Robin Thicke e Pharrell Williams querem novo julgamento de “Blurred Lines”

Na última sexta-feira (01), a defesa dos cantores pediu um novo julgamento após apontar alguns erros de instruções do júri, testemunho impróprio e provas insuficientes para a decisão inicial.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Os dois cantores foram acusados de plágio com a música “Blurred Lines”, que seria igual a “Got to Give It Up”, faixa lançada em 1977, por Marvin Gaye. Eles terão que pagar a família Gaye cerca de 7,3 milhões de dólares e os advogados de Pharrell disseram ser “manifestamente excessiva e não suportado por qualquer prova admissível”. Eles argumentam que, desde o testemunho de musicólogo Sandy Wilbur, que afirmou que “os elementos de [Got To Give It Up ‘teve copiado um montante abaixo de 5% da composição de Blurred Lines“, a família de Gaye têm o direito de não mais do que 5 por cento dos lucros não-publicação, que seria equivalente a 680.000 dólares.

- ANUNCIE AQUI -

A família Gaye também apresentou propostas na sexta-feira (01), em que a Interscope Records e UMG Recordings devem ser responsabilizados. Eles também querem que a música não seja mais distribuída. O juiz irá considerar as propostas em uma audiência marcada para 29 de Junho.

- ANUNCIE AQUI -

Na sequência da decisão, Thicke e advogado de Williams, Howard E King, declararam: “Embora respeitemos o processo judicial, estamos extremamente decepcionados com a decisão tomada hoje, o que abre um precedente horrível para a música e criatividade. Estamos revendo a decisão, considerando nossas opções e vocês irão saber mais sobre isso em breve”.

- ANUNCIE AQUI -

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades de Pharrell Williams e Robin Thicke e da Nação da Música.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -