Nos próximos dias 19 e 20 de outubro a cidade de São Paulo receberá o festival Monsters Of Rock. Grandes atrações como Slipknot, Korn, Whitesnake e Aerosmith prometem agitar o público que lotará a Arena Anhembi. Lembrando que os horários das apresentações já  foram divulgados e você confere aqui.

Compre ingressos para o Monsters Of Rock: Aqui.

Uma das atrações do primeiro dia de Monsters Of Rock é o Killswitch Engage. Na estrada desde 1999, o grupo é considerado um dos grandes nomes do metalcore. Nesta quinta-feira (10), o Nação da Música bateu um papo por telefone com o guitarrista Joel Stroetzel. Ele nos contou um pouco sobre o novo disco da banda, “Disarm The Descent”, que chegou às lojas em abril de 2013 e quais são as expectativas do Killswitch Engage para a apresentação no Brasil.

Entrevista por: Vicente Pardo / Eduarda Bahouth

Nação da Música: Vocês são considerados um dos pais do metalcore. Em seu último disco, “Disarm The Descent”, vocês soam como antigamente só que, ao mesmo tempo, como uma banda renovada. Como foi o processo de gravação deste álbum? Que tipo de mensagem você espera que os fãs tirem deste registro?

Joel Stroetzel: Eu acredito que para todos nós a gravação foi algo bem familiar, trabalhamos novamente com Adam (Dutkiewicz), então foi ótimo. Não mudamos muito no que diz respeito a gravação do instrumentos, fizemos o que sempre foi feito. Claro que ter Jesse de volta é excitante e estamos muito felizes de tê-lo conosco, ele é muito inspirador.

- PUBLICIDADE -

Acho que uma das coisas que queremos capturar com este disco, além de mostrarmos que ainda estamos tocando, algo como ‘hey, nós voltamos a fazer isso’, é levar um som energético para as pessoas. Acho que queríamos captar esta energia e animação, sabe?

Nação da Música: Como foi o processo de composição para este disco? Quais foram as principais influências neste novo álbum?

Joel Stroetzel: Compor sempre foi algo criativo e que envolve curtir com os caras. Pessoalmente as influências são as mesmas, eu adoro trash metal, o metal melódico sueco. Nós temos diferentes influências, escutamos de tudo, sabe? Rock and roll, heavy metal, trash, melódico. Nós juntamos um pedaço de cada coisa, de cada influência individual.

Nação da Música: Jesse Leach  está de volta aos vocais do Killswitch Engage e este é o primeiro disco da banda com ele desde 2002. Você acha que ter Jesse de volta influenciou na maneira como o público recebeu o novo álbum? E como foi voltar a trabalhar com ele após tanto tempo?

- PUBLICIDADE -

Joel Stroetzel: Tem sido ótimo! Sabe, muitas pessoas nos perguntam isso… Meio que parece que ele nunca saiu da banda mas, ao mesmo tempo, traz um sentimento novo. Jesse é um cara muito muito bom, ótima pessoa para se estar ao redor. É muito criativo e muito apaixonado, é ótimo tê-lo no palco e viver ótimos momentos.

Nação da Música: Recentemente o baterista Justin Foley sofreu um acidente de bicicleta e foi forçado a deixar a turnê da banda pela Europa e Ásia. Como o resto do Killswitch Engage reagiu a isso? Justin virá com vocês ao Brasil?

Joel Stroetzel: Sim! Ele já está bem! Ele passou pela recuperação e já fizemos alguns ensaios juntos. Foi uma loucura, tudo aconteceu uma semana antes de começarmos a turnê pela Europa e Ásia. Então nós chamamos o Jordan (Mancino), do As I Lay Dying e ele teve que literalmente aprender todas as músicas em pouco tempo, e ele fez um ótimo trabalho. Mas agora Justin está se sentindo melhor e é ótimo tê-lo de volta. E sim, Justin irá conosco para o Brasil.

Nação da Música: No dia 19 de outubro vocês se apresentarão no Monsters Of Rock ao lado de bandas como Slipknot, Korn e Limp Bizkit. Como será dividir o palco com artistas como estes? O que os fãs podem esperar da apresentação aqui no Brasil?

Joel Stroetzel: É sempre uma honra dividir o palco com artistas como estes, ótimas bandas. Nós definitivamente nos sentimos honrados por estar aí fazendo parte disto, só queremos ir e nos divertir fazendo o que sabemos. Esperamos conseguir fazer algo diferenciado dos outros mas, sabe, acima de tudo nos divertirmos. Este será o nosso primeiro grande festival na América do Sul, então estamos muito animados para isto.

- PUBLICIDADE -

Nós já fizemos uma pequena tour pela América do Sul alguns anos atrás, mas está será a nossa primeira vez em um grande festival. Então estamos muito ansiosos para ver como vai ser isso.

Nação da Música: Muito obrigado pela oportunidade desta entrevista. Para finalizar, gostaria de deixar algum recado para os fãs brasileiros do Killswitch Engage?

Joel Stroetzel: Sim! Primeiramente eu queria agradecer a todos por nos apoiaram ao longo de todos estes anos, sabe? Mudanças de membros e passando por diferentes estilos (risos). Ao longo dos anos vocês tem sido ótimos, então nós estamos muito animados para voltar a América do Sul e ver todos em nossos shows!