Kasabian: Vocalista deixa a banda e é condenado por agredir ex-noiva

- PUBLICIDADE -
Kasabian
Foto: Allison Ribeiro / Nação da Música.
blank

Nesta terça-feira (07), Tom Meighan, ex-vocalista da banda britânica Kasabian, se declarou culpado por agredir sua ex-noiva Vikki Agger.

Segundo reportado pelo site da emissora BBC, o caso de violência aconteceu no fim da tarde do dia 9 de abril deste ano. Uma criança que presenciou o fato foi a responsável por ligar para a emergência.

De acordo com os envolvidos no processo, na ocasião Meighan cheirava a “intoxicantes”, agia agressivamente e se recusava a cooperar.

Tendo negado inicialmente que a violência aconteceu, o músico admitiu o fato após assistir um vídeo de circuito interno apresentado no Tribunal de Magistrado de Leicester, onde o julgamento aconteceu.

Tom Meighan foi condenado a cumprir 18 meses de serviço comunitário, 200 horas de trabalho não remunerado e cinco dias de reabilitação.

A sentença chega um dia depois de o Kasabian anunciar nas redes sociais que seu vocalista estava saindo da banda após “consenso mútuo”. Na nota, eles disseram: “Tom tem lutado contra questões pessoais que têm afetado o seu comportamento há algum tempo e agora quer concentrar todas as suas energias em colocar sua vida de volta aos trilhos. Não faremos mais nenhum comentário sobre o assunto.”

Seguindo a publicação do grupo, Meighan usou seus próprios perfis para dizer: “Após o anúncio de hoje, eu queria que todos soubessem que estou bem. Estou em um momento muito bom agora. Obrigado por todo o seu amor e apoio. Vejo vocês todos em breve.”

ATUALIZAÇÃO (16h46 – 07 de julho):

Nova nota publicada pelo Kasabian em suas redes sociais: “Agora que os procedimentos legais foram concluídos, podemos comentar a saída de Tom Meighan do Kasabian. Ninguém na banda queria que isso acontecesse. Todos nós trabalhamos duro nos últimos 23 anos e tínhamos grandes planos para o nosso futuro juntos. Estamos extremamente arrasados mas não tivemos outra opção senão pedir para Tom deixar a banda. Não há como perdoarmos a sua condenação por agressão. Violência doméstica e abuso de qualquer tipo são totalmente inaceitáveis.”

“Assim que soubemos das acusações feitas contra Tom, decidimos como banda que não poderíamos mais trabalhar com ele. Infelizmente, tivemos que segurar essa informação até que ele fosse considerado culpado em tribunal. Fomos levados a acreditar que Tom admitiria seu erro e contaria para todo mundo o que fez em seu posicionamento, mas ele escolheu não fazer isso, enganando muitos fãs”, continua a banda.

Em nome do Kasabian, Serge Pizzorno, Chris Edwards e Ian Matthews finalizam dizendo: “Por fim, por mais que Tom tenha machucado todos nós, não somos as vítimas nessa história. Violência doméstica é algo que nunca pode ser perdoado. Obrigado por todo o apoio neste momento difícil. Os vemos em breve!”

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Kasabian, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, YouTube, Facebook, Instagram e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - clique aqui e cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -