Especial: The Voice USA (18) – Veja como foi mais uma noite de audições

- PUBLICIDADE -
The Voice
Foto: Youtube.

Nesta segunda-feira conferimos mais uma parte das audições da 18ª temporada do The Voice USA, nosso reality show musical favorito. Gwen, Blake, John e Nick continuam em busca de candidatos para os seus times. Veja tudo o que rolou nessa noite.

A primeira apresentação da noite ficou por conta de Anaya Cheyenne, de apenas 16 anos, mas que chegou com confiança o suficiente para interpretar a poderosa “I’ll Never Love Again”. Blake e Kelly viram suas cadeiras, mas fica claro desde o início que Clarkson levaria a melhor, e isso de fato acontece.

Em seguida vemos Mandi Thomas, com “Time To Say Goodbye”, sendo a primeira performance de ópera da temporada. Kelly é a única a apertar seu botão e virar para a candidata a levando direto para seu time, mas certamente seria a melhor escolha mesmo que outros técnicos quisessem competir.

Uma das melhores performances ficou por conta de Jacob Miller, que escolheu a belíssima “The Times They Are a-Changin” e encantou alguns jurados. Kelly, Blake e Nick entraram na batalha, mas Jonas se saiu melhor ao reconhcer a qualidade de compositor em Jacob e conseguiu levá-lo para seu time.

Jon Mullins é um músico de Nashville que tenta sobreviver exclusivamente da arte e precisa de uma chance para guinar sua carreira. Com “Don’t Give Up On Me”, ele consegue a atenção de Blake e ganha uma vaga em seu time.

E mais uma vez Blake parece ser o único técnico a encontrar algo de diferente em um participante. Jacob Daniel cantou “Until You Come Back to Me (That’s What I’m Gonna Do)” e conquistou um espaço no time de Shelton.

Em uma apresentação sensível e muito bem afinada, Zan Fiskum performou “Light On” e seu estilo indie/folk levou Nick, Kelly e John a apertarem seus botões. Após uma disputa de argumentos, Zan acredita que John seja a melhor opção para ela na disputa.

Roderick sobe ao palco do The Voice com um clássico de Brian McKnight, “Back At One”, e imediatamente ganha Nick Jonas. No fim das contas, ele é o único técnico a virar sua cadeira e o candidato automaticamente integra seu time.

Jules de apenas 15 anos faz uma releitura incrível de “Ain’t No Rest for the Wicked” e apenas no último minuto de sua performance, Blake e Kelly apertam seus botões e iniciam a disputa. Apesar de sua família querer Blake, Jules opta por seguir no Team Kelly.

Michael Williams selecionou “You Say” para sua apresentação e teve que caprichar nos falsetes para conseguir a atenção de um dos técnicos. Nick Jonas é o único a virar sua cadeira, mostrando que o candidato conseguiu exatamente o que queria.

O último é sempre deixado para o fim, e é assim que Mike Jerel chega com “It’s A Man’s, Man’s, Man’s World”. Com toda a sua clara qualidade e alto nível, ele consegue virar as quatro cadeiras e tem uma difícil decisão a tomar. Depois de muito pensar, ele opta pelo Team Legend.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam The Voice, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - clique aqui e cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -