Anitta: o primeiro single de cada álbum da cantora

Foto: Sofia Wilhelms / Nação da Música.

Estamos aqui de novo para mais um post da coluna “o primeiro single de cada álbum”. E na publicação de hoje vamos falar de uma das maiores artistas brasileiras da atualidade que está entrando aos poucos no cenário internacional com parcerias com nomes como Iggy Azalea e Major Lazer. Vamos lá ver se os singles da Anitta traduzem o conjunto da obra?


Anitta (2013)

Apesar de ter sido um sucesso total com “Show das Poderosas”, o debut da cantora no mundo da música foi em 2013 com o single “Meiga & Abusada”, um funk melody que traz a essência completa de todo o álbum na música. É como se o funk tivesse tirado o pop pra dançar e Anitta mostra esse conceito ao longo de todo o álbum. As faixas que seguem são “Show das Poderosas” – seu maior sucesso – “Não Para” e “Zen”, que é uma baladinha romântica voltada para o reggae. De toda forma, o CD é bastante redondo se equilibrando entre o pop e o funk, de onde Anitta se originou.


Ritmo Perfeito (2014)

Um ano após ter sido sucesso absoluto em todo Brasil, Anitta volta ao centro dos holofotes com seu segundo álbum, intitulado “Ritmo Perfeito”. O disco trás “Blá Blá Blá” como carro chefe do material que mostra uma Anitta mais pop do que funk em alguns momentos e vice-versa em outros. A presença de batidas mais pesadas se mostra logo no primeiro single, apesar de não ser o completo resumo do disco. Os singles sucessores são “Cobertor”, “Na Batida”, “Ritmo Perfeito” e “No Meu Talento” que juntos são um excelente conjunto do trabalho da cantora, não porque trazem uma homogeneidade, mas sim porque mostram a versatilidade musical de Anitta.


Bang (2015)

O mais recente trabalho de estúdio de Anitta, “Bang”, chega para atestar um fato que já havia sendo observado por muitos: a cantora se encaminha cada vez mais para se consolidar como maior nome da música brasileira atual. O álbum chega ao público com o pop chiclete “Deixa Ele Sofrer” que não tem influência do funk em sua concepção como os singles anteriores da cantora. É uma faixa mais “rádio friendly” e cai nas graças do público. O segundo single do álbum “Bang”, arremata qualquer dúvida de que Anitta tinha total controle de sua carreira. “Essa Mina é Louca” e “Cravo e Canela” vem para fechar o material que consolida Anitta no cenário pop.

Após os três álbuns, Anitta participou do remix da faixa Ginza do J Balvin e lançou “Sim ou Não” com participação de Maluma, artista colombiano, marcando seu interesse pelo mercado internacional. Nas últimas duas semanas, a cantora divulgou três novas canções: “Switch”, colaboração com Iggy Azalea, seu novo single “Paradinha” em espanhol e a faixa “Sua Cara”, sua participação ao lado do americano Major Lazer e Pabllo Vittar.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Anitta, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

COMPARTILHAR
Guil Anacleto
Arquiteto e Urbanista por opção, cantor e amante de música por vocação. Uniu seu gosto por música e por escrita quando viu no Nação da Música a oportunidade de fundir ambos. Não fica sem um bom livro, um celular e um fone de ouvido. Amante de séries, televisão, reality shows, gastronomia, viagens e tenta sempre usar isso a seu favor para estar reunido com família e amigos. Uma grande metamorfose ambulante reunida em um coração sonhador com um toque de humor indispensável.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!