Especial: The Voice USA (12) – Veja as apresentações do Top 11

O The Voice está de volta com apresentações do nosso Top 11. Nessa segunda-feira (02) os candidatos dos times de Adam, Alicia, Blake e Gwen subiram ao palco em busca do voto popular. Depois dessas apresentações o público vota em seus favoritos. Os 9 mais votados continuam no programa e os 2 menos votados ainda tem uma chance de continuar no The Voice através do Instant Save, que acontece nessa terça-feira. Venha ver tudo o que rolou no programa.

O programa começou com uma apresentação da Stephanie Rice, do Team Alicia. A candidata fez grandes apresentações mais voltadas para o lado emocional e “dark”, mas nessa semana, ela estava muito feliz e resolveu arriscar em algo “mais alegre”. Cantando “Behind Blue Eyes” Stephanie fez uma boa apresentação. Achei um pouco lenta no começo, mas funcionou bem.

Na sequência tivemos Aliyah Moulden, do Team Blake. Confesso que eu queria ver essa jovem cantando músicas mais modernas no programa, mas novamente o técnico escolheu para a jovem uma canção mais da velha guarda. Com “Take It Back” Aliyah subiu ao palco do The Voice e fez uma boa apresentação. Ela está amadurecendo cada vez mais, porém não estou convencida por esse caminho que está seguindo.

TSoul, do Team Blake, na semana passada não teve um momento muito bom. E dessa vez escolheu fazer uma performance mais inimista novamente. Cantando “Lay me Down” o candidato fez uma boa apresentação. Seus vocais foram bem melhores do que os da última performance e sua interpretação da canção foi cheia de emoção. (Talvez ele tenha exagerado um pouco no final, mas acredito que isso não influencia nos votos).

Lili Passero, do Team Adam, também teve uma semana difícil anteriormente. Doente e com uma escolha de música complicada ela fez a sua pior apresentação no programa, mas por sorte, conseguiu seguir para o Top 11. Nessa semana, o técnico escolheu a música “Town Without Pity”, pedindo uma versão inspirada na Amy Winehouse, porém não foi bem isso que aconteceu. Lili não conseguiu entregar tudo. Essa não foi uma apresentação horrível, mas poderia ter sido melhor, tanto vocalmente, quanto na presença de palco.

Na sequência vimos Hunter Plake, do Team Gwen, cantando “All I Want”. O candidato fez uma apresentação que mostrou muito da sua vulnerabilidade, a forma como ele pronunciou as palavras também foi muito interessante – porque em outras apresentações vi algumas pessoas comentando que não entendiam o que ele estava cantando. Foi uma belíssima apresentação.

Vanessa Ferguson, do Team Alicia, se mostrou ser bem reservada durante sua jornada no programa e nessa semana, sua técnica aconselhou que ela se soltasse mais durante sua apresentação de “Diamonds”. Novamente ela fez uma belíssima apresentação, muito profissional, mas confesso que senti falta de um “algo a mais”.

Lauren Duski, do Team Blake, subiu ao palco para cantar a música “Somewhere in My Broken Heart”. Lauren sempre me surpreende no palco porque ela se apresenta com tanta classe, com uma postura tão profissional, que é difícil não a imaginar na final. O jeito como ela interpreta as canções também é interessante, porque ela realmente se conecta com as histórias.

Mark Isaiah foi o escolhido pelo público no Instant Save da semana passada e durante esse programa descobrimos que Adam deu a liberdade para o jovem escolher as músicas de suas apresentações (será esse o motivo da decadência do menino?). Para sua apresentação ele escolheu cantar “How to Love”. Foi um pouco melhor do que sua apresentação anterior, tendo em vista que ele cantou sentado e nem tentou dançar. Mas não foi uma boa escolha de música, porque – novamente – não mostra muito do seu potencial vocal.

Jesse Larson, do Team Adam, veio na sequência cantando “Human”. Novamente ele esteve sem sua guitarra – e eu realmente acho que faz falta em suas apresentações – mas, conseguimos ver mais do seu potencial vocal, já que a música combinou bastante com ele. Porém, em questão da performance no geral, acredito que o arranjo não favoreceu muito e a apresentação ficou meio perdida.

Brennley Brown, do Team Gwen, também nunca decepciona. Cantando “River” a jovem fez uma belíssima apresentação e se apresenta como uma forte candidata a estar na final. É impressionante ver uma menina de 15 anos se apresentando com tanta segurança e maturidade.

Por fim, tivemos a apresentação de Chris Blue, do Team Alicia, com a música “When a Man Loves a Woman”. Essa é uma canção que já cansamos de escutar em vários reality shows musicais, mas Chris fez uma apresentação que nos fez gostar dessa música novamente. Na maior parte do tempo eu nem tenho palavras para descrever esse cara. Eu espero, porém, que ele faça mais músicas modernas no decorrer do The Voice.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte o The Voice, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

 

COMPARTILHAR
Andressa Oliveira
Metade campograndense, metade paulistana, jornalista e apaixonada por música. Escreve para o Nação da Música desde 2012, estuda música desde pequena, é obcecada por reality shows musicais, odeia atender telefone, mas não vive sem seu celular. Seriados, livros e comida também não podem faltar em sua vida.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!