Especial: The Voice USA (10) – Veja as apresentações do Top 9

 

Estamos cada semana mais perto da final e pudemos ver o empenho dos candidatos nessa noite. Na última segunda-feira (09), o Top 9 subiu ao palco do The Voice para tentar garantir o voto do público e, na minha opinião, pela primeira vez nessa temporada, eu vi uma noite de apresentações fenomenais, em que todos se destacaram.  Ainda para alegrar o episódio, pudemos conferir uma apresentação do Blake Shelton e Gwen Stefani cantando a música “Go Ahead and Break My Heart”.

O primeiro a se apresentar então foi Paxton Ingram, do Team Blake. Alguns falam que ele não sabe bem que caminho seguir por sempre cantar músicas muito diferentes, mas eu preciso falar novamente que depois da sua apresentação de “Break Every Chain” ele começou a mostrar um vocal muito melhor. Nessa noite, ele cantou a música “I Wanna Dance With Somebody” da Whitney Houston. Com um pouco mais de ritmo e trazendo o seu estilo, o jovem afirmou mais uma vez que não tem medo de arriscar e fez mais uma apresentação muito boa.

Na sequência vimos a apresentação da Mary Sarah, também do Team Blake. A jovem cantou a música “My Church” de Maren Morris e foi uma boa escolha para ela. A cantora trouxe algo contemporâneo com uma vibe retro. Fazia muito tempo que eu não sentia sua energia e nessa performance ela estava bem viva e se divertindo, e claro, parecia uma estrela country.

Nick Hagelin, do Team Christina, ficou entre os menos votados na semana passada, então precisava dar o seu melhor nessa semana. Para sua apresentação cantou a música “Hold On, We’re Going Home” do Drake. É uma boa escolha para ele, contemporânea e que trouxe uma vibe mais tranquila para o candidato, porém é uma canção fortemente associada a Christina Grimmie, da 6ª temporada, então é inevitável que o público faça comparações. Eu acredito que essa tenha sido uma das melhores apresentações do Nick, mas não tenho certeza se vai passar dessa semana. O que vocês acham?

Hannah Huston é a última candidata do Team Pharrell que continua na disputa. Para essa noite cantou a música “Say You Love Me” de Jessie Ware e teve um grande momento. Na verdade, ela teve vários bons momentos durante o programa, mas nessa noite teve algo a mais em sua apresentação.

Shalyan Fearing, do Team Adam, teve bons e maus momentos em sua jornada. As vezes parecia não se conectar com a música, o que acabava atrapalhando sua performance e muito disso pode ser por conta da sua idade. Nessa noite cantou a música “A Change Is Gonna Come” e eu nunca a vi tão conectada com algo em todo o programa. Ótima apresentação.

Sobre Laith Al-Saadi, do Team Adam, eu sempre gosto de falar sobre como ele é bom com a guitarra e como eu fico impressionada em cada apresentação. As vezes parecia até que eu gostava mais da guitarra do que sua voz, mas nessa semana ele não tocou guitarra. Laith apresento uma versão de “We’ve Got Tonight” no piano e mais uma vez me surpreendeu. Primeiro porque ele mostrou tocar várias coisas. Segundo porque sua voz estava fenomenal. Terceiro porque ele realmente está se mostrando uma forte competição para os “frontrunners” dessa temporada.

Adam Wakefield, do Team Blake, veio na sequência e continuou com a série de boas apresentações. Cantando “Love Has No Pride” ele fez mais uma incrível apresentação como já estamos acostumados. Acredito que por enquanto ele não tem nada para se preocupar, afinal de contas, o público o ama.

Alisan Porter, do Team Christina, é outro caso de sempre fazer apresentações incríveis como já estamos acostumados. O problema a meu ver é: eu não me impressiono mais, nem me emociono. E como ela sempre teve esse nível muito alto, parece que eu sempre quero mais (e acabei pegando birra por algum motivo inexplicável até o momento). Para sua apresentação cantou a música “Cryin’” do Aerosmith (Amo!) e fez uma ótima apresentação. Seus vocais são sempre consistentes, não erra notas, sua presença de palco estava no ponto, enfim, tudo o que já sabemos.

Por fim tivemos Bryan Bautista, também do Team Christina. Vocês não sabem como eu esperei pelo momento que ele iria voltar a cantar esse estilo de música. Com “1+1” eu tenho certeza que Bryan voltou para o jogo. Eu só não falo que essa foi sua melhor apresentação, porque “It’s a man’s man’s man’s world” ainda está no topo para mim. Essa performance de Bryan estava no ponto. Seus vocais estavam muito bons e trabalhou bastante na presença de palco.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do The Voice e da Nação da Música.

COMPARTILHAR
Andressa Oliveira
Metade campograndense, metade paulistana, jornalista e apaixonada por música. Escreve para o Nação da Música desde 2012, estuda música desde pequena, é obcecada por reality shows musicais, odeia atender telefone, mas não vive sem seu celular. Seriados, livros e comida também não podem faltar em sua vida.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!