mamonas

Se você era criança ou adolescente nos anos 90, certamente ouvia Mamonas Assassinas. A banda foi uma verdadeira febre no país, lotando shows e ocupando todos os programas de televisão da época. Há 20 anos neste mesmo dia 2 de março, o grupo, liderado pelo irreverente Dinho, sofreu um acidente de avião fatal que matou todos os Mamonas, deixando milhares de fãs inconsoláveis.

De lá para cá o espaço deixado pelos Mamonas nunca mais foi ocupado por nenhuma outra banda. Com músicas cheias de duplo sentido, muita sacanagem e figurinos pra lá de engraçados, o grupo marcou seu lugar na história da música brasileira. A banda já foi tema de muitas homenagens, especiais de tv, minisséries e ganhou até documentário.

A Nação da Música se junta às várias homenagens ao Mamonas Assassinas não só pelos 20 anos que eles se foram, mas por terem deixado canções que ouvimos e damos risadas até hoje. Confira algumas:

Pelados em Santos – Começamos pela mais famosa dos Mamonas. Com aqueles trompetes logo no início, a faixa ficou conhecida pelos termos em inglês com sotaque nordestino e uma pegada bem rock’n’roll. A música ainda ganhou um videoclipe divertido que trazia a tão falada Brasília Amarela.

- PUBLICIDADE -

Vira vira – Falando de uma suruba que não acabou muito bem, a faixa era uma das preferidas das crianças pela “dancinha do Vira” que os integrantes faziam no palco. No vídeo eles se apresentam no programa do Faustão, aliás, a presença deles na tv aos domingos era quase obrigatória.

Robocop Gay – Sem dúvida, esta é uma das faixas mais engraçadas dos Mamonas. A irreverência de Dinho e as caras e bocas que ele fazia ao cantar, tornavam a música ainda mais impagável. Por muito tempo a frase “gay também é gente!” de um trechos da canção virou quase um hino entre seus fãs. Sem contar na dancinha, né?

- PUBLICIDADE -

Ser corno ou não ser – Os problemas amorosos eram temas frequentes das músicas dos Mamonas. Uma delas é esta que fala da dor e do sofrimento de um homem ao descobrir que foi traído por sua companheira. Na hora de cantar, Dinho abusava da voz de choro e distribuía conselhos sobre amor e outras coisas aos fãs.

Sabão Crá Crá – O que parecia uma musiquinha inocente sobre sabão é uma bela de uma zoeira. A canção chegou a ser “proibida” em algumas escolhas, já que os alunos insistiam em cantá-la não só na hora do intervalo, como durante a aula também. É mais uma do repertório do Mamonas cheia de besteira e sem sentido algum.

- PUBLICIDADE -

Mundo Animal – Uma das características das músicas do Mamonas era o sotaque nordestino usada por Dinho ao cantar. Essa faixa é uma das que o vocalista mais brincava nas apresentações. Outro ponto forte da música são as guitarras pesadas, acompanhada de uma bateria tão marcante quanto e, claro, as coreografias da banda.

Lá vem o Alemão – Se você pensa que o Mamonas só tinha influências do pop e do rock nas suas canções, essa é uma faixa que prova que não. A banda arrisca uma mistura do pagode dos anos 90 com a sua música. O resultado é outra brincadeira de Dinho e companhia.

Jumento Celestino – Um cara vestido de Batman com biquíni pode ser levado a sério? Claro que não. A última música dessa lista é outra faixa dos Mamonas que mistura elementos do rock a outro ritmo, como o forró, por exemplo. Além de cantar, Dinho ainda imitava bichos, assoviava e fazia mais um monte de coisa ao mesmo tempo.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Nação da Música.