Scalene fala sobre suas inspirações musicais em entrevista

scalene (1)

Os brasilienses da Scalene estão no novo episódio do “Spotify Tracks: What’s New”, liberado nesta segunda-feira (11), sobre suas músicas mais ouvidas no aplicativo, sobre quais bandas servem de inspiração para eles e também sobre a parceria com o Far From Alaska.

Na entrevista feita em Brasília, eles falaram sobre a história das músicas “Amanheceu”, a mais reproduzida da banda no Spotify, com mais de 2 milhões de plays, e “Danse Macabre”, uma das mais ouvidas na cidade natal dos integrantes. Enquanto a primeira foi feita em homenagem as mães dos integrantes, a segunda surgiu de uma mistura de sons e melodias que a banda já tinha pensado. “Normalmente, no nosso processo, eu vou acumulando muita ideia, vou anotando e gravando e tal. E no caso de ‘Danse Macabre’ foi interessante porque era um riff de piano do Tomas, um riff de guitarra meu e o refrão era uma introdução de show que a gente fazia…”, explicou o vocalista Gustavo Bertoni sobre a origem a música.

Eles também citaram músicas e bandas que serviram de inspirações para a Scalene, como “Lay Down”, de O’brother, “Daisy”, de Brand New e “Sleepers” do Saosin. Em seguida, falaram sobre a colaboração com a banda Far From Alaska, que gerou a música “Relentless Game”. “Essa composição foi bem mágica”, contou Tomas Bertoni, guitarrista.

Por fim, Gustavo comentou sobre a formação da sonoridade da Scalene. “Tem um núcleo de bandas que a gente escuta há muito tempo, que certamente vai estar sempre na nossa essência. Só que cada vez mais a gente tem buscado novas referências, novos gêneros”, contou o vocalista.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Scalene e da Nação da Música. Confira a entrevista da Scalene para o “Spotify Tracks” abaixo:

 

COMPARTILHAR
Marina Moia
Jornalista, bauruense de coração e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Viciada em séries, amante de livros e colecionadora de batons coloridos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!