No começo de dezembro, Cícero lançou seu mais novo disco de estúdio, intitulado “Cícero & Albatroz”. Sucessor de “A Praia” (2015), o trabalho conta com 10 faixas, sendo “A Cidade” o primeiro single escolhido.

Nação da Música conversou com o cantor sobre o novo álbum, o processo de produção e também sobre os shows de lançamento.

Entrevista feita por Marina Moia.

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

“Cícero & Albatroz” foi lançado há poucas semanas, é o quarto disco da sua carreira. Como você está se sentindo com esse lançamento e como foram as últimas semanas?
Cícero: 
Fiquei muito feliz! Sempre bom ver o que a galera acha do disco e melhor ainda quando você vê que as pessoas gostaram…

Esse trabalho se mostra bem diferente dos seus anteriores, com a banda Albatroz. Como foi o processo de gravação?
Cícero: 
É uma banda que foi se formando ao longo dos últimos anos e a gente já estava tocando junto na estrada há bastante tempo. Eles trazem uma sonoridade específica, com muitos arranjos, então foi legal a ideia de trazer essa banda pra dentro do estúdio comigo.

“A Cidade” contou com a produção de Victor Rice. Como surgiu essa parceria?
Cícero: 
A gente começou essa parceria quando ele estava mixando “A Praia” e a música ele me mandou depois que mixou o disco. A gente ficou amigo e eu continuei ela, também com a banda Albatroz, pra esse novo álbum.

O clipe do single está muito legal e vi que você que teve o pontapé, a ideia inicial. O que te inspirou na hora de surgir com a ideia e como foi grava-lo?
Cícero: A ideia na verdade era bem básica, de virar um carro, com todo mundo saindo do trabalho, no Rio de Janeiro e dai deitar de um lado e cantar. A gente fez a produção em plano sequência porque aí ficaria com pouca edição e ficaria pronto até mais rápido. A ideia do clipe era justamente essa, mostrar o que a música dizia…

Ouvindo o disco, a gente consegue notar que ele está menos melancólico e até vi numa citação você falar que é um trabalho mais “solar”. O que você buscou de fato trazer pra esse álbum? O que te inspirou?
Cícero: 
Essencialmente foi a convivência com a banda na estrada, sempre tocando e essa interação influenciou bastante no processo das músicas.

Agora você está com o apoio de uma gravadora. Como está a nova fase?
Cícero: 
A gente lançou o disco agora, então não sei muito bem ainda. Mas é bom saber que a gravadora está apoiando a ideia, ajudando a divulgar. É uma distribuição digital, então é mais tranquilo. Cheguei com o disco pronto também, não teve gravadora no processo em si. Foi tudo bom…

Os shows de lançamento do disco acontecem no mês que vem, no Rio de Janeiro e em São Paulo. O que os fãs podem esperar?
Cícero: 
As músicas novas, um show de banda, e a gente vai estar muito feliz tocando!

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Cícero, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.