Billie Joe Armstrong
Na última quarta-feira (20), o vocalista do Green Day, Billie Joe Armstrong, trouxe política para um pequeno show feito em Cannes.

Segundo a Variety, em uma festa com organização da Live Nation, Billie Joe performou algumas músicas na cidade francesa de forma bem descontraída, batendo papo casual com o público e apresentando seu filho Joey, que tocou baterias.

No entanto, ao entoar o hino rebelde do Green Day, “American Idiot” (2004), Armstrong trouxe a política para o palco. A música e o álbum foram feitos para criticar a guerra no Iraque. “Naquela época, se eu olhar para qualquer uma dessas canções, se tornou vida real”, disse o vocalista.

“Sem ficar muito político, é importante olharmos uns para os outros e mostrar compaixão”, afirmou o líder do Green Day. Então Billie mencionou que nos Estados Unidos, seu vizinho era o México, aludindo à polêmica política do governo de separar as famílias de imigrantes na fronteira.

A partir daí, Armstrong direcionou suas críticas sem poupar nomes. “Eu odeio a p**ra do Donald Trump, muito”, sussurrou ele. “Antigamente eu gritava que odiava George Bush. Com esse é um pouco diferente. Esse é ruim, é tipo ácido [droga] que deu errado”, comparou.

??Great shot @kevinmazur #cannes

A post shared by @ mnnesotagirl on

Nenhum vídeo das críticas de Billie Joe foram publicados.

As músicas do set incluíram um cover de “Rockaway Beach” e alguns hits do álbum “Dookie”, do Green Day. Ele encerrou o show com a clássica “Time of My Life”, sendo aplaudido pelos cerca de 200 executivos de indústrias presentes no evento.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Billie Joe Armstrong, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.