The Neighbourhood apresenta os sucessos da carreira em show online

the neighbourhood
Foto: @RafaelStrabelli / Nação da Música.
- PUBLICIDADE -
Melim
- PUBLICIDADE -
Maneva
Melim

Conforme prometido, os norte-americanos da banda The Neighbourhood fizeram uma live para os fãs brasileiros na última sexta-feira (11). O que foi anunciado como uma apresentação “exclusiva”, acabou sendo apenas a reprodução de um show transmitido anteriormente para os fãs do México.

- PUBLICIDADE -
Maneva

Apesar disso ter chateado alguns fãs nas redes sociais, a performance mostrou as transformações pelas quais os californianos passaram ao longo dos nove anos que estão na indústria fonográfica. O show foi dividido em duas partes, sendo a primeira completamente em preto e branco, lembrando a estética do grupo entre os anos de 2013 e 2016, mais ou menos.

- PUBLICIDADE -

O fato de ser um show gravado num estúdio sem plateia, não impediu que o vocalista Jesse fizesse uma entrada majestosa: pendurado numa corrente com um microfone na ponta, começamos a ouvir a introdução de “How”, presente no álbum de estreia deles, intitulado “I Love You”.

- PUBLICIDADE -

Destaque para a transição entre essa e a próxima faixa, o carro chefe de “Wiped Out!”, lançado em 2015,  “R.I.P. To My Youth”. Música que garantiu à eles a 22ª posição na lista “Bubbling Under Hot 100 Singles” da Billboard, menos de um mês após a divulgação naquele mesmo ano. A composição é creditada a todos do grupo, com exceção do baterista Brandon Fried, ao lado de Justyn Pilbrow e benny blanco.

- PUBLICIDADE -

Aqui vale mencionar que no ano de 2014, a Neighbourhood trocou de baterista, substituindo Bryan Sammis por Brandon Fried. Em seguida, a banda tocou “Afraid”, faixa que garantiu a eles o certificado de platina da Recording Industry Association of America (RIAA), pela venda de mais de 1 milhão de cópias. A letra pode ter muitas interpretações, envolvendo sintomas psicológicos, como ansiedade e falta de contato consigo mesmo em meio a uma crise.

A performance seguiu o ritmo introspectivo com “warm”, canção integrante da mixtape “#000000 & #FFFFFF”, creditada à Jesse, ao baixista Mikey Margott, aos guitarristas Jeremy Freedman e Zach Abels, junto com o cantor Raury. A queridinha dos fãs, “Sweater Weather” foi apresentada na sequência, mudando o tom para algo mais animado e romântico. A faixa foi a responsável pela banda ganhar certificados de ouro na Dinamarca e Itália, prata no Reino Unido e platina nos Estados Unidos.

- PUBLICIDADE -

Dando seguimento a primeira parte da apresentação, Jesse e companhia apresentaram “Daddy Issues”, presente no previamente citado “Wiped Out!”. “Stuck With Me” foi a única canção do disco autointitulado lançado em 2018, também conhecido como “Hard To Imagine The Neighbourhood Ever Changing”, que foi tocada na live.

A passagem para a segunda parte da performance foi marcada com a exibição da logo da nova fase deles, exibindo o nome que dá título ao trabalho mais recente deles, “Chip Chrome & the Mono-Tones – que teve sua versão deluxe divulgada também na sexta-feira (11) –, além do retorno das cores à estética visual. Completamente caracterizado como Chip, como tem sido de costume, Jesse começou cantando “Middle Of Somewhere” acusticamente, acompanhado apenas de seu violão.

- PUBLICIDADE -

A banda completa retornou para a performance do single “Pretty Boy”; o tratamento de cores a partir dessa fase é completamente diferente da anterior, mostrando não apenas algo mais colorido, como também saudosista das gravações mais analógicas. O segundo single do quarto disco de estúdio deles foi performado em seguida, “Cherry Flavoured” foi precedida de um instrumental introdutório que não combinou muito com “Lost In Translation”, interpretada com a utilização de um cenário completamente em tons de azul e espirais padronizadas sendo exibidas no telão.

Na continuação, Jesse e companhia apresentaram a canção “Hell Or High Water” antes de caminhar para a finalização da live, com o single “Devil’s Advocate”; performado em meio a jogo de luzes e uma edição de imagens que combinou com a letra caótica e sombria composta por todos os membros da banda, em parceria com Danny Brafa e o DJ Beef.

- PUBLICIDADE -

Ao contrário das músicas anteriormente apresentadas nessa parte do show, a finalização da performance ficou por conta de duas faixas lançadas no início da carreira deles, sendo elas “Cry Baby” e “The Beach”; ambas integrantes do segundo disco de estúdio deles, o já citado “Wiped Out!”, de 2015.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam The Neighbourhood, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -
Jornalista, apaixonada por música, livros e cultura em geral.