Resenha: “You Signed Up For This” – Maisie Peters (2021)

Maisie Peters
Foto: Divulgação / Twitter
- PUBLICIDADE -
MAR ABERTO

Como se estivéssemos ouvindo conversas alheias e excertos de seu diário, “You Signed Up For This”, álbum de estreia da cantora britânica Maisie Peters, é uma coletânea cinematográfica mas honesta da vida de uma pessoa no começo de seus vinte anos. O disco, que saiu na última sexta-feira (27), como você pôde acompanhar aqui na Nação da Música, entrega um pop puxado para o tradicional, e em certos pedaços para o acústico, e é acompanhado de letras repletas de brincadeiras, narração e provocações – sempre parecendo que a artista está falando com alguém diretamente através das quatorze canções e os quase cinquenta minutos de duração.

- PUBLICIDADE -
MAR ABERTO

Esse projeto segue os dois últimos EP’s de Maisie Peters – “Dressed Too Nice For a Jacket” (2018) e “It’s Your Bed Babe, It’s Your Funeral” (2019) – além da trilha sonora da série “Trying” que foi lançada mais cedo esse ano, 2021. Em “You Signed Up For This”, a artista brinca muito mais livremente com produções eletrônicas, gêneros do pop e foge de seu usual som enraizado no violão – o que, mesmo que não seja perfeitamente executado em todas as faixas, mostra uma grande promessa para discos futuros dela e uma abertura para exploração dentro de sua música.

- PUBLICIDADE -

A primeira faixa do álbum tem o mesmo nome que o projeto, “You Signed Up For This”, e serve como uma apresentação do eu lírico que vai nos acompanhar ao longo de toda a duração. Começando com “Tenho vinte anos e provavelmente estou chateada agora”, Maisie Peters consegue pintar uma versão dela mesma durante essa canção, que realmente é complexa de uma ótima maneira – expressando diferentes emoções, como a tristeza, o medo, contrapostos com a esperança e bom-humor da cantora. Além disso, ela faz com que a faixa pareça uma conversa, na qual ela já prevê as reações da pessoa com quem fala.

- PUBLICIDADE -

Um pop mais tradicional, construído em cima de uma batida de estalos e com um piano no refrão, “I’m Trying (Not Friends)” é completa com uma letra que flutua entre a raiva, a saudade e a superioridade – todos sentimentos presentes em um término complicado, fugindo de qualquer romantização. Descrevendo a tentativa de superar uma pessoa que você sabe que não lhe faz bem e não te coloca em primeiro lugar, Maisie Peters consegue traçar um equilíbrio entre o ódio e a vontade de ainda ter o amante a seu lado. A seguir, temos o primeiro single dessa nova era da cantora, “John Hughes Movie” é um testamento à emoção de esperar uma experiência cinematográfica vinda de uma pessoa e realmente ter isso completamente estraçalhado – mesmo sabendo que esse alguém não te deve nada. O título da própria faixa é uma referência ao diretor John Hughes, de filmes como “Clube dos Cinco” e “Curtindo a Vida Adoidado”, e a cantora utiliza isso para dizer que ela devia estar tendo as experiências românticas desses clássicos, mas a vida não permite isso – o que ela resume no verso: “Eu fico esperando pela trilha de coração partido, que nunca vai tocar”.

- PUBLICIDADE -

Outdoor Pool” segue perfeitamente “John Hughes Movie” e continua o tema de esperar algo digno de cinema de um romance, mas, dessa vez, ela nos leva de volta a seu ensino médio e nos mostra como estava se forçando a ver um amor de série de TV, no caso “Skins”, em alguém que na verdade não se importava com ela. Contando sobre beijos secretos e amores não-correspondidos, Maisie Peters cria uma narrativa envolvente e sentimental – infelizmente a produção da faixa às vezes não se encaixa com a duração dos versos, fazendo com que pareça que ela está esticando suas palavras ou correndo com o ritmo, quando uma melodia mais sutil poderia ter levado mais atenção à composição.

A próxima música é “Love Him I Don’t” e é um exemplo perfeito de uma produção completa com diversos sons e mudanças de ritmos e que combina com as letras da música. Lenta e mais baixa nos versos e crescendo no refrão, mas levando com si alguns dos toques presentes na faixa inteira e usando alguns efeitos de eco em sua voz para pontuar a letra, a melodia dessa canção é uma prova de como o pop tradicional pode ser envolvente. A composição também prova mais uma vez o talento de Maisie Peters, criando uma música que realmente soa como uma conversa entre ela e esse interesse amoroso do passado – contando com inputs mentais entre os versos. Se impedindo de amar essa pessoa e descrevendo quão difícil foi tentar se encaixar nesse tipo de amor, a cantora descreve uma emoção que faz muitos lembrarem de experiências próprias.

- PUBLICIDADE -

Psycho” é o segundo single do álbum – e descreve um relacionamento que já acabou, mas no qual a outra pessoa continua tentando se manter na sua vida – mesmo quando ela já tem um outro parceiro e você já superou. Usando a figura de um psicopata para descrever como ele brinca com seu coração, a artista cria uma faixa que é provocativa, brincalhona e que, junto à produção animada, coloca Maisie Peters como uma real popstar durante seus pouco mais de três minutos. A seguinte música é uma das mais interessantes em “You Signed Up For This” porque a cantora se joga de cabeça no poço da raiva em sua composição – e uma raiva justa – mas junto à melodia que se repete ela consegue passar uma sensação de gelo puro em “Boy”. Descrevendo um amante imaturo, que tentou a enganar e enrolar ela durante seu relacionamento, a artista usa suas risadas como som no fundo da faixa e tem versos marcantes como “Quando eu te disse que você era engraçado, eu menti” – colocando em palavras um sentimento que, apesar de vir de uma ferida, é intensamente empoderador.

