Lollapalooza Brasil 2017: Dicas para você aproveitar melhor o festival

Assim como em 2016, esse ano nós preparamos mais uma publicação especial do Lollapalooza Brasil, com dicas e sugestões bem detalhadas em um textão para vocês aproveitarem melhor o festival e sem muita preocupação. Esperamos que esse post ajude vocês nos dois dias do evento que acontece nesse final de semana em São Paulo.

Transporte: Vamos começar por onde acaba rolando a maior parte das reclamações das pessoas. Indo para o terceiro ano, nós da NM fazemos uma coisa que pode ser interessante para todos. Ao invés de seguir as instruções do ‘não vá de carro’, nós fomos, PORÉM, não deixamos o veículo próximo de Interlagos, deixamos na Vila Olímpia, em um estacionamento que estava funcionando 24 horas naqueles dois dias e pegamos o trem/metrô para Interlagos. Nós somos do ABC Paulista, então sabemos que não conseguiríamos pegar os trens/metrôs de todas as linhas até chegarmos aqui. O estacionamento acabou nos custando cerca de R$35,00 pelo dia todo lá. Então a dica é basicamente essa: procure estacionamentos em shoppings, que atendam 24 horas e que estão nas linhas que ficam próximas ao do Autódromo.

Se você é de São Paulo capital, ou está ficando hospedado lá só para o evento, recomendamos que você utilize sim os transportes públicos. Tanto trem quanto o metrô e ônibus, acabam suprindo a necessidade. Sempre que acaba o festival, muitos ônibus estão na parte de fora já esperando pelas pessoas – mas se você mora longe ou quer um pouco mais de conforto, essa dica acima é bem válida, creio eu.

Agora, se estiver em um lugar distante como nós daqui do ABC e não tiver condições de ir de carro, a dica que eu dou é: busque por ônibus fretados que estão indo para a sua região ou cidade, assim as coisas acabam ficando mais fáceis. Claro que tudo isso dias antes do festival! Não deixe para fazer isso em cima da hora. Mas se você realmente não tiver escolha, conforme for acabando o último show, já vá andando para trás, saia do meio da galera e fique mais para o fundo ou até saia um pouco antes do final do show e vá embora, para não acabar ficando ilhado, principalmente se você for nos dois dias do Lolla.

Claro que você também pode utilizar o Lolla Transfer se preferir. Maiores informações: Aqui.

Uma observação bem importante: A estação é próxima sim de Interlagos, porém não é tãooo próxima. Você e a maioria das pessoas que vão dessa forma irão caminhar um pouco até chegar de um ponto ao outro, então o tempo pode ser um pouco longo se você fizer o trajeto com milhares de pessoas na sua frente. Você pode conferir mais informações sobre como chegar e ir embora do festival, nessa publicação que fizemos: aqui.

Dinheiro / Mangos: Honestamente, concordo que os ingressos são um investimento alto, e que sempre esperamos gastar pouco lá dentro – porém é um custo x benefício considerável se você aproveitar ao máximo a estrutura do festival, pode apostar. Mas a questão é o seguinte: ao longo do festival precisamos nos alimentar, hidratar e dependendo de como estiver o clima, até comprar uma capa de chuva [vou falar sobre isso mais a baixo], e as coisas lá, as vezes, acabam saindo por um preço salgado. Recentemente, a organização divulgou os valores da praça de alimentação gourmet do Lolla, a famosa Chef’Stage, e lá nós conseguimos ter uma noção de alguns desses valores que variam de R$5,00 a R$44,00.

Para galera que está mais interessada em tomar cerveja, o valor geralmente gira em torno dos R$10 o copo. A T4F não revelou qual será o preço da bebida.

Já para aqueles que querem comprar produtos como camiseta, boné, chaveiro e outras coisas do festival, os valores foram divulgados e a lista de coisas que estarão sendo vendidas nos dois dias, também foi revelada como você pode ver aqui.

