Ozzy OsbourneNeste domingo (13), Ozzy Osbourne deu início à sua turnê pelo Brasil. A “Farewell World Tour” foi anunciada como sendo a última mundial. O show aconteceu no Allianz Parque, na Barra Funda, zona oeste da cidade de São Paulo.

Pontualmente, às 21h30, o telão passou a mostrar diversas imagens da extensa carreira do cantor. Após a exibição do mini clipe, ele entrou junto com sua banda e já elevou o ânimo do público perguntando se todos estavam prontos para enlouquecer. Neste momento, bolas gigantes com um morcego desenhado caíram sobre as pessoas e ficaram passando de mão em mão por um tempo.

A música que abriu o setlist foi “Bark At The Moon” e, na sequência, veio o clássico “Mr. Crowley”, que deixou os fãs ainda mais ensandecidos. Quase que ao final de cada canção, o artista agradecia a todos que estavam lá. Durante a noite, Ozzy mostrou bastante energia, deu uma breve dançada, chamou a plateia para bater palmas, pulou e até levantou a camiseta cobrindo o rosto. Mesmo que mais limitado pela idade, sobrou vontade em cima do palco.

Claro que não daria para resumir cinco décadas de estrada em 1h30, mas a escolha de músicas não decepcionou. As principais de sua carreira solo estiveram lá e ainda relembrou clássicos do Black Sabbath, como “Fairies Wear Boots”, “War Pigs” e “Paranoid”.

Além da performance do vocalista, os efeitos visuais contribuíram muito para a apresentação. Fora o jogo de luzes que contribuiu muito, os telões na lateral e a cruz ao fundo estavam em sincronia mudando imagens a cada música. Em “War Pigs”, por exemplo, um fogo tomou conta do local.

Após esta canção do Black Sabbath, vale dar o mais que merecido destaque para Zakk Wylde. O guitarrista deu um show à parte e fez um solo que durou quase dez minutos, desceu perto da grade da pista premium e tocou de costas e até com os dentes. Pouco depois foi a vez do baterista Tommy Clufetos mostrar todo seu talento durante um solo. Óbvio que o “Príncipe das Trevas” era o foco, mas a banda que o acompanha entregou muita qualidade e presença de palco.

A plateia soube aproveitar bem também e, por toda a noite, várias rodinhas de bate cabeça se formaram. E para falar do público, a grande contribuição foi durante “Mama I’m Coming Home”. Quase o estádio inteiro ligou a lanterna do celular, dando ainda mais emoção à música.

É verdade que a voz de Ozzy já não tem a mesma potência e alcance que antes, mas isso, nem de longe, foi algo que afetou a apresentação, e nem seria justo cobra-lo disso.

Ele já afirmou que não vai se aposentar, apenas não fará mais grande turnês. Então, apesar de muitos não acreditarem, esta pode ter sido a última vez do cantor no Brasil. Mas se o critério para isso for só seu fôlego e entrega, dá para garantir mais algumas turnês.

O artista ainda passa por três cidades: Curitiba (PR) no dia 16 de maio; Belo Horizonte (MG) no dia 18 de maio; e Rio de Janeiro (RJ), no dia 20 de maio, fechando sua passagem no pais.

Setlist
“Bark At The Moon”
“Mr. Crowley”
“I Don’t Know”
“Fairies Wear Boots” (Black Sabbath)
“Suicide Solution”
“No More Tears”
“Road to Nowhere”
“War Pigs” (Black Sabbath)
Solo de bateria
“Flying High Again”
“Shot In The Dark”
“I Dont’ Want to Change the World”
“Crazy Train”

BIS
“Mama I’m Coming Home”
“Paranoid” (Black Sabbath)

Veja como o show repercutiu nas redes sociais:

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Ozzy Osbourne, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.