Chegamos a fase de apresentações ao vivo no The Voice. Nessa segunda-feira (20) vimos as apresentações do top 12 da 13ª temporada do programa. Para relembrar, a partir de agora o público que decide quem continua no programa por meio dos votos e compra das músicas no iTunes. E sempre na terça-feira temos o dia de eliminação quando os candidatos com menos votos tem a chance de cantar mais uma vez e através do Instant Save o público decide quem continua e quem sai.

Quem abriu o programa foi Brooke Simpson, do Team Miley. A técnica escolheu a música “Praying” para essa semana, o que foi interessante, já que ela havia comentado que queria ver mais do lado divertido da candidata. No palco, Brooke fez uma performance poderosa, cheia de emoção e bem sincera também. Vocalmente sua apresentação também foi muito consistente.

Na sequência vimos Red Marlow, do Team Blake. Cantando “Church on Cumberland Road”, o candidato fez uma apresentação mais divertida e alto astral, porém não sei se foi a melhor escolha logo depois de uma apresentação tão emotiva.

Do Team Jennifer, Shi’Ann Jones recebeu o desafio de cantar a música “Vision of Love”. A técnica, obviamente, queria ver a sua candidata alcançando a whistle note da canção, o que de fato ela fez, mas também achei que ela mostrou dificuldades, em alguns momentos ela pareceu até cansada. Mas uma coisa que me agradou, foi que ela tem se mostrado mais madura a cada performance.

Jon Mero, do Team Adam, subiu ao palco do The Voice para cantar a música “Why I Love You”. Depois de algumas performances não tão originais da parte dele, essa aqui foi uma surpresa (e muito boa). Ele mostrou que tem uma voz incrível e muito potencial.

Ashland Craft e sua técnica Miley decidiram que a canção “Delta Dawn” seria a escolhida para essa noite. Ashland trouxe bastante atitude para o palco e fez uma performance bastante sólida.

Adam Cunningham, do Team Adam, teve um momento difícil na última segunda-feira no The Voice. Cantando a música “Against All Odd”, ele se perdeu durante a introdução e isso refletiu em todo o restante da sua performance. Ele conseguiu se recuperar e continuou cantando, mas deu para perceber que estava muito nervoso. Acredito que essa não tenha sido uma boa escolha de música para ele mesmo.

Chloe Kohanski, do Team Blake, veio na sequência. O técnico escolheu para ela a canção “Thank You”, o que não foi de todo ruim, mas acho que ela merecia uma canção que pudesse explorar mais o seu vocal. Ela não conseguiu ter nenhum grande momento em sua performance, apesar de ter sido completamente consistente do começo ao fim.

Então vimos Davon Fleming, do Team Jennifer, cantando “Love on Top”. O candidato tem presença de palco, ele contagia e prende a nossa atenção com suas apresentações, mas acho que em alguns momentos, a dança atrapalhou um pouco os seus vocais.

Addison Agen, do Team Adam, fez uma belíssima performance com “She Used to Be Mine” – inclusive foi a mais vendida no iTunes. Ela se mostrou muito profissional, vocais sólidos e impecáveis.

Keisha Renee, do Team Blake, cantou a música “Midnight Train to Georgia” e também fez uma apresentação incrível. Acredito que ela consiga cantar o que quiser, mas também acho que ela precisa focar mais em um gênero musical para seguir carreira.

Noah Mac, do Team Jennifer, está cada vez mais me lembrando Hunter Plake da temporada passada – e isso não é uma coisa ruim. Noah, nessa noite, cantou a música “Speed of Sound” e como vem fazendo em sua jornada, a recriou e deixou do seu jeito. Ele tem mostrado muito do seu lado criativo e isso é impressionante.

Por fim vimos Janice Freeman, do Team Miley. Cantando “The Story” a candidata fez uma performance incrível emocionante, dedicando a seu marido. Janice é extremamente profissional e suas apresentações estão ficando cada vez melhores.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte The Voice, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.