Capa de Chuva / Sobre as chuvas: Em São Paulo, nós estamos sofrendo com as chuvas ultimamente e com a tal “frente fria” – que ainda não está tão fria assim – muito comentada nas redes sociais, então vale MUITO comprar uma capa de chuva descartável lá fora – que deve custar cerca de R$5,00 – ou levar uma de casa mesmo. Um fato interessante e que incomoda muita gente – por razões obvias – é que muitas vezes dentro de shows, quando começa a chover forte existe uma falta de capa, e alguns vendedores acabam subindo o preço das que estão disponíveis, então é bom se prevenir.

Uma coisa bem importante é: não vá com aquele seu tênis que você acabou de comprar ou com algum que você tenha mais apego. Se rolar de chover durante o evento, você vai me agradecer por isso depois! Haha Interlagos é terra e gramado, isso tudo vira lama – não chega nem perto de ficar igual o Jockey, mas né… é melhor se prevenir.

Sobre os shows: Desde quando o Lolla foi para Interlagos, eu me contentei e aceitei o fato de que nem todos os shows que eu gostaria de ver, eu conseguiria pela distância entre os palcos. É um caminho bem longo e quando se faz muitas vezes, fica bem cansativo. Por isso resolvi extrair o máximo do festival, enquanto rolavam os shows. Por exemplo: Skrillex no palco – um show que eu queria muito ver, e cara, que show foi aquele… sensacional – eu estava vendo tudo da fila da montanha russa de um dos patrocinadores do evento, isso em 2015 no caso. As atrações sempre ficam próximas aos palcos e tem uma visão legal – principalmente quando fica lá em cima – o que acaba sendo bem interessante!

O que eu estou querendo dizer é: Não se prenda somente aos shows, aproveite ao máximo tudo o que o festival tem para oferecer. Vá nas atrações dos patrocinadores – até hoje, as entradas sempre foram gratuitas -, experimente uma comida diferente no Chef’ Stage – que no geral são deliciosas, as vezes um pouco caras, mas deliciosas – e com certeza você vai sair de lá encantado com tudo e vai ter aproveitado muita coisa. Se for o caso, vá nas atrações enquanto os shows que você não gosta tanto estão rolando, vale muito a pena. Confira a programação completa dos shows aqui e o nosso especial sobre as bandas que se apresentarão nos dois dias, aqui.

Mochilas / O que levar (e não levar): Evitem levar mochilas no festival. Vá só com o que você julga essencial para você lá dentro: Carteira, celular, documentos, capa de chuva…ou se for o caso também, se você tiver em mais de uma pessoa, até compensa ir de mochila e ficar revezando entre os amigos para conseguirem levar o que tem vontade.

Uma coisa bem valiosa para quem não é de São Paulo: Tente deixar na casa de algum amigo, ou no hotel onde você está hospedado, ou até mesmo utilize um guarda-volumes de aeroporto para colocar todos os seus pertences que você comprou antes de ir ao festival. Infelizmente a organização não permite a entrada de muitos dos objetos, até mesmo lembrancinhas compradas por isso é muito importante aquilo que falei logo a cima, leve sempre o necessário e apenas isso.

Por falar em coisas que não entram no evento, a organização divulgou listas de alguns objetos que não são permitidos lá dentro, e também, o que é permitido. Você pode conferir tudo nessa publicação aqui.

Considerações finais: No geral é isso. Aproveitem bem o festival, vão preparados para andar bastante, conheçam bandas novas – às vezes você pode se surpreender igual eu fui surpreendido diversas vezes, como essa aqui – se divirtam, pois é uma experiência única.

Esperamos ter ajudado e claro, deixe seu comentário falando para gente o que você achou das nossas dicas, pode também enviar sugestões e marcar aquele amigo que também vai no Lollapalooza esse ano. Vale lembrar que você pode acompanhar a Nação da Música nas Redes Sociais: FacebookTwitterSpotify e Instagram.

COMPARTILHAR
A redação é comandada por Rafael Strabelli, Editor Chefe e Fundador da Nação da Música, que existe desde 2006. O site possuí mais de 20mil publicações entre notícias, shows, entrevistas, coberturas, resenhas, videoclipes e muito conteúdo exclusivo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!