Ed Sheeran: o primeiro single de cada álbum do cantor

Ed Sheeran
Ed Sheeran é aquele tipo de artista multitalentoso que garante sucesso em praticamente tudo o que toca. Amigão da galera, sua fama começou entre os anos de 2011 e 2012 após o lançamento de seu primeiro álbum. De lá pra cá, mais dois discos foram produzidos, muitos prêmios e números de sucesso acumulados e uma carreira consagrada aos 26 anos.

Dono de seu próprio selo, o britânico lançou em março deste ano o “Divide” e provou que tudo o que ele conquistou até aqui não foi à toa. Com sua voz e músicas que encantam, Ed Sheeran é dono de hits que grudaram na cabeça e entraram na playlist de muita gente – e é sobre eles que falaremos na coluna de hoje.

“+” (2011)


O primeiro álbum de Ed Sheeran foi lançado em 2011 e intitulado de “+” ou “Plus”. Com mais de 1,5 milhão de cópias vendidas apenas no Reino Unido, as canções já marcaram sua geração de fãs. Misturado por estilos como indie, folk e pop, somos apresentados à voz do cantor com “The A Team” em maio de 2011.

Apesar de uma ótima música, ela não é a mais icônica do trabalho como foram “Kiss Me”, “Lego House” e “Give Me Love’, mas pode, sim, ser considerada um bom início para Ed Sheeran, que soube equilibrar muito bem o seu talento tanto para a melodia quanto para as letras, que abordam desde uma balada romântica com uma homenagem ao amor, até um som mais pesado e com temáticas obscuras.

Outros singles para ouvir: “You Need Me, I Don’t Need You”, “Lego House”, “Drunk”, “Small Bump” e “Give Me Love”.

“x” (2014)


Ed Sheeran chega em 2014 já mostrando o quanto ele é o dono de grandes hits. Uma prova disso foi “Sing”, o primeiro single do álbum “Multiply”, e “Thinking Out Loud”. Em questão de números e sucesso ele foi certeiro, rendeu uma fama ainda maior para o britânico e garantiu o álbum mais ouvido no mundo pelo Spotify.

“Sing” é uma canção animada, que mistura o pop com hip hop e a participação de Pharrell Williams. Com a grande repercussão, ela foi uma boa escolha para dar início a mais uma jornada do cantor e se mostra como uma música que se completa ao lado dos outros singles, que representam facetas um pouco diferentes de Ed Sheeran.

Ao mesmo tempo, essas canções são características do cantor, que brinca não só com o ritmo mais popular, mas também com um indie rock e uma balada romântica já mostrados no álbum anterior.

Outros singles para ouvir: “Don’t”, “Thinking Out Loud”, “Bloodstream” e “Photograph”.

“÷” (2017)



Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu “Shape of You” e passou o dia todo com a música na cabeça. É que o primeiro single do álbum “Divide“, lançado este ano, virou um dos maiores hits de 2017. Três anos depois do lançamento de seu último trabalho, Ed Sheeran não abandonou a fórmula que o consagrou – e, mais uma vez, fez isso muito bem.

Simultaneamente a “Shape of You”, foi lançada também a canção “Castle on the Hill”. As duas mantêm uma vibe mais animada, porém, a primeira é bem mais dançante enquanto a segunda caminha por uma melodia mais romantizada. Enquanto canção comercial, “Shape of You” com certeza ganha em disparada, mas é “Castle on the Hill” que mais se complementa ao lado das outras faixas.

Buscando mesclar elementos musicais diferentes com aquela pitada especial que só o Ed Sheeran poderia dar, “Divide” mostra uma maior maturidade do cantor que continua criando belas canções ao mesmo tempo que se divide entre uma sonoridade explosiva e outra mais calma, além de compor um trabalho completo e digno de todo o sucesso que o ruivo tem.

Outros singles para ouvir: “Galway Girl” e “Perfect“.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Ed Sheeran, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

COMPARTILHAR
Formada em jornalismo, considera a música uma de suas melhores amigas e poderia facilmente viver em todos os festivais. Bandas preferidas? McFLY e Queens of the Stone Age.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!