Entrevista: IL Volo fala sobre novo álbum e confirma shows no país em 2017

il volo

O trio italiano de ópera pop, IL Volo, é formado pelos tenores Piero Barone e Ignazio Boschetto e também pelo barítono Gianluca Ginoble, e esteve em São Paulo nesta semana, para divulgar o álbum “Notte Magica – A Tribute To The Three Tenors”, uma homenagem aos tenores Luciano Pavarotti, José Carreras e Plácido Domingo.

Originalmente, os jovens músicos estavam com viagem marcada para o Brasil para se apresentar como atração de abertura dos shows da Mariah Carey. Uma vez que a turnê da cantora foi cancelada, IL Volo decidiu viajar da mesma maneira, só que com o objetivo de divulgar o novo trabalho com entrevistas e apresentações televisivas.

Nação da Música conversou com Piero Barone e ele confirmou que IL Volo voltará ao Brasil em setembro de 2017 e prometeu a mesma produção existente no DVD que acaba de ser lançado com o álbum. O tenor também falou sobre os fãs brasileiros e como foi trabalhar com Plácido Domingo.

A entrevista foi feita por Marina Moia.

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

Vocês estão no Brasil de novo! Como tem sido a viagem até agora?
Piero: 
Oh, nós estamos muito felizes de estar aqui no Brasil. Muito legal e muito calor! Nós temos feito muitas entrevistas sobre o novo álbum, “Notte Magica – A Tribute To The Three Tenors”.

E gravaram uma participação no X Factor Brasil, certo? Como foi?
Piero: 
Nós fomos no X Factor ontem à noite e foi tão legal! Porque nós já estivemos em vários X Factor, mas o de ontem foi tão lindo. E o público estava ótimo! Tinha tantos fãs gritando lá e foi lindo.

IL Volo já esteve no Brasil algumas vezes, inclusive neste ano, em maio. Conhecem e/ou escutam algum artista brasileiro?
Piero: 
Sim, nós amamos Roberto Carlos e [Tom] Jobim!

Os fãs brasileiros possuem a fama de serem os mais intensos de todos. Tem alguma história engraçada ou peculiar que possa dividir com a gente?
Piero: 
Os fãs brasileiros sempre tem alguma surpresa para nós. O que posso dizer deles é que amo o jeito que eles ficam do lado dos hotéis, esperando por uma foto. Aqui no Brasil, onde temos tantos fãs, eles literalmente esperam por 10 horas. Eu acho que isso é um grande amor que podemos receber dos nossos fãs.

Sobre o novo álbum, “Notte Magica – A Tribute To The Three Tenors”, como foi o processo de selecionar as músicas para a tracklist?
Piero: 
Pela primeira vez, foi o álbum mais fácil para escolhermos as músicas porque 80% do repertório nós estamos cantando desde o início. É o mesmo repertório que os Três Tenores cantam nas Termas de Caracalla, em Roma. Então, só precisamos gravar e adicionar árias ao repertório, como “Turandot: Nessun Dorma”, “La Traviata – Libiamo Ne’lieti Calici” e “Tosca: E Lucevan Le Stelle”.

Como foi trabalhar com Plácido Domingo?
Piero: 
Quando a ideia nasceu, quando nosso empresário nos apresentou essa ideia e perguntou o que achávamos de fazer um tributo aos Três Tenores, a primeira coisa que eu fiz foi pegar o telefone e ligar para Plácido Domingo, pois temos uma amizade. Disse “Plácido, o que você acha de fazermos esse tributo aos Três Tenores?” e ele respondeu “Oh, essa é uma boa ideia. Se vocês não fizerem, quem poderá fazer? Vocês são muito jovens e são os únicos que podem introduzir esse tipo de música para a nova geração”. E então ele também disse: “Quem saber? Eu estarei no palco conduzindo e cantando com vocês”.

Qual sua música favorita do álbum?
Piero: 
É a mesma coisa que você perguntar para uma mãe qual o filho favorito dela (risos).

Ou então alguma favorita de apresentar ao vivo?
Piero: 
Oh, essa é uma pergunta melhor! Acho que a música mais difícil de cantar ao vivo, aquela que quando termina você se sente orgulhoso, é “Nessun Dorma”.

Quais suas maiores inspirações atualmente?
Piero:
Pessoalmente, eu tenho um gosto musical diferente de acordo com o horário do dia. Quando eu acordo de manhã, eu ouço música latina e dai música americana depois, e ouço ópera também.

Se você pudesse fazer uma colaboração com qualquer artista no mundo, com quem seria?
Piero: 
Oh, tem muitos artistas que amaríamos fazer uma colaboração. A gente ama fazer parcerias! Fizemos duas com Barbra Streisand, com o Plácido Domingo, mas agora… bom, nosso sonho é de apresentar na Casa Branca, mas também seria uma linda experiência cantar com Roberto Carlos.

IL Volo existe desde 2009. O que mais mudou na carreira e no som do trio desde então?
Piero: 
Nós crescemos fisicamente e profissionalmente, claro, e temos estudado muito. O que nós mudamos é o jeito que nos apresentamos no palco, o jeito que atuamos no palco. Quando você vai no nosso show, você vê três caras jovens reais se apresentando. Nós não temos um prompter tipo “você diz aquilo, você diz isso”. Nós simplesmente nos apresentamos… e nosso show pode durar 1 hora e meia, 2 horas ou pode ter 3 horas. Se estamos nos divertindo, duraria para sempre, sabe?

Quer deixar um recado para os fãs brasileiros? Talvez contar quando vocês irão voltar para shows no país?
Piero: 
A mensagem que queremos passar é que agora estamos aqui no Brasil promovendo nosso novo álbum “Notte Magica – A Tribute To The Three Tenors”, com Plácido Domingo, e nós voltaremos em breve para o Brasil, em setembro, para show. Ainda não sabemos as datas, mas prometemos que iremos trazer a mesma produção, o mesmo show, que fizemos para o DVD que acabou de sair. Queremos que o povo brasileiro se sinta na Itália por uma noite.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e acompanhar as novidades do IL Volo e da Nação da Música. Ouça “Notte Magica – A Tribute To The Three Tenors” abaixo:


COMPARTILHAR
Marina Moia
Bauruense de coração, é formada em Jornalismo e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Acredita que não tem nada como um show para alimentar a alma e levantar o ânimo. É também viciada em seriados e não dispensa uma boa maratona de episódios.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!