Erasmo CarlosNo meio de maio, Erasmo Carlos disponibilizou o seu 31º álbum de estúdio. Ele conta com 12 faixas, sendo duas delas com parcerias de outros artistas.

A primeira, “Convite Para Nascer de Novo”, inicia com um piano lento e depois de um minuto uma bateria acelera um pouco ao fundo. Os versos possuem basicamente o mesmo ritmo durante toda a música, o último, além de repetir, fica mais rápido também.

Já com um violão como instrumento com maior destaque, “Sol da Barra” conta com a parceria de Marcelo Camelo. A colaboração ficou muito boa, apesar de não haver um grande contraste entre as vozes, elas encaixaram bem. Outro diferencial da música é um breve solo que ocorre para o final. Ela ainda termina ao som de assobios, é uma faixa bem tranquila e muito boa.

Com uma colaboração mais inusitada, “Termos e Condições” foi feita junto com Emicida. Sua letra fala da tecnologia hoje em dia, trazendo referências como pop-ups, Snapchat, facebook, e relacionando com o antigo desenho Jetsons. A parte do rapper é entre os refrãos no final, trazendo uma mudança na batida. Ela também ficou bem interessante e é extremamente cativante.

Minha Âncora” fala a respeito de uma pessoa que admite ter cometido um erro com outra e pede para que ela não se vá. Até pelo seu refrão, a faixa é bem repetitiva, nada incômodo, mas é uma diferença para as outras apresentadas no disco até aqui.

Novo Sentido” traz versos mais acelerados e não há grandes mudanças no ritmo durante a canção. Na ponte, o instrumental fica ainda mais intenso e inclui também um piano que se destaca. Musicalmente ela é bem completa, é mais uma ótima faixa.

Voltando para a base com violão, “Amor é Isso” é uma música bem leve e com um bom refrão. Ela também demonstra bem a qualidade vocal de Erasmo Carlos e ainda termina com um longo trecho de instrumental.

Seu Sim” é uma faixa sem grandes mudanças em seu ritmo, que é composto por batidas lentas com um toque de cordas. O maior destaque é para o próprio vocal.

Acareação Existencial (Vem, Vida Minha)” já volta a ter um instrumental mais completo, além de contar com um pequeno coro que o incrementa. A música ainda conta com quase um minuto sem nenhuma parte cantada.

Bem romântica, “Novo Love” traz de volta a bateria compondo um ritmo mais devagar. Ela inicia falando de um amor não correspondido, mas que depois a vida acaba apresentando uma nova pessoa por quem ele se apaixona.

Em “Parece Que Foi Hoje”, a faixa inicia de maneira mais acelerada do que a anterior, mas ainda assim seu arranjo é lento e ganha um pouco de velocidade no decorrer da música. Na letra, ele relembra de uma antiga relação.

Não Existe Saudade no Cosmos” segue o padrão apresentado no álbum com um estilo romântico e sem grande variação na batida, com exceção de uma pausa ou outra entre os versos. É uma boa música, mas um pouco mais do que já foi tocado até aqui.

Com um ritmo um pouco mais alegre, “Pagar para Viver” foi uma ótima escolha para fechar o disco e em sua letra diz que recebe tanto amor que deveria pagar para viver.

“Amor É Isso” é um bom álbum. Apesar de haver algumas faixas que, quando se ouve pela primeira vez, parecem ser apenas mais uma dentro do disco, há outras que se destacam com muita qualidade. Além disso, as parcerias foram muito bem escolhidas, tanto pelo nome dos artistas quanto pelo resultado final da colaboração.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Erasmo Carlos, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram. Ouça o álbum completo pelo player do Spotify abaixo: