3030
Reprodução

O grupo 3030 lançou no início de março “Alquimia”, o terceiro disco do trio. E, com grandes parcerias, eles lançam um álbum que traz tanto letras de amor quanto rap com críticas sociais.

A primeira faixa “Introdução Alquímica”, como o próprio título sugere, fala um pouco sobre o tema que deu nome ao álbum e o porquê dessa escolha: “Alquimia é o conhecimento pra acessar o todo/Acessar o plano espiritual/Sem se prender a qualquer divisão religiosa”.

Uma das músicas que mais aborda a parte de espiritualidade é “Mistério das Estrelas” que está no fim do disco já. A letra toca em pontos como templos do Egito, reencarnação, carma, inconsciente coletivo. A canção já teve seu clipe divulgado também.

Um acerto para do trio para disseminar ainda mais o disco foi apostar em colaborações e com nomes de peso. Rodrigo Cartier aparece no interlúdio “Aprendiz de Alquimista”, em “Minha Calma” e “Desde o Início”. As duas últimas são mais melódicas e, mesmo não tocando em assuntos mais fortes como outras faixas, são muito boas. “Desde o Início”, inclusive, já havia sido lançada como single e é uma das melhores do álbum.

Entrando na questão de espiritualidade e transformações para o futuro, Emicida aparece em “Febre de Mudança”. Até pela temática, o ritmo da música é mais tranquilo e traz um refrão sobre deixar o mal passar e viver em paz. E, claro, os versos de Emicida vêm recheados de referências, algo que poucos fazem tão bem como ele.

Para fechar com chave de ouro as colaborações em “Alquimia”, MV Bill canta o refrão e os últimos versos em “A Verdade Tem Que Ser Dita”. Aqui as críticas políticas surgem mais forte, tanto pelo trio como na parte do rapper carioca. “Presidente vende tudo e não passa batido/A tia esconde a bolsa e tá votando nos bandidos/Problemas eu medito/Caminho nas vielas, vocês fazem documentário mas não entendem de favela” é apenas um dos exemplos.

- PUBLICIDADE -

Se é letra sobre política e sociedade que você busca, “Sistema de Burrice” vem com rimas fortes e com referências atuais. Ela é outro destaque positivo do álbum. “No morrão vendem ficção/E homens armados pra pacificação/Com desfile de arma, fuzil/Tipo filme de Brasil/Mas o ser humano é assim/Vai valorizar a água só no último cantil/Não vai ter outro primeiro de abril/O salário do senado foi pra vinte e nove mil/Cheio de revolta eu me sinto vazio/Enquanto a igreja governa o Rio”.

Para o grupo que tem como um dos grandes sucessos a música “Foda Que Ela é Linda”, não poderiam faltar bons versos de amor. “Meu Deus” e “Nunca Passa” cumprem muito bem essa função.

“Alquimia” é um álbum que vem para consolidar o 3030 no cenário do rap nacional. A ideia de falar sobre espiritualidade é muito boa, pois não é algo muito comum principalmente nesse gênero musical. O grupo ainda traz ótimas parcerias, letras românticas que sempre ajudam a expandir o público e críticas sociais que não podem faltar no rap.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte 3030, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.


- PUBLICIDADE -