O ex-diretor financeiro do Pearl Jam, está sendo acusado de roubar da banda cerca de US$ 380 mil (R$ 770,5 mil), durante um período de 5 anos. O acusado é Rickey Charles Goodrich.

De acordo com o site Seattle Post Intelligencer, Goodrich foi o responsável pelas contas do grupo até setembro de 2010, quando foi demitido pela Curtis Management – empresa controlada por Kelly Curtis, empresário do Pearl Jam desde a fundação da banda – por suspeita de transferir dinheiro da empresa para suas contas pessoais. Ele usou o dinheiro para pagar dívidas dele e da esposa, e usou cartões de crédito da banda.

Goodrich havia começado a trabalhar com o Pearl Jam em 2005 e entrou para a Curtis um ano depois. Hoje, ele responde a 33 processos por roubo. Segundo informações do site, ele admitiu dever US$ 300 mil (R$ 608,3 mil) à Curtis Management, e foi convocado para uma audiência em tribunal no próximo dia 28. Para piorar ainda mais a sua situação, o acusado já deve mais de R$ 1,1 milhão à banda, somando todas as despesas legais do processo e a correção monetária prevista pela companhia.