Smashing Pumpkins: Billy Corgan diz que tentou se matar por causa da fama

Billy Corgan (Smashing Pumpkins) deu uma entrevista ao podcast Why Not Now?, publicada na última quarta-feira (01) pela Spin, onde falou sobre os primeiros anos da banda e das disputas pelos holofotes.

O álbum de estreia “Gish” (1991) foi um sucesso em vendas, alcançando mais de 1 milhão de cópias vendidas, porém álbuns de outras bandas tiveram mais destaque na época. “Nevermind” do Nirvana e “Ten” do Pearl Jam superaram o álbum do Smashing Pumpkins nas paradas de sucessos.

Billy disse que na época o sucesso de ambas bandas chegou a afetá-lo psicologicamente, chegando a cogitar se suicidar.

“Num curto espaço de tempo, fui do sucesso dentro do meu campo à ideia de que todas as regras no meu campo tinham mudado. Tudo o que eu tinha construído, o que queria ser e fazer, já não era tão relevante quanto precisava. Entrei numa depressão longa, não conseguia escrever canções. Cheguei a ter manhãs na minha vida em que as hipóteses eram atirar-me de uma janela ou prosseguir”, disse Corgan.

Os pensamentos suicidas de Billy serviram de inspiração para a canção “Today”,  presente em “Siamese Dream” (1993): “É um comentário seco ao suicídio, mas a essência da letra é de que todos os dias são bons dias se os deixar”.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Smashing Pump, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

VIASpin
COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO!