passamos da metade de 2017… Quais seus planos para os próximos meses? Vai focar na turnê ou pretende tirar um tempo para escrever mais músicas?
Astrid S: Quero conciliar as duas coisas. O que mais eu tenho pra fazer? Ah, acho que será só isso. Minha tour é bem longa e quando eu conseguir uma folga, adoraria viajar a passeio, escalar uma montanha por aí ou qualquer outra coisa. Isso se eu conseguir tirar férias, né? Mas acho que não conseguirei fazer isso esse ano (risos).

Pra finalizar, poderia deixar um recado para os seus fãs que acompanham a Nação da Música?
Astrid S: Gostaria de dizer que estou muito feliz com tudo o que tem acontecido, eu irei o mais rápido que eu puder para o Brasil. Espero conseguir conhecer todos vocês e tocar um pouco aí. Eu amo o Brasil, espero ir logo. Vocês são incríveis!

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Astrid S, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

COMPARTILHAR
Formanda em jornalismo, considera a música uma de suas melhores amigas e poderia facilmente viver em todos os festivais de música. Banda preferidas? McFLY e Queens of the Stone Age.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!