APMAs: Confira as performances e vencedores da Alternative Press Music Award 2015s

All Time LowNa noite dessa quarta-feira (22), aconteceu a premiação dos melhores do ano da revista estadunidense Alternative Press, o APMAs. Apresentado por Alex Gaskarth e Jack Barakat, respectivamente vocalista e guitarrista do All Time Low, a premiação contou com excelentes performances, gritos de fãs e até mesmo um mal entendido entre Gaskarth e Trace Cyrus, vocalista do Matro Station.

Começando pelas apresentações. All Time Low foram os responsáveis por dar início a série de performances, e começaram com um longo medley  das canções “Bad Reputation” (Joan Jett ), “Blitzkrieg Bop” (Ramones ),”Should I Stay Or Should I Go” (The Clash), “Smells Like Teen Spirit” (Nirvana), “Basket Case” (Green Day), “The Middle” (Jimmy Eat World), “What’s My Age Again” (Blink-182) e  “Sugar We’re Going Down” (Fall Out Boy). Todavia, é claro que eles não deixariam de tocar uma de suas autorias. “Something’s Gotta Give”, um dos singles do álbum mais recente “Future Hearts”, finalizou o show.

Entre anúncios dos vencedores, o Black Veil Brides foi a segunda banda a subir ao palco. Assim como All Time Low, eles optaram por cover, e animaram a plateia com “Rebel Yell”, lançada originalmente pelo Billy Idol. Já a música própria ficou por conta de “Faithless”, do álbum autointitulado de 2014.

O próximo grupo a se apresentar foi o que eu mais criei expectativa para assistir, particularmente falando. PVRIS, uma das bandas que mais têm se destacado na cena, se juntou a orquestra presente e tocou o single que talvez tenha dado maior abertura a banda: “My House”, que, na minha opinião e de alguns fãs que conheço, teria ficado melhor sem a orquestra. Tyler Carter, vocalista do Issues, também se juntou ao trio para a performance.

Para anunciar a performance, Trace Cyrus subiu ao palco, porém não foi só isso que o músico fez. Assim que chegou no microfone, Cyrus reclamou de uma brincadeira feita pelo All Time Low há seis anos, dizendo: “Não entendo o porquê do All Time Low sempre ter que falar merda do Metro Station. Não fomos nada além de legais com esses caras”, sendo vaiado pelos que estavam presentes. Segundo a AP, enquanto PVRIS se apresentava, Cyrus e Gaskarth discutiram nos bastidores.

Outra banda que tem feito sucesso -há algum tempo- na cena é o Pierce The Veil, e apresentaram o single mais recente, intitulado “The Divine Zero”, com direito até a papel picado -assista aqui. Enquanto PTV jogava papel picado em cima do público, a apresentação do Motionless In White contou com o convidado Rob Zombie se jogando no público, enquanto tocavam “Thunder Kiss ’65”.

A banda que talvez mais tenha despertado o público -que até abriu uma roda para um mosh pit- foi o Sum 41, que recebeu não só o guitarrista Dave , mas também o rapper DMC para um medley de”Still Waiting”, “In Too Deep” e “Fat Lip”. A performance marcou a volta da banda aos palcos desde que o vocalista  Deryck Whitby foi hospitalizado em 2014.

Depois de se animarem com o Sum 41, o público recebeu o som mais calmo do Taking Back Sunday, que já está na estrada há pouco mais de 15 anos. A canção escolhida foi “Better Homes And Gardens”, que faz parte do disco “Happiness Is”, lançado em 2014. O grupo estava programado para receber Bone Thugs-n-Harmony para uma participação, mas devido a um imprevisto, eles não puderam comparecer.

Quem também se apresentou e contou com um convidado especial foi o Halestorm. O grupo dividiu palco com Corey Taylor, o vocalista do Slipknot, para um cover do clássico do Temple Of The Dog, intitulado “Hunger Strike”. Antes de receber Taylor, a banda tocou “Love Bites (So Do I)”, lançada em 2012 no disco “The Strange Case Of…”.

Entre os vários nomes, quem também não deixou de comparecer a premiação foi o Simple Plan. Os canadenses voltaram pra 2002 e mandaram“I’ll Do Anything”, do disco “No Pads, No Helmets… Just Balls”. Depois da nostalgia, o grupo apresentou uma canção nova, intitulada “Boom” e terminou sua performance chamando Mike Herrera, do MxPx, para  “Responsibility”, do MxPx.

Quase se aproximando do fim, New Found Glory, que era um dos mais aguardados, subiu ao palco para a primeira performance de “Vicious Love” na parceria da Hayley Williams, que entrou super animada com um microfone sem funcionar direito -o videoclipe dessa música foi lançado horas antes da premiação. A banda também tocou “My Friends Over You”, de 2002 -assista aqui.

A penúltima apresentação foi a minha favorita. Panic! At The Disco tocou “Hallelujah”, lançada ainda em 2015. Porém o que mais marcou -outra vez- foi o que veio em seguida: O cover de “Bohemian Rhapsody”, do Queen, que contou com participação da orquestra e foi dedicada ao Trace Cyrus.

Fechando a noite, Weezer subiu no palco como atração principal. Com direito a três canções, o grupo optou por “El Scorcho”, de 1996, e seguiu com “Go Away”, do novo álbum, que contou com a participação de Mariel Loveland, vocalista do Candy Hearts.  O grupo encerrou a premiação com “Buddy Holly”, de 1994.

Confira a lista completa dos vencedores da noite:

MELHOR VOCALISTA
Tyler Carter (Issues)
Vic Fuentes (Pierce The Veil)
Lynn Gunn (PVRIS)
Adam Lazzara (Taking Back Sunday)
Jeremy McKinnon (A Day To Remember)
Hayley Williams (Paramore)

MELHOR BANDA AO VIVO

A Day To Remember
letlive.
Panic! At The Disco
Paramore
twenty one pilots
The Wonder Years

BANDA REVELAÇÃO

Beartooth
Echosmith
Modern Baseball
Neck Deep
PVRIS
This Wild Life

MELHOR BAIXISTA

Kyle Fasel (Real Friends)
Jeph Howard (The Used)
Ryan Jay Johnson (letlive.)
Zack Merrick (All Time Low)
Devin “Ghost” Sola (Motionless In White)
Dallon Weekes (Panic! At The Disco)

MELHOR BANDA INTERNACIONAL

The 1975 (UK)
The Amity Affliction (Australia)
Marmozets (UK)
New Politics (Denmark)
Northlane (Australia)
Crossfaith (Japan)

ARTISTA FILANTRÓPICO

Andrew McMahon in the Wilderness (Dear Jack Foundation)
Bayside (The Human Rights Campaign)
Koji (Doctors Without Borders)
Jake Luhrs of August Burns Red (HeartSupport)
Simple Plan (The Simple Plan Foundation)
Taking Back Sunday (American Cancer Society)

MELHOR GUITARRISTA

Arun Bali (Saves The Day)
Jordan Buckley (Every Time I Die)
Tony Perry (Pierce The Veil)
Kevin Skaff (A Day To Remember)
Will Swan (Dance Gavin Dance)
Jacky Vincent (Falling In Reverse)

MELHOR BATERISTA

Cyrus Bolooki (New Found Glory)
Rian Dawson (All Time Low)
Jake Garland (Memphis May Fire)
Adam Gray (Texas In July)
Matt Greiner (August Burns Red)
Luke Holland (The Word Alive)

MELHOR BANDA UNDERGROUND

Being As An Ocean
The Hotelier
Knuckle Puck
Major League
State Champs
Tigers Jaw

FÃS MAIS DEDICADOS

All Time Low (Hustlers)
Crown The Empire (The Runaways)
Fall Out Boy (Overcast Kids)
Motionless In White (Creatures)
Paramore (Parafamily)
twenty one pilots (Skeleton Clique)

MÚSICA DO ANO

Beartooth – “Beaten In Lips”
Motionless In White – “Reincarnate”
Real Friends – “I Don’t Love You Anymore”
Set It Off  – “Why Worry”
Sleeping With Sirens – “Kick Me”
PVRIS – “My House”

ÁLBUM DO ANO

Beartooth – Disgusting
Black Veil Brides – Black Veil Brides
Circa Survive – Descensus
Every Time I Die – From Parts Unknown
frnkiero andthe cellabration – Stomachaches
Gerard Way – Hesitant Alien
Issues – Issues
La Dispute – Rooms Of The House
Linkin Park – The Hunting Party
Real Friends – Maybe This Place Is The Same and We’re Just Changing

ARTISTA DO ANO

Black Veil Brides
Crown The Empire
Issues
Motionless In White
New Found Glory
Of Mice & Men
Slipknot
Taking Back Sunday
Weezer

MELHOR VIDEOCLIPE

Bring Me The Horizon – “Drown”
A Day To Remember – “End Of Me”
Fall Out Boy – “Centuries”
Modern Baseball – “Your Graduation”
PVRIS – “St. Patrick”
Set It Off – “Why Worry”

MELHOR FANDOM

All Time Low
Fall Out Boy
5 Seconds Of Summer
Panic! At The Disco
twenty one pilots
The 1975

ÍCONE: X

VANGUARDA: ROB ZOMBIE

A premiação completa pode ser assistida aqui. Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Nação da Música.

COMPARTILHAR
Bárbara Araujo
Bárbara Araujo: Carioca que tem São Paulo como casa desde 2009, estuda Jornalismo e escreve para a Nação da Música desde 2014. Passa mais tempo ouvindo música e assistindo a vídeos de shows do que qualquer outra coisa. Ainda compra CD, ama pop-punk, cachorros e é facilmente encontrada em shows.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!