Entrevista: Billie Eilish fala sobre composições e primeiro EP da carreira

Com apenas 15 anos de idade, Billie Eilish já se destaca no meio musical. A garota cresceu numa família de artistas e compõe com seu irmão mais velho Finneas O’Connell. Ela lançou seu primeiro EP, “don’t smile at me”, há poucos meses, e já coleciona milhões de visualizações no YouTube, além de milhares de seguidores nas redes sociais.

Billie possui contrato com a Interscope Records e está se preparando para lançar seu primeiro disco de estúdio no ano que vem. A Nação da Música conversou com a jovem promessa do pop sobre suas composições, colaboração dos sonhos e ela ainda mandou um recado para o Brasil!

Entrevista feita por Marina Moia.

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

Primeiro de tudo, qual foi seu primeiro contato com a música? O que influenciou você quando era mais nova?
Billie: 
Uh, essa é uma longa questão. Não sei se teve apenas uma coisa, mas eu nunca sei quando comecei a cantar. As pessoas me perguntam isso e eu não tenho uma resposta porque eu sempre cantei, a todo momento. Então, nunca foi uma dúvida pra mim. Sei que comecei a gostar de música quando eu tinha uns 12 anos e comecei a compor porque sentia que tinha muitas coisas na minha mente, então deveria coloca-las no papel.

Meu irmão ama música e vive a um metro de mim, então pensamos “por que nós não escrevemos juntos?”. Dai nós começamos a compor juntos e é isso…

Como você disse, seu irmão mais velho é seu companheiro de composições. Como funciona a dinâmica entre vocês dois na hora de escrever?
Billie: 
É ótima, na verdade. Muitas pessoas me perguntam isso e falam “eu nunca seria capaz de trabalhar com meu irmão”. Eu entendo isso, mas ele é meu irmão e eu sempre apresento ele como se fosse meu amigo, acima de tudo. Sempre foi assim, sempre fomos próximos, e trabalhar junto com ele poupa muita energia porque nós sabemos o que o outro está pensando e nos conhecemos muito bem.

Temos essa confiança em escrever de verdade o que estamos sentindo. É melhor do que se fosse com alguém que você não conhece ou nunca conheceu de verdade, que não sabe nada sobre você, e dai você tem que contar coisas que são muito pessoais pra você. Já o meu irmão, ele já sabe tudo que é pessoal pra mim, então… é ótimo.

Você pode nos contar um pouco sobre o processo criativo e de gravação do seu primeiro EP, “don’t smile at me”?
Billie: 
Muitas das músicas [do EP] já estavam escritas porque a gente escreve o tempo todo, então nunca ficamos sem conteúdo. Desde que começamos a compor juntos, nós nunca realmente paramos porque é entediante ficar sem escrever.

Então, “don’t smile at me”… nós queríamos lançar um projeto com todas as músicas que nós tínhamos e que queríamos que fossem mostradas ao mundo e que as pessoas ouvissem, porque eram as músicas mais reais para nós. Eu que decidi tudo… eu dizia “eu quero elas nessa ordem, esta vai ficar no começo, esta vai ser a última, é assim que elas vão chamar, a capa do EP será esta…”. Eu já sabia como eu queria que tudo ficasse no final.

Nós fizemos tudo, basicamente, no mês de maio. Realmente focamos para lançar tudo e foi um mês muito, muito difícil. Não vou fingir que não foi. Tive que tomar muitas decisões difíceis e lidar com diversos tipos de pessoas diferentes, mostrando que eu queria o que eu queria. Mas finalizar o trabalho foi incrível e muito recompensador.

Seu primeiro disco sairá no ano que vem, certo? O que podemos esperar dele?
Billie: 
Nem eu sei! Ainda não escrevemos para ele. Estou muito empolgada para ver o que vamos criar em seguida. Obviamente nós temos muitas músicas que não foram divulgadas, mas que já estão compostas, produzidas e coisas assim.

Sinto que no meu álbum, ano que vem, quero que seja 100% novo material para todos os envolvidos, incluindo eu mesma. Claro que temos muitas músicas prontas, mas que já existem há tanto tempo que não são como eu me sinto agora. Eu quero que tudo neste disco seja exatamente como eu sou agora, ao invés de partes de mim de um tempo atrás.

Com quem você gostaria de gravar uma colaboração algum dia?
Billie: 
Nossa, com muitas pessoas! A pessoa no topo da minha lista é Tyler, The Creator. O que é engraçado porque eu sempre falo isso para todo mundo que me pergunta isso [risos]. Não sei, dá um pouco de vergonha porque se ele jogar meu nome no Google, ele vai achar o nome dele junto em todas as entrevistas.

Gostaria de mandar uma mensagem para os seus fãs no Brasil?
Billie: 
Eu apenas quero dizer que amo todos vocês! Eu vejo todos os comentários falando “venha ao Brasil” e sabe o que? Eu adoraria! Eu irei algum dia e espero que muito em breve!

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Billie Eilish, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram. Ouça o EP “don’t smile at me” abaixo:


COMPARTILHAR
Marina Moia

Jornalista, bauruense de coração e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Viciada em séries, amante de livros e colecionadora de batons coloridos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!