Mariah Carey e o caos de sua apresentação na virada do ano

2017 já começou bagunçando geral. Um dos principais assuntos do ano está sendo a apresentação da Mariah Carey, no último sábado (31), durante Dick Clark’s New Year’s Rockin Eve with Ryan Seacrest, um dos principais “show da virada” nos Estados Unidos.

A cantora entrou ao palco às 23h30 para a apresentação de um medley de três músicas. No início, durante “Auld Lang Syne”, ainda não era possível perceber nenhum problema, apesar do playback, a apresentação se mantinha normalmente. Foi a partir da seguinte faixa, a clássica “Emotions” que as dificuldades começaram.

Mariah perde o começo da música e, ao não conseguir mais se encaixar, passa a explicar ao público que seu retorno não estava funcionando e então não conseguia acompanhar o playback, apesar de continuar tentando durante toda a faixa, estando visivelmente desconfortável e dizendo que estava tentando “levar na esportiva”.

Na última música, “We Belong Together”, Carey já havia entregado os pontos, retirando seus fones do retorno que não funcionavam e deixado para que o público cantasse, encerrando a apresentação com “não ficará melhor do que isso” e deixando o palco frustrada. Você pode conferir a apresentação completa no final do post.

Após o ocorrido, todos aguardavam um posicionamento da cantora e da produção do evento, e foi chuva de “fontes” e notas para todos os lados.

Mariah aproveitou o Twitter para se posicionar, em tom irônico, comentando a proporção que sua performance tinha tomado: “m**** acontece! Um feliz e saudável ano novo a todos! Por mais manchetes em 2017”.

Segundo a Billboard, a empresária da cantora, Stella Bulochnikov, enviou um comunicado esclarecendo o ocorrido, em que fala que eles avisaram a produção, antes da apresentação, que os fones de ouvido do retorno não estavam funcionando: “Nós dissemos a eles que os fones do retorno não estavam funcionando 10 minutos antes da performance. Eles trocaram a bateria e eles continuavam não funcionando faltando quatro minutos para o show. Nós avisamos novamente, e eles apenas continuaram a contagem e garantiram que eles estariam funcionando assim que ela entrasse ao vivo, o que nunca aconteceu (..) em certo ponto, ela retira eles mas não conseguia ouvir a música por causa da plateia”.

A empresária continua ainda dizendo que após o show ligou para Mark Shimmel, integrante da produção do show, perguntando o que havia acontecido. Após pedir para retornar a ligação dela, ele afirmou que os fones do retorno realmente não estavam funcionando e pediu que eles fizessem um comunicado em conjunto, Mariah e Dick Clark, o que foi negado. A representante da cantora pediu ainda que eles cortassem a parte de Mariah para a outra região do país, que não assiste ao programa ao vivo, e eles disseram que não poderiam fazer isso.

Na mesma matéria a revista cita ainda que uma representante de Carey afirmou que a produção do evento “preparou a falha dela”. Já uma fonte da equipe do show contou que a cantora teve muito tempo para ensaiar e escolheu não, usando um dublê de corpo no lugar, e que durante os ensaios tudo estava funcionando normalmente.

A Dick Clark Productions também divulgou um comunicado, na noite de domingo, onde chama a acusação da cantora de difamatória e absurda: “Sugerir que a DCP, sendo produtora de eventos musicais como o American Music Awards, Billboard Music Awards, New Year’s Rockin Eve e Academy of Country Music Awards, iria intencionalmente comprometer o sucesso de qualquer artista é difamatório, chocante e francamente absurdo. Em ocasiões raras acontecem, claro, erros técnicos que podem ocasionar com programas ao vivo, entretanto, uma investigação inicial indicou que a DCP não tem envolvimento nas dificuldades relacionadas a apresentação da Sra. Carey durante a virada do ano”.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte a Mariah Carey, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter,  Spotify e Instagram. Confira a apresentação completa:

VIABillboard
COMPARTILHAR
Juliana Izaias

Prefere ser chamada de Ju, estudante de jornalismo, apaixonada por música, festivais, seriados, gatos e Arctic Monkeys.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!