Entrevistamos Lukas Graham sobre o novo single “Share That Love”

- PUBLICIDADE -
Lukas Graham
Divulgação
@nacaodamusica

Dono de uma voz doce e marcante, além de assinar composições que arrebatam milhares de pessoas ao redor do mundo, Lukas Graham lançou no final de agosto desse ano o seu mais recente single, “Share That Love”, uma parceria com o rapper G-Eazy.

Três vezes indicado ao Grammy ao lado da banda que leva o mesmo nome artístico do músico, e somando bilhões de reproduções em suas músicas, o cantor dinamarquês conversou com a Nação da Música recentemente sobre o seu novo material de trabalho, processo criativo, planos para o futuro, fãs brasileiros, além da saudade de subir aos palcos.

Entrevista por Katielly Valadão.
——————————— Leia a íntegra:
Oi, Lukas! como você está?
Lukas: Estou muito, muito bem, obrigado. E você?

Estou bem, obrigada! E como você tem passado esse período de isolamento social? Além de trabalhar, o que mais tem feito?
Lukas: A quarentena não tem sido tão ruim na Dinamarca, acredito. Ainda consigo sair pra fazer compras, mas o que mais sinto falta é de fazer shows, ir a restaurantes, porque eles fecham as tendas e você tem que usar máscaras quando vai ao banheiro. As coisas estão estranhas, mas não totalmente em lockdown. Tenho feito trabalhos manuais, cuidado das minhas filhas e as ensinado algumas coisas.

Que bom! E agora, de volta ao trabalho, você lançou um novo single, “Share That Love”, e essa semana você acabou de lançar um videoclipe para essa canção. Então, o que gostaria de nos contar sobre esses materiais, ambas a canção e o vídeo?
Lukas:
A música foi inspirada em um vizinho com qual eu cresci, chamada Christiana, eu cresci numa casa sem banheiro, eu vi meu pai e o vizinhos construírem e cavarem um poço para fazer um sistema sanitário para as casas, e é inspirada pelo jeito que eu trabalho, o jeito que eu compartilho com meus colegas e amigos, e é algo que eu sempre sinto falta quando olho para outros adultos, sabe? Crianças naturalmente compartilham as coisas umas com as outras e, de repente, elas aprendem a manter as coisas para si e não dividir, mas no fim do dia, se compartilhamos, nós todos podemos ser mais felizes.

E o single é um feat com G-Eazy, então me conte, como foi o processo para que essa parceria acontecesse?
Lukas:
Sim, foi tão estranho, porque foi num estilo realmente de pandemia. Meu empresário me ligou do nada e disse “hey, G-Eazy ouviu a faixa Share That Love e gostaria de participar dela!”, e eu não sei como ele a ouviu (risos). E eu nem sabia como ela ia soar, se seria algo bom ou ruim, e então eu a ouvi e não consegui mais não ouvi-la. Eu achei que estava perfeito e que realmente se encaixava na música. Mas eu não me encontrei fisicamente com G-Eazy desde dezembro de 2016.

“Share That Love” tem uma vibe tão alegre e bonita! De onde tem vindo suas inspirações ultimamente? De um modo geral, quais têm sido as suas influências?
Lukas: É engraçado você dizer isso porque eu tomei uma decisão de escrever mais! Eu queria escrever mais canções felizes… Espere um minuto. (Lukas teve que se ausentar por alguns minutos para atender a um chamado) Estou de volta, me desculpe! Sobre a pandemia, estou tendo problema em trazer produtores e compositores para o país para trabalhar comigo porque eles não podem provar que estão trabalhando comigo, estava falando com a polícia do aeroporto agora mesmo para deixá-los entrar. Bem-vindo à nova normalidade “estranha” da pandemia!

Eu queria escrever músicas mais felizes e pra cima, e, na verdade, pela manhã, estou começando a colocar músicas mais tranquilas, brasileiras, com vibes de samba para escutar. Só não me coloque em uma situação onde tenho que misturar artistas. Mas estou apenas tentando olhar para mais campos de templos, músicas lentas, em vez de tudo… Não sei, canto muitas baladas e tenho vontade de mudar isso um pouco, então, o samba brasileiro tem realmente me ensinado um pouco sobre como você pode cantar devagar em algo que está se movendo rápido.

Ah, que bom saber disso! E o que mais podemos esperar de você por agora, tem um álbum para sair em breve? O que você pode nos contar sobre os seus novos projetos?
Lukas:
Deve ter um álbum saindo no próximo ano, e nesse meio tempo, eu devo lançar alguns singles, tem um com Wiz Khalifa em novembro, e também tenho um grandes vindo no próximo ano, algumas colaborações que vão estar no meu próprio álbum e também colaborações com DJs que provavelmente nunca vou conseguir lançar no meu próprio álbum (risos). Eu tenho tentado explorar meus próprios arranjos, gêneros. Eu tenho tentado brincar um pouco com a música novamente, ao invés de apenas ficar trancado na mesma velha sala.

E agora, falando sobre essa pandemia, quais são seus planos para o próximo ano? Eu acredito que você sinta falta de estar nos palcos, né?
Lukas: Sim, sinto falta de estar nos palcos! É muito, muito estranho não ser capaz de me apresentar no momento. Então eu tenho planos de apenas escrever o máximo de boas canções que eu puder e lançar algumas antes do Natal e de outra forma, apenas fazer muito disso, e então eu estou apenas sonhando e esperando por shows em 2021. É muito estranho saber que não vou fazer um show real esse ano.

Sim! Eu também sinto falta de ir a shows. Então, você gostaria de nos falar sobre o que está sentindo em relação a esses novos lançamentos e essa nova era da sua vida?
Lukas:
Eu sinto que estou entrando naquela calmaria da idade adulta, eu sei… eu tenho algumas das minhas prioridades definidas agora, eu tenho duas filhas amáveis, um bom lugar para viver e agora estou começando a ter mais tempo para experimentar minha forma de compor e as músicas que vou apresentar, e gostaria de tirar esse tempo para agradecer todas as pessoas que escutam as músicas que eu escrevo. Quer dizer, o fato de ter tantos brasileiros ouvindo minhas canções todos os dias é muito impressionante, eu, viajei para o Brasil quando tinha 12 anos, e mais uma vez quando tinha 20 anos, e é um país onde quero voltar a me apresentar.

Então, uma última pergunta. Você gostaria de mandar uma mensagem para os seus fãs brasileiros e para todo mundo no Brasil que vai estar acompanhando essa entrevista?
Lukas:
Sim! Obrigado por escutar, obrigado por gostar da música que lancei. Eu espero ir para o Brasil num futuro próximo, assim que essa loucura de pandemia acabar eu quero me apresentar em algum show aberto na praia e apenas rir, chorar e dançar com todos vocês.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Lukas Graham, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -