Revelados detalhes sobre o vazamento de “Chinese Democracy”, álbum do Guns N’ Roses

O vazamento do “Chinese Democracy” do Guns N’ Roses deu o que falar em 2008, mas os detalhes sobre o que aconteceu nunca foram realmente revelados. Kevin Cogill, editor do site Antiquiet, publicou recentemente um post em que explica todo o processo do vazamento e suas consequências. Para ler o texto completo em inglês, clique aqui. Leia abaixo um trecho traduzido da declaração do editor:

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

“Em 18 de Junho de 2008, eu sentei à minha mesa em um escritório numa parte de Los Angeles chamada Ladera Heights, que é tipo uma Culver City do gueto. Isso não significa nada para qualquer pessoa que mora fora de Los Angeles. Não importa, apenas imagine o centro de Atlanta com uma comida mexicana melhor.

- ANUNCIE AQUI -

Por volta da 1h00, eu recebi uma mensagem de uma pessoa da “indústria”. Eu protegerei a identidade dessa pessoa a chamando de Steve, sem nenhuma associação real. Mas eu direi que se você fosse pesquisar o nome real dessa pessoa no Google, você teria que passar por algumas páginas antes de encontrar qualquer coisa relacionada a ele. Steve tem um trabalho legal, mas, para a mídia, ele é apenas um cara. Ninguém especial. Na época, até as bandas com as quais Steve trabalhava eram desconhecidas e nenhuma delas era sequer relacionada ao Guns N’ Roses.

- ANUNCIE AQUI -

Eu esqueci o que exatamente a mensagem de Steve dizia. Era algo parecido com ‘Você é um fã dos Guns N’ Roses?’ e, claro, eu disse que sim. Ele começou a me passar um arquivo, aproximadamente do tamanho de um álbum. Isso foi completamente inesperad. Por que eu? Eu não sei. Talvez Steve tenha lido esse editorial que publiquei em 6 de Junho, prevendo que o álbum vazaria. Eu sabia que o álbum estava finalizado. Estava em algum lugar por aí. Mas, naquele momento, eu não deixei minha mente ir além de verificar o que achava estar recebendo. Eu não achei que Steve estava mentindo, mas aquilo era um unicórnio com dois Santos Graais dentro da bunda. Eu estava… cético.

- ANUNCIE AQUI -

Mas ele me mandou nove faixas que, sem nenhuma dúvida, o conteúdo do ‘Chinese Democracy’. Eu havia ouvido a maioria delas, de uma maneira ou outra, mas nada havia soado tão perto de estar finalizado. A história que Steve me contou foi a de que, um ano antes, um amigo dele, algum tipo de mensageir, entrou no escritório do Jimmy Iovine e saiu de lá com um CD. Dez faixas; essas nove mais uma versão de ‘Better’ que eu nunca incomodei o Steve para que me desse. A mixagem dessas faixas foi feita por Andy Wallace. Nunca ficou claro se o amigo de Steve roubou o disco na cara dura ou enganou um assistente para que ele o confiasse uma cópia. Steve parecia pensar que era a primeira hipótese. Eu assumi que toda a história era mentira. Quem sabe. Boato.

Dentro de aproximadamente 30 minutos confirmando se as faixas eram legítimas, elas foram postadas no Antiquiet.com. Eu não pensei muito sobre esse ato, mas eu sabia do seguinte: Como eu disse, se eu simplesmente anunciasse que tinha as faixas, ninguém acreditaria. Minha intenção não era espalhar o disco, mas permitir que ele fosse tocado por meio de streaming extinguir qualquer dúvida. Eu sabia que estava começando um incêndio e que o editorial que eu havia escrito anteriormente fazia um bom trabalho em parecer que a minha ação foi premeditada. Mas eu não havia pensado nisso naquela época.”

- ANUNCIE AQUI -

Guns N’ Roses volta ao Brasil para uma série de sete shows que se inicia no dia 20 de Março. Para saber mais detalhes, clique aqui.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- PUBLICIDADE -