Foto: Divulgação

A cantora Malu Maria lançou seu primeiro disco da carreira no primeiro semestre deste ano e já colhe frutos de seu trabalho. “Diamantes na Pista” é um dos indicados a Álbum do Ano no Prêmio APCA.

Neste final de semana, no sábado (24), a multi instrumentista se apresenta no SESC Belenzinho, com sua banda e participações especiais de Tatá Aeroplano e Laya. Todas as informações sobre o show de Malu, você pode conferir aqui.

Nação da Música teve a oportunidade de conversar com Malu Maria sobre a produção de “Diamantes na Pista”, o que podemos esperar do show no SESC e também sobre os planos para 2019.

Entrevista por Marina Moia.

———————————————————————————- Leia a íntegra:
Oi, Malu! Tudo bem? Primeiro de tudo, parabéns pela indicação ao prêmio APCA! Como é a sensação de conseguir algo desse tipo logo no disco de estreia?
Malu: A sensação é de que eu estou de alguma forma comunicando, porque quando fazemos um trabalho principalmente artístico é muito difícil medir se estamos pirando ou se estamos fazendo algo que comunique que expresse e que toque as pessoas. A arte é algo que surge do subjetivo e quando conseguimos fazer essa ponte com o outro e somos reconhecidos é de certa forma muito recompensador e extremamente motivador. De certa forma é um carimbo pra seguirmos em frente…

“Diamantes na Pista” foi todo composto por você e co-produzido com Tatá Aeroplano. Pode nos contar um pouco sobre como foi o processo de gravação e produção deste trabalho? Como funcionou a dinâmica com Tatá?
Malu: O processo foi super natural e fluido. Mostrei minhas músicas pra Tatá no violão mesmo e ele super empolgou. Gostou muito de todas e a química bateu logo de cara. Fomos pro estúdio, escolhemos juntos os músicos e o espaço que seria gravado e soltamos o freio. Cada um criava um pouco em cima das canções e Tatá ia maestrando com extremo bom gosto e muita escuta para não atropelar o que já estava pronto e o que eu queria passar. Foi ao que eu entrei como co-produtora… eu mesma colocava as ideias, os caminhos muitas vezes.

- PUBLICIDADE -

Você passeia por diversos estilos e sons nestas 9 faixas, tudo muito experimental e novo. O que te influencia, te inspira, atualmente?
Malu: Atualmente o que me inspira são os sons novos que os amigos músicos produzem, a música independente atual é muito livre e autêntica. A galera vem experimentando muitos ritmos e formas variadas de se expressar e isso me motiva. Minhas emoções e percepções são o combustível das minhas composições também. O que eu vivo e sinto está totalmente conectado as canções e graças a elas consigo dar desenvolvimento aos meu processos de aprendizado e  percepções sobre a vida.

Artistas como Negro Leo, Letrux, Ava Rocha, Tatá Aeroplano, entre outros são tocados constantemente em meus fones de ouvido enquanto ando pela cidade maluca de São Paulo. Podem contar que queremos passar para os fãs o que sentimos enquanto estamos tocando

O show no SESC Belenzinho está chegando e imagino que a ansiedade esteja a mil! O que os fãs podem esperar dessa apresentação, do repertório?
Malu: O show está bem parecido com o disco porém melhor, pois é ao vivo cheio de emoções performances e cuidados com figurino cenário e iluminação.

Adoro estar no palco… é um momento único onde o nosso estado de presença e sentidos se intensifica muito e as coisas acontecem como um ritual. No palco tudo se amplifica é uma grande aventura.

- PUBLICIDADE -

Com quem você gostaria de fazer uma parceria musical no futuro?
Malu: 
Parcerias são acontecimentos. Quem estiver perto e fluindo no mesmo modo que eu naquele momento será o parceiro ideal. É difícil compor junto, pois a música chega sem hora marcada. Mas se eu pudesse sonhar pegava logo o Caetano Veloso  (que nasceu no mesmo dia e mês que eu) ou a Rita Lee, que foi a minha primeira musa inspiradora e eu adoro a vibe dela.

Quais os seus planos para 2019? O que esperar de Malu Maria daqui para frente?
Malu: Já tenho muitas músicas aguardando para um próximo disco. É preciso muita organização econômica para dar prosseguimento a carreira musical. Estou me organizando pra gravar esse próximo disco que será lançado em 2019.

Quero ajeitar meu pequeno teatro que fica na Vila Romana onde vários artistas da cena já se apresentaram e estou atrás de um edital pra dar andamento a uma ideia de organizar um festival de música. Se não for com edital, vai ser mesmo com autogestão e ajuda de todos que participarem. Assim a gente vai…

Gostaria de mandar um recado aos leitores da Nação da Música?
Malu: Fazendo criando acontecendo pra não deixar a peteca cair nesses tempos esquisitos onde a cultura está sendo submetida a medição por fita métrica. Faço parte da resistência. Amo a arte, sou arte e fui educada com arte. Sei do papel fundamental que ela tem na construção de um sociedade decente. Lutarei por ela sempre.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Malu Maria, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram. Ouça “Diamantes na Pista” abaixo:

- PUBLICIDADE -