worldtour_thevamps

Aproveitando que o The Vamps em breve estará se apresentando no Brasil, nada melhor do que fazer uma resenha do seu mais recente trabalho.

O disco “Wake Up”, lançado no dia 27 de setembro de 2015, é o segundo álbum de estúdio da banda britânica formada em 2012. Eu costumava dizer, logo no começo da carreira, que eles seriam o novo McFly e hoje podemos ver o quanto a música deles amadureceu, desde o disco de estreia “Meet The Vamps”.

O disco é aberto pela faixa “Wake Up”. A canção é bem empolgada, com uma boa batida e que descreve bem o que eu já vi de vídeos de apresentações ao vivo da banda. A energia então faz com que esse começo do disco seja divertido e cative quem está ouvindo com um refrão que em poucos segundos já pode ser memorizado. “Rest Your Love” tem uma construção instrumental que funcionou bem para a faixa. Além disso, podemos nos atentar um pouco mais para os vocais do Brad Simpson. A canção é bem dançante, mas nos seus últimos segundos já se torna um pouco repetitiva. Na sequência temos “Volcano”. Por um momento em parei e pensei: “eu estou ouvindo The Vamps mesmo?”. A canção tem participação do Silentó, traz um novo estilo da banda, mas que agrada muito. O refrão é um dos que mais se destaca no disco. Depois de um pouco de agito, “Million Words” acalma com seu instrumental semiacústico. É algo que eu já esperava da banda, mas que vale a pena ouvir. (Até traz um sentimento de nostalgia parecido com Hey There Delilah).

- PUBLICIDADE -

“Windmills” parece um pouco bagunçada para mim. As frases rápidas, as batidas, não pareceram muito certas juntas. “Stolen Moments” é outra faixa genérica que quebra um pouco da animação que estava vindo no começo do disco. Apesar disso, é um bom momento de destaque para o vocalista. “I Found a Girl” é daquelas faixas divertidas que traz um plot twist em sua letra que surpreende. Apesar disso, sua melodia não cativa tanto. “Be With You” não é uma faixa que se destaca no disco, porém os vocais agudos do Brad sim.

Na sequência vem “Burn” que começa com um riff de guitarra convidativo. A bateria também constrói o verso de uma maneira diferente e agradável. “Cheater” tem uma letra legal – principalmente pra quem precisa contar umas verdades para alguns amigos – o refrão é meio chiclete, mas já vai trazendo um pouco do ânimo que tivemos logo no começo do CD. “Boy Without a Car” tem uma bela introdução com a guitarra e uma melodia que conquista quem está ouvindo e uma letra que a maioria das adolescentes deveriam refletir. A versão padrão do álbum se encerra com a canção “Held By Me”. Uma boa forma de encerrar esse ciclo, depois de alguns altos e baixos que pudemos ouvir.

Tracklist:

- PUBLICIDADE -

1. “Wake Up”
2. “Rest Your Love”
3. “Volcano (feat. Silentó)”
4. “Million Words”
5. “Windmills”
6. “Stolen Moments”
7. “I Found a Girl”
8. “Be With You”
9. “Burn”
10. “Cheater”
11. “Boy Without a Car”
12. “Held By Me”

Nota: 8

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do The Vamps e da Nação da Música