thevoice

Um dos reality shows musicais de maior sucesso no mundo, o The Voice tem edições em diversos países. Chamada de “audição às cegas”, a primeira etapa do programa é conhecida pela tensão dos participantes em cantarem diante de cadeiras viradas e a possibilidade de receberem um “não”.

Nesta semana, a Nação da Música, traz dez apresentações que fariam você apertar o botão com toda a certeza. Em alguns casos fica difícil acreditar que os mentores não viraram a cadeira, mas pode acontecer até mesmo com excelentes candidatos. Ouça aí e escolha qual deles você levaria para o seu time:

Anna McLuckie (Get Lucky) – O sucesso do Daft Punk virou outra coisa na voz dessa inglesinha e sua doce harpa. Pela apresentação, ela acabou conquistando o vocalista do Kaiser Chiefs, Ricky Wilson, ainda nos primeiros segundos. Já no final, o will.i.am acabou apertando o botão também e acabou sendo o escolhido por Anna. A versão bem diferente da original é uma das mais assistidas da edição de 2014 do The Voice UK.

- PUBLICIDADE -

C Major (Crazy in Love) – Um cara assumir os vocais em uma canção da Beyoncé é algo bem inusitado, não? A versão de C Major impressionou tanto que fez com que todas as cadeiras do The Voice Australia virassem. Como latino, já era de se esperar que o candidato escolhesse Ricky Martin e foi justamente o que ele fez.

Julie Ervik (Chandelier) – Com umas pequenas mudanças do arranjo original, a versão da norueguesa ficou muito interessante e levou os quatro mentores a apertarem o botão. A voz potente e forte de Julie foi bastante disputada, mas o escolhido pela candidata acabou sendo o rapper Yosef Wolde-Mariam.

- PUBLICIDADE -

Juliet Simms (Oh! Darling) – A voz rouca e cheia de estilo de Juliet fez Adam Levine não só apertar o botão como levantar da cadeira. Além dele, o Cee Lo Green também aprovou a apresentação e a Christina Aguilera apertou o botão quase no último segundo. A americana chegou até a final da temporada de 2012, ficando no segundo lugar.

Mariana Bandhold (Sweet Dreams) – Na versão portuguesa, a interpretação cheia de força e potência da Mariana levou três mentores a apertarem o botão ao mesmo tempo. O escolhido pela candidata foi o cantor português Mickael Carreira. Uma curiosidade: a mãe dela, que aparece acompanhando a audição, também tentou uma chance na edição seguinte do The Voice e acabou aprovada.

Mikey Cyrox (Stand by Me) – O alemão com uma voz pra lá de diferente fez uma linda versão do clássico “Stand by Me”. Apesar de só um mentor apertar o botão, a apresentação animou a plateia da temporada de 2011 do The Voice Alemanha e fez Mikey seguir em frente.

- PUBLICIDADE -

Nicole Bernegger (Feeling Good) – O vozeirão da suíça arrebatou os quatro mentores já nos primeiros segundos da apresentação. Apesar de estilos bem diferentes, a candidata acabou escolhendo o rapper Stress. Os dois chegaram a dividir o palco e Nicole acabou sendo a vencedora da edição de 2013 do The Voice suíço.

Nungan (Come Together) – Lá na França, a versão dos Beatles feita pela candidata Nungan fez as quatro cadeiras virarem. Além de cantar, a africana ainda tocou baixo e fez alguns efeitos com a própria voz. Na disputa entre os quatro mentores, o escolhido pela jovem foi o Garou que elogiou muito sua versão.

Tommaso Pini (Summertime Sadness) – Uma das vozes mais diferentes da edição italiana, o candidato  impressionou os quatro mentores que ao virarem as cadeiras perceberam que era um homem e não uma mulher. Ao longo do programa, Tommaso apresentou outras músicas famosas em vozes femininas.

Vince Irie (Wonderwall/Stir It Up) – Juntar Oasis com Bob Marley foi a aposta do holandês para a audição às cegas. A apresentação inusitada fez duas cadeiras virarem para Vince. O candidato da temporada de 2014 do The Voice Holanda fez bonito ao mostrar que reggae e rock pode dar muito certo.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Nação da Música.