Entrevistamos Rashid sobre o novo single “Diário de Bordo 6”

RASHID
Foto: Kleber Oliveira
- PUBLICIDADE -
Melim
- PUBLICIDADE -
Maneva
Melim

O rapper Rashid se uniu a Chico César e DJ Caique e divulgou o novo single “Diário de Bordo 6” no dia 05 de maio, acompanhado de videoclipe.

- PUBLICIDADE -
Maneva

A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com o músico Rashid sobre o processo criativo da música, a importância do projeto para a carreira dele, o uso do Youtube no dia a dia e também sobre o que podemos esperar do futuro.

- PUBLICIDADE -

Entrevista por Marina Moia.
————————————- Leia a íntegra:
Obrigada por falar com a Nação da Música, Rashid! “Diário de Bordo 6” chegou depois de muito tempo sem lançar material inédito. Como foi o processo criativo dessa música, que fala verdades tão necessárias e duras sobre a realidade brasileira?
Rashid: A verdade é que desde a última edição do “Diário de Bordo”, que havia sido em 2015 (a parte 5), o público vem me pedindo uma 6ª parte. Mas eu não acreditava que era necessário fazer, achei que já havia encerrado o ciclo desses diários.

- PUBLICIDADE -

Mas em 2020, devido a todo o caos político que se instaurou no país, somado à crise sanitária provocada pela falta de cuidados necessários e efetivos durante a pandemia, um incômodo muito grande surgiu e comecei a sentir que precisava fazer uma música direcionada a isso. Acontece que eu já tinha o lugar exato para falar isso tudo, o palco certo, seria então chegada a hora de abrir o diário novamente.

- PUBLICIDADE -

Em vários momentos de 2020 eu tentei compor essa música, mas embora o incômodo fosse grande, ela parecia não querer sair e eu não queria forçar a barra e correr o risco de fazer algo “de qualquer jeito”. Fui dando tempo à arte e nos primeiros dias de 2021 o DJ Caique me mandou um instrumental matador, quando ouvi pela primeira vez eu soube que ali nasceria a música, era o impulso que faltava. Ainda no comecinho de janeiro eu já tinha a maior parte da música escrita.

O que fez com que você retomasse o projeto “Diário de Bordo” ao invés de começar algo novo? Qual a importância dele para a sua carreira? Teremos mais “Diários de Bordo” em 2021?
Rashid: A gente tá começando uma nova década e com isso vem a necessidade de trazer coisas novas para a conversa, né? Um fato novo, um novo tipo de som. Porém, o triste aqui é que estamos falando de dores antigas, mais do que isso, costumes retrógrados que provocaram a mentalidade dominante nesse momento. O que a gente chama de conservadorismo. A luta vem de muito antes da minha existência.

- PUBLICIDADE -

Já a série “Diário de Bordo” vem de antes desse momento específico e já havia se solidificado como um “lugar” artístico onde o Rashid reporta os acontecimentos e expõe suas opiniões políticas de forma mais potente. Por isso a ideia de voltar. Meu público adora essa série de músicas e eu sabia que a recepção seria boa. Tinha que ser mais uma diário de bordo. Porém, acho que a gente para por aqui.

Como foi trabalhar com Chico César nesta faixa? Como surgiu a ideia de convidá-lo?
Rashid: Tive a oportunidade de entrevistá-lo no ano passado, na Lab Fantasma TV, e foi incrível. Um cara de uma energia absurda de boa e um conhecimento gigantesco. A nossa energia bateu ali. Começamos a nos falar por mensagem, sempre na promessa de fazer algo juntos. Mas a oportunidade ainda não havia surgido.

- PUBLICIDADE -

Até o momento em que, no meio da composição da “Diário de Bordo 6” eu comecei a balbuciar uma melodia e senti que tinha muito a ver com a voz do Chico. Falei com ele, enviei a música, ele gostou muito e em poucos minutos ele me respondeu com o verso escrito. Tudo parece ter surgido dessa urgência de falar… E isso me indicava que a música seria especial mesmo.

No seu canal do Youtube, você tem uma interação muito bacana com os fãs e seguidores, produzindo conteúdo sobre os seus discos e respondendo perguntas. Como é para você ter esse canal de contato com as pessoas que acompanham seu trabalho?
Rashid: Especialmente nesse momento de pandemia, e consequentemente quarentena, a gente tentou intensificar esse diálogo com os fãs porque sabemos que todos sofrem com esse período em casa, falta de opções de lazer, etc. Então o programa na Twitch, o podcast que tenho com minha esposa e empresária, Dani Rodrigues (o Cama, Mesa e Trampo), os vídeos que temos feito pro canal do YouTube e todo o conteúdo diferente do “normal” que temos feito, tem a intenção de tornar a nossa quarentena e a quarentena dos fãs um pouco menos difícil e solitária.

- PUBLICIDADE -

Fiz, inclusive, algumas chamadas de Zoom reservadas com alguns grupos dos fã-clubes. Posso dizer que isso fez muito bem pra mim, manter esse contato. Acho que nosso laço se fortaleceu nesse tempo.

O que pode nos contar sobre os planos para 2021?
Rashid: Posso contar que tenho me envolvido nos mais diferentes ramos artísticos, buscando aprender, evoluir e voltar com surpresas para os fãs e vocês da imprensa. Mas por enquanto, tudo é segredo [risos].

- PUBLICIDADE -

Gostaria de deixar um recado aos leitores da Nação da Música?
Rashid: Um agradecimento, sempre. A quem acompanha meu trabalho, a quem respeita e no geral, a quem fortalece a música BR. Especialmente nesse momento, onde houve essa tentativa de desmoralização da arte. Obrigado a vocês do Nação da Música pelo espaço!

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Rashid, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -
Jornalista e apaixonada por música desde que se conhece por gente.