Resenha: Mesmo sem muitas novidades, Evanescence anima público carioca

Quase cinco anos após o último show da banda no Brasil, o Evanescence retornou ao país para apresentações em três cidades: Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

Mesmo sem lançar álbum novo, a banda conseguiu reunir milhares de fãs fiéis neste sábado, 22 de abril, no Rio de Janeiro. Nem os vários períodos de chuva durante o dia (esta por vezes bem intensa) desanimaram o público que compareceu a casa de shows Vivo Rio.

Sem banda de abertura e com alguns poucos minutos de atraso, o Evanescence abriu o show com o hit “Everybody’s Fool”, de seu primeiro álbum de estúdio, “Fallen”, seguido por “What You Want”, do álbum “Evanescence”.

A setlist veio sem inéditas, fazendo uma revisão dos álbuns já lançados. Uma exceção foi “Take Cover”, faixa divulgada pela banda no final de 2016, mas que os fãs presentes já sabiam de cor.

As poucas novidades ficaram por conta do rearranjo sutil de algumas músicas como “Bring Me To Life”, cantada de maneira diferente do usual. “Haunted”, canção que não era apresentada há algum tempo, voltou à setlist já no show de Brasília (20 de abril) e permaneceu no show do Rio. O motivo? Pedido dos fãs.

Aliás, os fãs participaram bastante da composição da lista de músicas para o show. “The Change” e “New Way To Bleed” são exemplos dos desejos atendidos pelo Evanescence. “Even in Death”, música originalmente presente no CD demo “Origin” e relançada recentemente no álbum “Lost Whispers” (coletânea de lados-b e outras faixas não lançadas), foi também outra demanda atendida.

Em um dos intervalos entre uma música e outra, o público até tentou pedir “Speak To Me”, faixa recentemente lançada por Amy Lee para o filme “Voice From The Stone”. Todavia, Amy, feliz pelos fãs que a acompanham, respondeu que não a havia ensaiado. Quem sabe numa próxima!

Com muita gritaria e cantoria afinada do público, a já obrigatória “Going Under” (como “Bring Me To Life”) também foi apresentada, assim como “My Immortal”, que rendeu um dos momentos mais emocionantes da noite, junto com a execução de “Breathe No More”. “Disappear” e “The Other Side” foram outros pontos forte do show.

Amy interagiu com os fãs, agradecendo diversas vezes pela presença, pelo suporte de tantos anos e por eles ainda possibilitarem que a banda continuasse a viver aquela experiência. Os fãs devolveram, claro, com várias declarações de amor pela vocalista, visivelmente emocionada e feliz.

A banda, no geral, estava bem em sintonia, interagindo entre si, envolvidos com as canções e com os fãs, parecendo afirmar que esta é a melhor formação do grupo até o momento. O público aceitou muito bem Jen Majura, nova guitarrista do grupo, que se provou bem simpática e aberta ao carinho dos fãs. Will Hunt reforça a energia da banda na bateria, enquanto Troy e Tim também fazem bem sua parte na guitarra e baixo, respectivamente.

Para quem acompanha a banda, não houve novidade. De certa forma foi um show até previsível, mas isso não diminuiu a emoção dos fãs que lá compareceram. Já que a banda comentou sobre um retorno breve, estamos esperando desde já!

Deixe seu comentário, marque aquele seu amigo que também curte Evanescence, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, SpotifyInstagram.