A próxima faixa, “Hollow”, é coberta com uma grossa camada de sentimentalismo, tristeza e desespero – sendo ela uma das mais tristes do disco. Enraizada em uma melodia acústica, focada em instrumentos de cordas e uma leve percussão, a canção narra sobre o sentimento de vazio que acontece depois de terminar um relacionamento – especialmente quando você ainda tem carinho pela pessoa, mas precisa encarar o fato de que ela não está mais na sua vida. Na ‘bridge’, Maisie Peters consegue levantar ainda mais nuance à história, adicionando o verso “Eu só sinto saudade do meu amigo”. Seguindo essa, temos uma faixa que também se aproveita da complexidade dos sentimentos amorosos – recusando-se a resumir sua experiência a pura tristeza, raiva ou felicidade. “Villain” é narrada como uma entrada de diário em que a cantora percebe que na versão da outra pessoa, você é o vilão da história. Com frases marcantes como “Você chama alguém para me buscar, dizendo ‘Jesus Cristo, só supera logo!’” e “Agora eu estou bêbada e malvada no lado de fora de sua casa”, ela mostra saber que não tem alguém certo nessa história, seja ela ou seu interesse amoroso antigo.

- PUBLICIDADE -

Brooklyn” transborda amor, mas de um tipo diferente – com Maisie Peters cantando sobre sua irmã, como ela é incrível e merece tudo de bom. Realmente parecendo que estamos ouvindo ela recontando uma viagem a sua irmã, como se tivéssemos invadido essa doce narrativa, a faixa tem uma produção de pop que só adiciona às letras carinhosas da cantora – usando versos como “Se você quer levar ela para sair, vai ter que me pedir primeiro / Vamos lá, já viu aqueles olhos? Não é nada sem ser o melhor para ela”, para exemplificar o carinho que ela tem por essa pessoa.

A faixa seguinte nos leva de volta ao mundo cinematográfico de canções como “John Hughes Movie” e “Outdoor Pool”, usando imagens de um relacionamento passado para transmitir um sentimento de saudade e nostalgia – “Elvis Song” é um grande destaque de “You Signed Up For This”. Com um toque melódico e extremamente sentimental no primeiro refrão – que é tocado principalmente no piano – Maisie Peters narra sobre como essas experiências comuns, como ir jogar em um ‘arcade’, beber vinho barato e tomar café da manhã depois de passar a noite com a pessoa, ainda definem o sentimento que ela tem para com esse interesse amoroso. Mas, como ela mesma diz, “Não tenho direito de sentir saudade de você / Tudo que eu fiz foi beijar e correr” – criando um paradoxo dentro da faixa.

- PUBLICIDADE -

Talking to Strangers” faz parte da face mais acústica do projeto, sendo majoritariamente tocado no violão da cantora, enquanto sua voz doce canta sobre amar tanto uma pessoa que você não consegue parar de falar dela, até mesmo para pessoas estranhas. Narrando sobre como esses indivíduos aleatórios, a garota nadando, o homem no avião e o senhor da loja, sabem de fatos sobre a vida do amante de Maisie Peters, ela até afirma “Eu não consigo parar, mesmo se eu quisesse, de falar com estranhos sobre você”. “Volcano” tem um toque principalmente acústico também, dando para ouvir as cordas do violão entre a percussão da produção pop da faixa. Ela traz a artista a uma posição de raiva pela pessoa que a machucou, tendo versos intensos como “Eu vou chorar um rio para você, e te afogar nele” e narrando a impressão de que o outro não sente mais nada ao chegar o fim do relacionamento, e sobre como o mundo parece falar nada nesses momentos.

Fechando “You Signed Up For This” com melancolia e mais um exemplo do paradoxo de emoções que Maisie Peters consegue descrever com talento em suas composições, “Tough Act” é uma das faixas mais tristes do disco. Por cima de notas de piano, backing vocals e instrumentos de corda, a cantora canta sobre a dificuldade de encontrar uma pessoa tão boa quanto esse amante com quem o relacionamento terminou. No entanto, ao invés de romantizar, ela fala sobre como sabe que eles não eram perfeitos, mas que ele ainda é extremamente importante para ela e deseja que ela mesma seja um “ato difícil de substituir” para ele.

- PUBLICIDADE -

Para um álbum de estreia, “You Signed Up For This” é um projeto incrível – mostrando a disposição de Maisie Peters de testar diferentes sons e continuando a expor o talento dela de narrar com nuance, humor e intensidade muitas emoções com as quais inúmeras pessoas podem se relacionar. Mesmo que em algumas faixas, como “Outdoor Pool” e “Boy”, a produção possa tomar o lugar principal que devia ser das composições, o disco é uma promessa de crescimento, diversificação – mas sem nunca deixar para trás a honestidade que encanta as pessoas nos projetos dessa artista.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Maisie Peters, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -


Caso este player não carregue, por favor, tente acessa-lo clicando aqui. Se possível, siga nosso perfil no INSTAGRAM para acompanhar nossas novidades, clicando aqui.

RESUMO DA RESENHA
Maisie Peters - "You Signed Up For This"
Estudante de jornalismo, não-binárie e apaixonade por música. Sempre aberte para ouvir qualquer gênero, artista ou década. O universo do pop, principalmente hyperpop, k-pop e synthpop, é onde eu vivo e sobrevivo.