Onze:20 é uma banda brasileira formada há quase 10 anos. Com o objetivo de criar um som para se identificar com o público, o grupo faz uma mistura de forma marcante e com qualidade com Roots Rock e Reggae.

A banda lançou recentemente o seu novo álbum, intitulado “Vida Loka”, sendo o primeiro álbum lançado com uma nova formação, em que Fábio Barroso, ex-baixista da banda Strike, se junta aos demais no papel de guitarrista, e a Nação da Música bateu um papo com eles em uma entrevista exclusiva onde comentam sobre a turnê no Japão, novo álbum e os planos para o próximo ano.

Confira a entrevista na íntegra feita por Andressa Oliveira.

Nação da Música: Como foi a experiência de compor esse novo álbum “Vida Loka”?

Onze:20: “Vida Loka” foi criado com muito carinho. As músicas foram compostas em meio a nossas viagens e shows. Tivemos que nos adaptar pra conseguir finalizar as gravações e trazer o nosso melhor  para o novo disco. ‘Vida Loka’ veio pra marcar a nossa carreira!

Nação da Música: Inclusive, esse álbum é o primeiro com a nova formação. Como foi trabalhar com o Fábio Barroso?

- PUBLICIDADE -

Onze:20: Viemos da mesma cena musical em Juiz de Fora. O Fabio sempre foi nosso amigo e tem um talento incrível. A oportunidade de trabalhar com ele é muito gratificante pra nós. Ele já faz parte da família Onze:20.

Nação da Música: Quais foram as influências musicais para esse novo disco?

Onze:20: Esse disco é uma mistura louca de influências. Tentamos trazer um pouco mais de brasilidade em músicas como ‘Mau Olhado’, ‘Vida Loka’ e ‘No Pagode’, mas sem deixar o nosso rock e reggae de lado.

Nação da Música: O que fez vocês escolherem fazer essa música de reggae com outros estilos musicais?

- PUBLICIDADE -

Onze:20: De certa forma, não escolhemos, simplesmente aconteceu. Costumamos dizer que somos um bando de roqueiros que curte reggae, mas acima de tudo gostamos de música. Essa mistura de estilos é reflexo direto do nosso amor pela música. Cada um na banda tem um gosto peculiar e diferente do outro, que vai de Skank a Pantera. Essa mistura já é uma marca e o nosso publico se familiarizou com isso.

Nação da Música: Como foi fazer uma turnê do outro lado do mundo? Tiveram boas experiências no Japão?

Onze:20: Foi incrível, é até difícil descrever com palavras. Foi uma experiência única nas nossas vidas. Ver nossa musica chegar do outro lado do mundo é sensacional. Fomos recebidos calorosamente e fizemos shows memoráveis. Conhecemos um pouco da cultura oriental e voltamos de lá com a certeza de que um dia voltaremos!

Nação da Música: Vocês estão juntos desde 2006, são quase 10 anos de banda. Vocês já pararam pra refletir sobre isso? Esperavam que a carreira chegasse tão longe?

Onze:20: Nem parece que se passaram quase 10 anos. Estamos vivendo um sonho que trabalhamos muito pra conquistar. Receber o carinho dos fãs e ter o prazer de trabalhar com musica faz valer a pena cada dia de luta. Sabemos que o caminho é longo e difícil, por isso vamos indo passo a passo pra que nossa carreira seja longa e duradoura. E que venham mais 10 anos!

- PUBLICIDADE -

Nação da Música: Nesses anos, qual foi o momento mais memorável em sua carreira?

Onze:20: Difícil escolher um único momento. Mas tocar no festival Planeta Atlântida e os shows no Japão estão no topo da nossa lista.

Nação da Música: O novo trabalho acabou de sair, mas quais são os planos para o futuro da banda?

Onze:20: Nosso plano agora é tocar por todo Brasil e levar nossa energia pra cada canto desse país e quem sabe gravar um DVD em breve.