Foto: Divulgação

Sem muito alarde, o britânico James Arthur está de passagem pelo nosso país durante esta semana. Graças ao sucesso da música “Naked”, que está na trilha sonora de “O Tempo Não Para”, da Globo, o músico veio ao Brasil para divulgar o trabalho e até mesmo fazer uma pontinha na novela.

James se prepara também para lançar seu próximo trabalho de estúdio, terceiro da carreira, mas que ainda não possui título e data certa de divulgação. A Nação da Música conversou com James Arthur sobre o que podemos esperar do disco, sobre o que ele está achando do Brasil e também sobre saúde mental.

Entrevista por Marina Moia.

————————————————————————————- Leia a íntegra:
Oi, James! Você está no Brasil pela primeira vez! Está gostando?
James: Sim! Eu estou amando, amando muito! Estou aproveitando bastante.

Você foi bem ligeiro porque quase ninguém sabia da sua vinda para o Brasil, nem mesmo os seus fãs! Como tudo isso aconteceu?
James: O motivo de tudo isso acontecer foi que descobri que estava na trilha sonora de um programa brasileiro, da novela, e a música tem feito sucesso aqui, então acharam propício eu visitar o país! Estou aqui!

Quais são os seus planos durante a estadia por aqui?
James: Muitas entrevistas! [risos] E eu me apresentei num programa de TV no Rio de Janeiro [Encontro com a Fátima]… Ontem à noite passeamos um pouco. Enfim, muitas coisas, vários compromissos!

- PUBLICIDADE -

Como você se sentiu quando ficou sabendo que “Naked” estava sendo tocada aqui no Brasil, numa novela de sucesso?
James: Eu pensei que deveria vir ao Brasil! Esse foi meu primeiro pensamento. E agora tive essa chance, felizmente. Eu sempre fui um admirador do Brasil, de longe. Sempre fui um grande fã de futebol, principalmente do futebol brasileiro. Então eu me interesso pelo Brasil desde muito novo.

Depois eu me tornei muito fã das artes marciais mistas, algo que é forte no país também, já que muitos atletas vieram daqui. Mas é isso… gosto muito da cultura brasileira. E, claro, as mulheres brasileiras também são lindas.

E nossa música? Conhece algo?
James: Não sou familiar com muita coisa, mas conheço algumas coisas aqui e ali. Sou mais familiar aos estilos de música [do Brasil] e é algo que gosto bastante.

Fiquei sabendo que você vai atuar na novela “O Tempo Não Para”, em que toca sua música. Pode nos falar um pouco disso?
James: Não sei se vou atuar, mas sei que vou cantar! Mas se eu tiver que atuar, isso vai me assustar um pouco [risos]. Eu não falo “brasileiro”, é claro. Só sei dizer “obrigado” [risos].

- PUBLICIDADE -

É um começo! Mas, então, você estará na programação nacional aqui do Brasil! Como está se sentindo com isso?
James: Sim, sim! Eu fiquei sabendo que são milhões de pessoas que assistem à essa novela! É um pouco… assustador! Mas incrível!

O que você pode nos contar sobre o seu próximo disco?
James: Será o melhor de todos! Terá muita influência de hip hop e… bom, algo ainda mais envolvente.

Será que pode nos contar mais alguma coisa, tipo o título, quando será lançado…?
James: Não, não ainda! É uma daquelas coisas que não podemos entregar muito. Ainda não foi finalizado, então não acho que será lançado em 2018. Eu imagino que será no começo do ano que vem.

Então não está totalmente gravado e composto ainda?
James: Já está escrito! Tenho cerca de 10 músicas que já estão prontas, mas eu decidi adicionar mais algumas à lista. Então ainda estou escrevendo algumas das músicas sozinho, dai veremos, elas podem ser adicionadas ao disco.

Eu vou lançar uma música nova no dia 19 de outubro e vamos ver como ela vai se sair. Se ela for uma bomba, então talvez o álbum seja adiado [risos]. Mas quem sabe, talvez ele seja lançado antes! Eu não sei, depende de como essa música vai se sair e se eu tiver tempo para finalizar o disco.

- PUBLICIDADE -

Quais as diferenças de escrever para este novo disco e para os anteriores?
James: Foi um pouco mais difícil porque estou ciente que é meu terceiro disco e que eu preciso surgir com algo novo. Precisa ser meu melhor trabalho! Eu tive dois álbuns para me estabelecer e agora tudo precisa ser ótimo e 100%.

Eu estou tentando colocar o máximo que eu consigo do meu coração neste disco, sem ser sombrio como o anterior. Naquele eu falei sobre coisas mais pesadas e foi mais auto-indulgente, não de uma maneira negativa, mas eu estava falando mais de mim mesmo.

Neste disco novo, quero voltar a ser uma voz que ajuda as pessoas e que se conecta com essas pessoas, do jeito que fiz com “Say You Won’t Let Go”. Eu quero fazer mais disso!

O que você mais tem ouvido ultimamente? Quais são suas influências?
James: Eu gosto muito de ouvir rap e rock, são as minhas paixões. Artistas como o Miguel também me inspiram. Ele sempre faz coisas interessantes com a voz dele e sou um grande fã. Música gospel, soul, eu tento ouvir o máximo que posso. Mas eu acabo ouvindo a mim mesmo, mais do que tudo, quando estou trabalhando tanto nas minhas músicas.

Tem alguém com quem você gostaria de colaborar um dia?
James: Tem muitas pessoas com quem eu quero trabalhar, sim! São muitas, muitas… Meu grande sonho é fazer um daqueles grandes discos cheio de colaborações, igual alguns rappers já fizeram, como Eminem e Drake.

Você é muito franco sobre sua saúde mental e sua ansiedade e, pessoalmente, sei como é importante ter pessoas na mídia falando sobre isso e normalizando o assunto. O que fez com que você se abrisse sobre esse tópico?
James: Acho que o que eu represento agora é simplesmente alguém que sofre, que já sofreu em sua vida. E acredito que ao falar sobre isso, eu ajudo os meus fãs e as pessoas que ouvem a minha música. É algo do qual eu não quero me afastar, quero falar sobre isso.

Sei como medo e ansiedade podem ser paralisantes. Não está em seu controle! É algo físico e que você fica sujeito aos gatilhos que estão ao seu redor e leva tempo para aprender e entender toda essa questão.

Acredito que quanto mais as pessoas falarem sobre isso, mais normalizado esse assunto ficará e será mais fácil de ajudar os outros.

Gostaria de mandar uma mensagem aos fãs brasileiros?
James: Quero agradecer ao apoio incondicional e eu adoro ver todas as mensagens de amor e de apoio, desde que minha carreira começou. Muitas pessoas sempre me pediram para que eu viesse ao Brasil, então é um sonho que se tornou realidade estar aqui e finalmente passar um tempo com meus fãs brasileiros.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte James Arthur, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.