Entrevistamos Years and Years sobre o novo álbum e a paixão pelo Brasil

Years and Years
Foto: @RafaelStrabelli / Nação da Música.
- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Years and Years lançou seu novo álbum “Night Call” nesta sexta-feira (21), com participação de Kylie Minogue e Galantis. Com 23 faixas, o disco apresenta sucessos como “Sweet Talker”, “Crave” e “A Second To Midnight”.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

O Nação da Música conversou com o cantor Olly Alexander sobre o lançamentos, clipes, a paixão pelo Brasil e o show durante o Lollapalooza 2019.

- ANUNCIE AQUI -

Entrevista por Mariana Rossi.
————————————- Leia a íntegra:
O seu novo álbum “Night Call” está muito bom, parabéns! Como estão suas expectativas para o lançamento?
Olly [Years and Years]: Obrigado! Muitas emoções e sentimentos diferentes, estou nervoso e animado. Estou muito orgulhoso do disco e espero que os fãs amem. É incrível, estou ansioso mas principalmente animado.

- ANUNCIE AQUI -

Como foi o processo criativo do disco?
Olly: Primeiro, pensei que faria algo totalmente diferente. Estava trabalhando em várias músicas e parei por três meses para fazer uma série chamada “It’s A Sin”. Quando comecei novamente a trabalhar nas músicas, a pandemia aconteceu e tudo ficou maluco. Eu não sabia o que fazer, então o processo criativo foi desafiador. Parei durante um tempo até descobrir o que queria e quando me conectei novamente com dance music e voltei a me divertir no estúdio, percebi que era sobre isso que seria o álbum: se divertir, sair, conhecer pessoas novas e fazer sexo.

- ANUNCIE AQUI -

Então a pandemia acabou não influenciando nas letras?
Olly: Influenciou no sentido de que me fez não querer pensar nisso (risos). Pensei em coisas que eu sentia falta, foquei em intimidade física e coisas assim.

Você foi influenciado por algum tipo específico de música durante o processo de criação?
Olly: Escutei muita música dos anos 80, sempre amei essa era. Fico imaginando como seria ouvir músicas desse tipo em uma pista de dança naquele tempo. Foi muito inspirador. Também escutei muitos artistas dos anos 90, 80, 70… De tudo um pouco (risos).

- ANUNCIE AQUI -

Dois grandes artistas participam de músicas no álbum, Kylie Minogue e Galantis. Como surgiram as parcerias, já se conheciam antes?
Olly: Conheço a Kylie já faz alguns anos, abrimos o show dela em 2015. Ela assistiu nosso show do palco e nos falamos rapidamente. Ela sempre me deu muito apoio e a amo muito. Quando “Starstruck” foi lançada no começo do ano eu pensei “Seria incrível se ela aceitasse participar de um remix”. Dei um tiro no escuro com o convite e ela aceitou. Depois, ainda fizemos “A Second To Midnight”. Toda essa experiência foi como um sonho para mim. Com o Galantis, eu tinha uma demo de “Sweet Talker” e sentia que precisava de alguma coisa a mais. O Christian gostou da música e adicionou várias coisas. Ele trouxe uma energia nova e fiquei extremamente agradecido.

Já foram lançados vídeos para algumas faixas do álbum. Você sempre aparece neles e parece muito legal, qual foi o mais divertido de gravar?
Olly: Me diverti muito durante o vídeo de “Sweet Talker”, todos que estavam trabalhando eram muito queridos. Fomos até a Bulgária para gravar e foi muito legal. O processo é sempre muito estressante, pois é muita coisa para fazer em pouco tempo e com pouco dinheiro. É muito caótico, mas pode ser muito divertido ao mesmo tempo. Eu amo esse clipe, a história é muito divertida e foi muito legal fazer aquele personagem.

- PUBLICIDADE -

Sobre as ideias para os clipes, você ajuda ou deixa isso por conta da produção?
Olly: Geralmente, faço um documento com várias ideias aleatórias, imagens e outros clipes que gosto. Depois, o diretor me retorna com as ideias dele e trabalhamos juntos. A não ser que eu saiba exatamente o que quero (risos), então sou mais claro nas sugestões.

No seu Instagram, você compartilhou um vídeo de desenhos e montagens que fez com fotos suas para pôsteres. O quanto você se envolve nas artes para os álbuns e singles?
Olly: Eu tento me envolver o máximo possível, eu amo fazer essas coisas. É importante para mim deixar claro qual será a essência de todas as coisas que serão visíveis, como a arte do álbum, single e todos os produtos. Precisa ser bom (risos) e precisa vir de mim de alguma forma! É preciso ter muita confiança nas pessoas para que elas consigam transmitir a sua ideia e tenho muita sorte de ter uma ótima equipe comigo. Eu amo essa parte do processo, é muito divertido.

- ANUNCIE AQUI -

Em 2019 foi seu primeiro show no Brasil, durante o Lollapalooza. Os fãs brasileiros alcançaram suas expectativas?
Olly: Muito! Durante toda a minha carreira sempre quis ir ao Brasil e foi outro nível. Vocês são muito entusiasmados, sabem como se divertir.

Você teve a oportunidade de visitar alguns lugares e provar comidas típicas?
Olly: Não consegui visitar nenhum lugar, fiquei por pouco tempo. Mas comi muitas coisas gostosas! Amo pão de queijo, sempre como em Londres (risos). A mãe da minha empresária é brasileira, então vou muito lá comer a comida deles, é deliciosa. Tenho memórias muito boas e quero muito voltar.

- ANUNCIE AQUI -

Gostaria de deixar uma mensagem para seus fãs brasileiros?
Olly: “Eu te amo” e “Obrigado”! Muito obrigado por me apoiarem e quero mandar para vocês todo o meu amor.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Years and Years, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e sua família. Não se esqueça que a vacinação contra a COVID já está disponível em todo o Brasil. Aqueles que já receberam a 1ª e a 2ª dose, lembrem-se de tomar a dose complementar e mesmo após vacinação completa, é necessário seguir as medidas de cuidado necessárias para contermos o coronavírus. Cuide-se!

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Apaixonada por música, sempre com o fone de ouvido e procurando algum show para ir.