HAIM fala sobre dificuldades de ser mulher na indústria musical

- PUBLICIDADE -

HAIM

@nacaodamusica
Em entrevista para a NME durante o tapete vermelho do BRIT Awards 2018 na última quarta-feira (21), as meninas do HAIM falaram sobre as dificuldades de ser uma banda feminina e deram algumas dicas sobre como será a turnê Sister Sister Sister.

No vídeo, as artistas comentaram sobre não serem levadas a sério no início da carreira. “Nós costumávamos chegar nos locais dos shows, fazer a passagem de som e o técnico ficava o tempo inteiro no celular. Quando pedíamos para aumentar o som da voz, recebíamos uma revirada de olhos como resposta”, contou Alana. As três irmãs tocam juntas desde a infância e formaram o HAIM ainda na adolescência.

A banda também comentou que era comum pessoas ficarem surpresas com o fato de que elas realmente tocavam os instrumentos – e ainda por cima eram boas. Quando questionadas sobre o que deveria mudar na indústria musical, Danielle respondeu: “nós [mulheres] precisamos de oportunidades iguais para conseguirmos esses empregos. Ponto final”.

As HAIM também prometeram uma turnê com apresentações memoráveis e divertidas: “nós realmente queremos fazer cada show ser especial, com nenhum show igual ao outro”, comentou Alana.

A banda foi indicada para a categoria Grupo Internacional no 38º BRIT Awards. Apesar de estarem competindo com grandes nomes como Arcade Fire, Foo Fighters e LCD Soundsystem, Alana Haim não acredita em competição: “não é uma competição, música é música, música é diversão”.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam HAIM, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se. Confira a entrevista:

- PUBLICIDADE -