anavitoria (1)

No dia 18 de agosto, nasceu “ANAVITÓRIA”, primeiro álbum homônimo do duo formado por Ana Caetano e Vitória Falcão. Com 11 faixas, o disco se tornou realidade com a ajuda de um projeto no Catarse, que arrecadou um total de 128% da meta. Anavitória entra em sua primeira turnê pelo Brasil nesta semana, celebrando o sucesso das vendas dos ingressos, esgotados em muitas cidades.

Nação da Música teve a oportunidade de conversar com Ana e com a Vitória, que falaram sobre o projeto do crowdfunding, a parceria com Tiago Iorc e também sobre a turnê, que começa nesta sexta-feira (02), em Salvador.

A entrevista foi feita por Marina Moia

—————————————————————————————— Leia a íntegra

Vocês acabaram de lançar o primeiro CD da carreira e ele já está sendo muito elogiado, sempre vejo todos falando muito bem. A primeira pergunta é: como estão as emoções, os sentimentos, o que está passando pela cabeça de vocês?
Ana: A gente está muito, muito, muito feliz. A gente fez o disco com muito, muito carinho e só esperando que as pessoas se identificassem e é o que está acontecendo. Então, missão cumprida.

- PUBLICIDADE -

E como foi o processo de criação deste álbum? Desde o Catarse aos momentos no estúdio…
Vitória: Foi bem lindo. Quando a gente juntou pra fazer esse disco, logo a gente pensou em fazer o projeto do Catarse e desde lá já foi um abraço muito grande porque a gente conseguiu a meta muito rápido. Tudo tava conspirando muito, sabe. E no estúdio foi lindo também. Todas as pessoas que participaram do disco estavam tão querendo fazer aquilo ali, sabe?

Ana: Estava todo mundo muito em sincronia.

Vitória: É, sincronicidade é a palavra do todo assim. Foi bem bonito.

Antes vocês faziam cover do Tiago Iorc e hoje ele está super presente na carreira do duo e principalmente nesse álbum, que ele produz, canta. Contem um pouco sobre essa relação e por que ela dá tão certo?
Ana: Olha, não sei porque ela dá tão certo não, mas ela dá! Até quando a gente ainda tinha meio “dedos” assim, que a gente não se conhecia direito, a gente já se deu bem. E hoje a gente é super amigo e ele dá super conselhos, orienta muito. Ele participou do disco como se fosse dele e foi muito legal a participação dele.

- PUBLICIDADE -

O som do álbum é muito único e a gente pode ouvir tons de diversos estilos musicais, é bem diferente. O que mais influencia vocês na hora de criar? O que ouvem, assistem?
Ana: A gente sempre fala que tudo influencia a gente, mas claro que tem coisa que a gente gosta mais de escutar. Eu escuto muito sertanejo, escuto muita MPB, gosto muito.

Vitória: É isso… a gente escuta muito tipo de som. Eu acho que tudo te influencia, tudo, tudo, tudo. Não só sons, sabe, mas todas as coisas do mundo.

A Ana Clara é quem escreve todas as músicas do álbum, menos “Tocando Em Frente”, que é do Almir Sater. Como aconteceu a escolha desta música como cover pro álbum?
Ana: Então, desde quando a gente foi gravar o EP [“Anavitória”], o Felipe [Simas], nosso empresário, sugeriu pra gente gravar essa música porque tinha uma referência legal pro que a gente estava propondo. Só que não fez muito sentido naquela época e a gente resolveu fazer outra releitura. E ai pra esse disco, a gente voltou com essa ideia e na pré-produção a gente testou pra ver como ficava, achamos bem lindo e ai entrou. Mas foi mais pra dar referência ao som do disco.

Vocês pretendem gravar videoclipes e já escolheram single para o álbum?
Ana: Nossa música de trabalho é “Agora Eu Quero Ir” e em breve vai ter clipe.

E podem dar alguma dica de como o videoclipe vai ser, quem vai gravar, ou ainda não podem falar nada?
Ana: A gente vai gravar com o Rafael Kent, mas ainda não podemos falar mais nada.

- PUBLICIDADE -

Nesta semana, vocês começam uma turnê pelo Brasil, que já está com várias datas esgotadas, tiveram que abrir novos lotes… Como estão as expectativas para o shows e o que os fãs podem esperar?
Vitória: Está sendo preparado tudo tão lindo e o repertório vai ser bem o disco mesmo. A gente tá muito animada, a gente nunca saiu pra fazer show em vários lugares do Brasil e agora estamos com uma turnê com 13 cidades e teve várias esgotadas. Está bem massa!

Vocês vão fazer show em Araguaína, Tocantins, que é a cidade onde começaram, e a apresentação vai ser no colégio onde se conheceram? Como vai ser isso?
Ana: Vai ser na escola que eu cantei pela primeira vez em público. A gente sempre quis levar um show nosso para Araguaína, mas a gente estava esperando ter um repertório montado, pra levar um show bem bonito. E agora nós vamos e acho que vai ser muito legal. To muito feliz!

E a última pergunta é se querem deixar um recado para os seus fãs, pra quem vai assisti-las ao vivo, quem está ouvindo o CD…
Vitória: Só estamos esperando mesmo encontrar com todo mundo e vai ser massa.

Ana: E que todo mundo goste do que a gente está preparando porque está sendo feito com muito cuidado, pra ficar bem lindo pra todo mundo assistir.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Anavitória e da Nação da Música. Ouça o disco: