Billie Joe Armstrong
Na última quarta-feira (20), o vocalista do Green Day, Billie Joe Armstrong, trouxe política para um pequeno show feito em Cannes.

Segundo a Variety, em uma festa com organização da Live Nation, Billie Joe performou algumas músicas na cidade francesa de forma bem descontraída, batendo papo casual com o público e apresentando seu filho Joey, que tocou baterias.

No entanto, ao entoar o hino rebelde do Green Day, “American Idiot” (2004), Armstrong trouxe a política para o palco. A música e o álbum foram feitos para criticar a guerra no Iraque. “Naquela época, se eu olhar para qualquer uma dessas canções, se tornou vida real”, disse o vocalista.

“Sem ficar muito político, é importante olharmos uns para os outros e mostrar compaixão”, afirmou o líder do Green Day. Então Billie mencionou que nos Estados Unidos, seu vizinho era o México, aludindo à polêmica política do governo de separar as famílias de imigrantes na fronteira.

A partir daí, Armstrong direcionou suas críticas sem poupar nomes. “Eu odeio a p**ra do Donald Trump, muito”, sussurrou ele. “Antigamente eu gritava que odiava George Bush. Com esse é um pouco diferente. Esse é ruim, é tipo ácido [droga] que deu errado”, comparou.

??Great shot @kevinmazur #cannes

- PUBLICIDADE -

A post shared by @ mnnesotagirl on

Nenhum vídeo das críticas de Billie Joe foram publicados.

As músicas do set incluíram um cover de “Rockaway Beach” e alguns hits do álbum “Dookie”, do Green Day. Ele encerrou o show com a clássica “Time of My Life”, sendo aplaudido pelos cerca de 200 executivos de indústrias presentes no evento.

- PUBLICIDADE -
Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Billie Joe Armstrong, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.