No mês de dezembro, a Nação da Música traz como destaque dois artistas que consideramos apostas para o ano de 2015: You+Me e Royal Blood. Ao longo deste mês, você conhecerá um pouco mais sobre essas duas duplas, que podem se tornar seus artistas favoritos no próximo ano. Começamos apresentando a história do You+Me, duo folk formado por Pink e Dallas Green em 2014.

A história do You+Me em si é bastante curta. Seu álbum de estreia, “Rose Ave.” foi lançado oficialmente no dia 14 de outubro, e logo na sua semana de estreia alcançou boas colocações em paradas mundiais. Muito desta popularidade deve-se ao passado musical dos integrantes da dupla, ambos possuindo histórias de sucesso em suas cenas.

Alecia Moore, mais conhecida por Pink, começou a carreira no final dos anos 90, quando fazia parte da girlband Choice. O Choice encerrou suas atividades em 1998, o que incentivou Alecia a seguir seu talento em carreira solo, com o nome artístico de Pink. Em abril de 2000 ela lançava “Can’t Take Me Home”, seu álbum de estreia que possuía uma sonoridade mais R&B.

Porém, Pink só foi apresentada oficialmente as paradas de sucesso quando pode trabalhar em um disco com a sua cara. “Missundaztood”, de 2001, traz uma sonoridade mais voltada pro pop-rock. Recheado de hits como “Get The Party Started” e “Don’t Let Me Get Me”, o registro alcançou o topo das paradas em diversos países e rendeu a Alecia diversos prêmios musicais naquele ano.

Pink manteve-se como uma das principais expoentes do pop-rock, mesclando seus hits radiofônicos com uma atitude considerada por muitos um exemplo de “girl power”, numa época dominada por cantoras pop. Ao longo da carreira, Pink lançou seis discos e vendeu cerca de 40 milhões de cópias. Seu último registro, “The Truth About Love” de 2012, conta com algumas das músicas mais populares dos últimos anos, como “Blow Me (One Last Kiss)”, “Try” e “Just Give Me a Reason”.

Já o canadense Dallas Green vem de um background musical um pouco diferente. Dallas começou a carreira tocando em algumas bandas de rock e hardcore, mas só encontrou um norte seguro quando, em 2001, formou o grupo de post-hardcore Alexisonfire. Depois do lançamento de um disco autointitulado em 2002, o quinteto lançou três álbuns de grande sucesso. “Watch Out!” de 2004, “Crisis” de 2006 e “Old Crows/Young Cardinals” de 2009.

- PUBLICIDADE -

Ao longo dos anos, o Alexisonfire ganhou diversos prêmios e tornou-se uma das mais relevantes bandas de sua cena. Em 2011 o grupo anunciou uma turnê de despedida e encerrou suas atividades. Apesar disso, os fãs do trabalho de Dallas Green ainda podiam acompanhar o talento do músico no projeto paralelo City And Colour.

O City And Colour (uma analogia ao nome do artista, que combina o nome de uma cidade, Dallas, e de uma cor, green) lançou algumas canções em EPs nos anos de 2004 e 2005 até que, em novembro de 2005, chegava às lojas “Sometimes”, um disco que, de acordo com Dallas, compilava canções que eles escrevia desde os seus 14 anos.

Com quatro discos lançados, o City And Colour ganhou bastante destaque com o público, mostrando uma faceta acústica e bem mais melancólica que aquela apresentada por Green no Alexisonfire. O projeto solo acabou por tornar-se maior que a banda, o que culminou com a saída de Green em 2011, seguindo do encerramento das atividades do grupo.

Green e Pink conheceram-se através de amigos em comum, há alguns anos. Dallas chegou a fazer alguns shows de abertura em turnês de Alecia pelo Reino Unido, e ambos tinham vontade de trabalhar juntos há algum tempo. Em março de 2014 as agendas dos artistas permitiram que eles se encontrassem e finalmente colocassem suas ideias em prática. O resultado da união dos talentos gerou o You+Me.

- PUBLICIDADE -