Entrevistamos Bruno Berle sobre novo disco “No Reino Dos Afetos”

bruno berle
Foto: Marina Zabenzi
- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

No dia 01 de julho, o cantor e compositor Bruno Berle lançou o álbum “No Reino dos Afetos” pelo selo britânico Far Out Recordings, especializado em música brasileira.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

A Nação da Música conversou com o músico sobre o processo criativo do disco, o single “Quero Dizer” e também sobre o trabalho com o Far Out Recordings.

- ANUNCIE AQUI -

Entrevista por Marina Moia.
————————————- Leia a íntegra:
Obrigada por falar com a Nação da Música! “No Reino Dos Afetos”, seu novo disco, acaba de ser lançado. Como foi o processo criativo deste trabalho?
Bruno Berle: O processo foi longo, desde 2017, eu e o Batata Boy, principalmente, começamos a fazer vários tipos de gravações para álbuns diversos. Isso durou até 2021, depois pegamos as melhores gravações de todo esse tempo, – eram coisas avulsas, sem um conceito prévio unindo os fonogramas – e juntamos para fazer esse álbum. Ele partiu da necessidade da pandemia, precisávamos lançar alguma coisa, ter um disco na mão. A gente vislumbrava isso, mas não levava pra frente, e com a pandemia, nos movimentamos e acabamos criando o álbum.

- ANUNCIE AQUI -

Suas influências são muito diversas, sem dúvidas. Para quem ainda está conhecendo o seu trabalho, poderia nos contar quais foram as maiores referências para este disco?
Bruno Berle: Escutar vinil foi uma referência pro álbum, na forma de gravar, de pensar como queremos que o trabalho soe. R&B americano, tipo Frank Ocean, mas também música eletrônica no geral, como Daft Punk; Marvin Gaye; João Gilberto na forma dele tocar e gravar violão; Geraldo Azevedo na forma de escrever e de falar de amor; ambient music japonesa; música africana, tipo highlife music, da região de Gana e da Nigéria…

- ANUNCIE AQUI -

A música “Quero Dizer” foi lançada antes do disco. Por que a escolheu como single e como ela sintetiza o álbum?
Bruno Berle: “Quero Dizer” sintetiza uma parte do disco, que é uma sessão de beats. Eu escolhi ela como o single porque é a música mais pop, mais redonda, mais simples e também forte, no sentido da voz ir lá pra cima, do beat bater. O fato de ter beat é algo que estou buscando mais, inclusive o meu próximo álbum, que vou lançar com o Coala Records, é basicamente de beats. É algo que eu almejo: fazer um trabalho em que eu possa só cantar.

Seu trabalho chamou a atenção do selo fonográfico Far Out Recordings. Como está sendo para você fazer parte do catálogo da label? Como se sentiu com a notícia?
Bruno Berle: Estou muito feliz de trabalhar com a Far Out Recordings porque antes eu escutava os discos da galera e achava lindo, classudo, interessante. Não esperava que eles gostassem de No Reino dos Afetos porque eles focam em música brasileira, então eu achava que esse álbum era muito contemporâneo. Porém, ao mesmo tempo, eles têm artistas fazendo outros tipos de música. Acho que, comigo, eles fizeram uma aposta em um outro tipo de trabalho, numa forma diferente de fazer música e, ainda assim, a gente continua tendo um som brasileiro e refletimos e prezamos por isso. Eles acreditarem nisso e terem percebido que existe essa brasilidade foi um reforço para o que a gente pensa. Tem sido muito legal! Quem mostrou o álbum para a Far Out foi um amigo de Maceió, Wilson Santos, que tem a Orquestra de Tambores de Alagoas. Eles aceitaram, gostaram e assinamos no ano passado, e logo começamos a trabalhar para lançar o disco nesse ano.

- ANUNCIE AQUI -

Com quem gostaria de colaborar no futuro?
Bruno Berle: Nossa, tem muita gente que eu gosto! Curto muito a Jadsa, acho ela incrível; gosto muito de Bebé, acho que ela lançou um dos melhores discos de 2021, talvez o melhor. Eu quero lançar alguma coisa com Dora Morelenbaum – fizemos uma apresentação no Festival Carambola juntos e algumas pessoas pedem uma faixa, um disco, uma música, alguma coisa nossa, e é um desejo muito grande que eu tenho de fazer um trabalho com ela. De artista internacional, o meu sonho – não preciso nem colaborar, apenas conhecer – o Frank Ocean, o Kanye West… Só de ouvir e ver eles trabalhando no palco já seria absurdo.

Gostaria de mandar um recado aos leitores da Nação da Música?
Bruno Berle: Alô, amigos do Nação da Música! Eu quero agradecer pelo carinho e dizer pra vocês que lancei um clipe da faixa “Quero Dizer”, espero que vocês assistam e gostem, que escutem No Reino dos Afetos também. Obrigada pelo espaço, um beijo a todo mundo e espero ver vocês em breve em shows e rolês por aí!

- PUBLICIDADE -

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Bruno Berle, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e sua família. Não se esqueça que a vacinação contra a COVID já está disponível em todo o Brasil. Aqueles que já receberam a 1ª e a 2ª dose, lembrem-se de tomar a dose complementar e mesmo após vacinação completa, é necessário seguir as medidas de cuidado necessárias para contermos o coronavírus. Cuide-se!



Caso este player não carregue, por favor, tente acessa-lo clicando aqui. Siga a NM no Instagram e Twitter

- ANUNCIE AQUI -
Jornalista e apaixonada por música desde que se conhece por gente.